Durban – África do Sul

A Índia na África, esta é Durban, a terceira maior cidade da África do Sul, considerada a maior cidade indiana fora da índia. Um lugar sem igual, com gosto, cheiro e aparência indiana. Uma cidade cheia de boas atrações, que vão de praia a museus, cassinos a templos. Pode apostar, passar por aqui não será tempo perdido.

INFORMAÇÕES DE: Agosto de 2017.

ROTEIRO PARA: 2 dia.

TIPO DE VIAGEM: Mochilão de Férias África do Sul e Namíbia – Parte III.

HOSPEDAGEM: Hostel Curiocity Durban (R 189/dia – R$ 66,15).

Escolhi quarto compartilhado com 8 pessoas. O Hostel tem uma boa estrutura, banho quente e bom, além de estar bem localizado e próximo a praia.

Procurando lugar para ficar? Aproveite e reserve sua hospedagem aqui no Booking.com com o Quero Mochilar, você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o blog no ar.

SOBRE DURBAN

Durban tem  a maior concentração de indianos expatriados do mundo, e por isso é considerada a maior cidade indiana fora da Índia. Esta influência é tão grande que andando por lá você se sentirá na própria Índia, e não só por seu povo com característica físicas e vestimentas típica, mas principalmente pelos traços da arquitetura e da comida.

Durban, fica na província KwalaZulu-Natal e é a terceira maior cidade da África do Sul, com 3,5 MM de habitantes, perdendo apenas para Joanesburgo e Cidade do Cabo.

Seu nome significa “baía”, em zulu, a língua mais falada na cidade. Durban esta situada na costa do Oceano Índico e por estar em uma localização estratégica, tem o maior e mais movimentado porto de toda a África .

Esta cidade litorânea também é um dos destinos preferidos dos moradores de Joanesburgo, sendo mais popular entre os turistas do próprio país, que vão a cidade a procura de diversão e praia.

Muitos surfistas também procuram Durban, cujo as ondas são consideradas perfeitas, e para ajudar, perto de outras cidades africanas suas águas são consideradas quentes.

Um lugar, que muitos deixariam de fora do roteiro, mas posso dizer que sim: Conhecer Durban vale a pena!

7.9- Quero Mochilar Durban

Como chegar?

Durban, assim como outras grandes cidades da África do Sul é fácil de chegar, possuindo aeroporto e ótimas rodovias que ligam a cidade a várias partes do país. As distâncias em relação as principais cidades são:

  • Cidade do Cabo 1.637 km,
  • Porto Elizabeth 911 km,
  • Joanesburgo 568 km.

Durban esta bem conectada com Joanesburgo, tendo vários e diferentes voos diários conectando a cidade, principalmente pela companhia nacional South African Airways, a que eu fui. Ressalto que a South African Airways ainda possui voos direto ligando Durban a São Paulo.

O aeroporto King Shaka International, esta bem longe da cidade – 40 km. A melhor forma de se chegar ao seu destino, partindo do aeroporto é o transporte chamado Shuttle Bus Service, que são vans que cobram bem barato e deixa você na porta do seu hotel, de maneira confortável e segura.

Para quem preferir, Durban possui diversos serviços de trem partindo de Joanesburgo, uma viagem que dura em torno de 11 horas, sendo uma alternativa barata de chegar a cidade – R 290 (R$ 101,50).

Quando ir?

Durban é uma cidade litorânea, e que venta muito, e bota muito nisso meu amigo…rs.

A época ideal para visitar a cidade, se sua intenção for curtir a praia são os meses de setembro a maio, quando o frio passa um pouco e a água esta uma delícia, olhem só: As médias são de 21oC em agosto e setembro e 26oC nos meses de verão – dezembro a fevereiro.

Lembrando que apesar deste lado bom todo, esta época, que vai de outubro a março é também o período do ano que mais chove e há algumas tempestades, sendo janeiro o mês mais chuvoso do ano, portanto leve esta informação em consideração no seu planejamento.

Caso, não interesse tanto na praia os meses de abril a setembro, são os menos chuvosos, ideal para curtir as demais atrações da cidade, além de que já a partir de agosto não esta mais tão frio, pois seu inverno é bem gelado.

Consulte histórico e mais informações climáticas da cidade: Aqui. 

Segurança.

Este é a preocupação número um de quem viaja, não é?

Durban é uma cidade com altos índices de criminalidade, mas em relação a turistas a maioria são furtos de celulares, máquinas e dinheiro.

Confesso que de todas as cidades grandes  que passei da África do Sul – Joanesburgo, Porto Elizabeth e Cape Town – Durban foi a que eu andei mais tenso pelas ruas.

Desde a primeira saída do hostel fui orientado a não andar em determinadas áreas da cidade.

Em alguns lugares as próprias pessoas me paravam e diziam, não cruze esta praça que é perigoso, o que me fazia ficar ainda mais tenso. Mesmo nas áreas mais turísticas onde diziam ser mais seguras não vi muito policiamento e fiquei o tempo todo preocupado se perderia minha câmera e celular (rs).

Por isso a dica que dou, quando sair para andar pela rua e regiões centrais onde ira andar bastante, evite levar com você muita coisa de valor.

Assim, como em todas as cidades da África do Sul, fomos orientados a não andar na rua após as 17 horas.

Apesar de tudo isso que escrevi, andei muito por Durban e nada me aconteceu, pelo contrário, tive muita sorte com as pessoas que encontrei nesta cidade e gostei bastante.

Então, só lembrar que você esta um uma área com altos índices de roubo, tome os mesmos cuidados que você tomaria em muitas cidades brasileiras e seja feliz que trará ótimas lembranças daqui.

Viajar sem um seguro viagem é loucura, portanto nunca faça isso!

Aproveite, faça sua cotação e reserve seu Seguro Viagem com a parceira do Quero Mochilar a Mondial Assistance.

Fechando seguro viagem pelo link do site, você pode ganhar um Diário de Bordo do Quero Mochilar – Saiba mais.

ROTEIRO

Dia 03: 28/08/2017 – Chegada e Durban.

Peguei meu voo em Joanesburgo às 21h10, pela South African Airways, um voo super tranquilo, organizado e com um lanchinho bem bom.

Dormi quase o caminho todo, afinal, ainda estava com vários efeitos colaterais, assim digamos, da minha visita a cervejaria – SAB Worls of beer (rs).

Às 22:15 cheguei em Durban, foram 1h e 5 min de voo.

Não havia pesquisado antes e nem imaginava naquele momento que o aeroporto de Durban era bem distante da cidade, cerca de 40 km, quase 1 hora de viagem.

Cheguei e pensei: “Tarde da noite, melhor pegar um táxi do que ir com outro meio de transporte”. Felizmente fui de encontro com um policial perguntar sobre táxis, e ele me indicou uma maneira bem melhor e mais barata.

O policial, bem atencioso me levou para fora do salão, apontou um ponto atrás do aeroporto onde estava uma van e me garantiu que aquelas vans faziam translado e eram super segura.

E não é que a surpresa foi boa?

Como funcionam estas vans que fazem translados: Você paga R 80 (R$ 28,00) e o transporte de deixa na porta do seu hostel, de forma cômoda e confortável. A única chateação é que você vai levar todo mundo no seu hotel, o que pode atrasar um pouco se for um dos últimos, mas por este preço meu amigo, vale a pena.

Cheguei tarde no hotel, já corri para cama ansioso para o primeiro dia em Durban, e rezando para aquele friozinho e o super vento que estava no momento parassem até no outro dia.

Dia 04: 29/08/2017 – Entendendo  Durban.

Como tem muita informação para passar de Durban, antes de explicar meu roteiro gostaria de esclarecer alguns pontos importantes para se situarem:

1- Atrações de Durban.

Estão no mapa somente as atrações que visitei em dois dias, mas há muito mais que isso em Durban.

  • Museus (3): Museu de história Natual, Kwa Muhle Museum, Old Cout House Museum.
  • Shoppings (2): Suncost Casino e FNB.
  • Pontos de Interesse (4): Victoria Market, City hall, Golden Mile Beach, Gugu Dlamini Park.
  • Parque Aquático Ushaka.
  • Lazer: Pubs.

Mapa das atrações:

2- Como se locomover em Durban: People Mover.

Durban, tem Uber, é barato como em todo lugar, mas a melhor opção para conhecer a cidade são os ônibus chamados People Mover.

No começo achei que estes ônibus fossem como os Hop On Hop Off, mas eles na verdade não são ônibus de turismo, mas passam por todos os pontos de interesse da cidade e há vários pontos de parada.

São três linhas: A beach line, City line e Circle line.

Taxas: Você pode comprar a passagem por trecho R 5,50 (R$ 1,90) ou pagar o Day Pass por apenas R 16 (R$ 5,60). Neste Day Pass você pode subir e descer quantas vezes quiser e pode ir nas 3 linhas.

Horários de funcionamento: Diariamente das 5h00 as 22h00 – Passa um ônibus a cada 15  minutos nos pontos de parada.

13- Quero Mochilar Durban

Foto: Ônibus e o ponto de parada.

13.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Como podem ver, tudo bem limpinho e vazio.

As vans, principal meio de locomoção da cidade ainda são mais baratas, com isso, este transporte não fica cheio. Em todo momento que o usamos ele estava com bancos vazios e foi super seguro.

Para facilitar para você que pretende ir a Durban, em cada atração colocarei o ponto de parada do People Mover, assim como no resumão de Durban pronto para imprimir no fim do post, ok?

Então, agora vamos lá para meu primeiro dia na cidade.

ROTEIRO:

Amanheceu e já era possível sentir que havia sol lá fora. Feliz, corri para abrir e cortina e estava um dia lindo. Durban prometia!

Fui até a recepção fazer perguntas, pegar mapas e planejar o primeiro dia. Decidi junto com minha amiga, começar conhecendo os museus, que pelas informações da recepcionais eram todos na proximidade do City Hall.

No mapa que recebemos parecia perto, então disse: “Que bom! posso ir andando”. Logo a recepcionista acabou com a minha alegria.

Segundo ela, a caminhada mesmo que curta – 800 m – não é muito segura. Me disse que no entorno do City Hall era mais tranqüilo, mas que até chegar lá era melhor pegar um Uber.

Não contrariei e segui o conselho, até por que ele foi reforçado por outro recepcionista que nos viu enquanto esperávamos o Uber na porta do Hostel.

 A corrida até o City Hall foi rápida, e custou apenas R 23 (R$ 8,05).

2- Quero Mochilar Durban

Foto: Primeiro contato com Durban – Avenidas largas e limpas.

2.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Ruas bem movimentadas – show observar a cidade do carro.

Chegamos no City hall e procuramos um local que era centro de informações turística, que para o nosso azar não funcionava mais lá, então ficamos andando de um lado para o outro procurando os museus que não tem sinalização, e nem fachadas que aparentem ser de um museu. Eles não constavam no mapa que tínhamos do hostel, no circulo feito pela recepcionista, e ninguém sabiam deles. Absurdo, pois eram do lado.

Aproveitei este momento para conhecer a praça do City Hall.

1- CITY HALL

Horário de funcionamento: Não é aberto a visitação.

Parada People Mover: City Line (Verde): 19 / Circle Line (Vermelha): 46

Um pouco sobre o City Hall…

Esta á a prefeitura da cidade, exemplo da arquitetura neo barroca eduardiana. Durante o final da década de 1880, Durban começou a expandir-se rapidamente, e decidiu que a cidade precisava de uma prefeitura muito maior. Em 1903, o conselho da cidade anunciou que aceitaria novos envios de design para a prefeitura. O design escolhido veio do arquiteto Stanley G. Hudson, que se inspirou na prefeitura de Belfast, Irlanda do Norte. A construção foi concluída em 1910 e foi considerada um “design muito ousado e progressivo” para o seu tempo.

Neste prédio no segundo andar, com acesso nas laterais, não pela frente está o Durban Art Gallery, onde uma impressionante coleção de arte internacional e sul-africana pode ser vista, e esta aqui também o Museu da Ciência Natural, que eu tanto procurei.

5.1- City Hall

Foto: A bela arquitetura do City Hall.

5- Quero Mochilar City hall

Foto: Entrada, mas não para turistas…rs.

Estávamos grudados no museu de história natural, perguntamos na entrada do City hall sobre e não souberam nos informar, fomos então na direção do único museu que havia no nosso mapa descrito, o Kwa Muhle.

Para chegar até ele, atravessamos uma região que lembra até a Sé de São Paulo, onde há feirinhas, que nem tirei foto de tão tenso que tava para mostrar meus equipamentos na rua…rs.

Após cruzar esta área chegamos a entrada do FNB – The Workshop Shopping Centre e para chegar ao museu tínhamos que atravessar o Parque Gugu Dlamini Parke.

Quando fomos cruzar o parque, um homem nos parou e disse: ” Não vá por ai, e perigoso!”

Já tenso, optamos então por não cruzá-lo, voltamos a estaca zero. Neste momento, eu estava já estressado, pois desde quando pisei nesta região central eu estava andando tenso, pois com medo de deixar as coisas no hotel, estava com todas as minhas câmeras, meu celular e todo meu dinheiro e um assalto poderia acabar com meus mais de 15 dias pela frente. Com isso, não tinha como não andar tenso, em um lugar onde toda hora alguém te alerta sobre furto.

Ninguém que perguntávamos sobre os museus sabia nos orientar, perdemos quase a manhã toda nisso e devido esta manhã improdutiva, por falta de planejamento, resolvemos curtir um pouco do deste Shopping, enquanto definíamos o que fazer no restante do dia.

2- FNB – THE WORKSHOP SHOPPING CENTRE.

Horário de funcionamento: Segunda a sexta: Das 9h00 as 17h00 / Sábado: Das 9h00 as 18h00 e Domingo: Das 10h00 as 16h00.

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: Circle Line (Vermelha): 45

Um pouco sobre o The Workshop Shopping Centre…

Este é um shopping na área central da cidade, que consta com supermercado, praça de alimentação e vários tipos de lojas, incluindo de souvenirs.  Aqui também há uma casa de câmbio da Western Union, onde você pode trocar seu dinheiro.

É também um ótimo lugar para almoçar, pois há todo tipo de restaurante.

Shopping conhecido, dinheiro trocado resolvemos então partir para o Victoria Market, já que lá, era um lugar que qualquer um saberia nos levar.

Como no Shopping não havia internet para pedir um Uber, acabamos pegando um táxi por R 50 (R$ 17,50) – O dobro do Uber.

3- VICTORIA MARKET

Horário de funcionamento: Segunda a  sábado: Das 8h00 as 17h00.  Fechado aos domingos.

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: Circle Line (Vermelha): 53 / City Line (Verde): 29.

Um pouco sobre o Victoria Market…

Quase posso dizer que esta é um mercado indiano, mas como você vai encontrar muita coisa da África aqui também, acabou que virou um misto de mercado. Aqui você encontra muitos dos temperos e condimentos usados na culinária indiana, e artesanato de todo tipo: Indianos e africano, além de centenas de variedades de souvenirs.

1.2- Quero Mochilar

Foto: Um das entradas do mercado.

1.4- Quero Mochilar Durban

Foto: Temperos indianos.

1.3- Quero Mochilar

Foto: Mais condimentos. Show de cores.

1.6- Quero Mochilar Durban

Foto: Adoro estes mercados.

1- Quero Mochilar Durban

Foto: Pele de animais para todo lado nos lembrando que aqui é África.

1.0- Quero Mochilar Durban

Foto: Quanta coisa linda!! Mas como carregar na mala uns trem pesado deste!!

Foi aqui, um dos lugares mais baratos de  souvenirs que encontrei na minha viagem pela África, sempre com muita negociação, é claro! Por isso ,se for comprar algo, opte por aqui.

Escolhi duas lojas para comprar:

  • Rh Gifts (Shop 9)
  • Bachoos Handicrafts (Shop 40).

Ambas foram onde encontrei os vendedores mais atenciosos, que não exageram na negociação e insistência, além de pelo que vi, um dos melhores custos benefícios em relação aos produtos.

Se chegar a vir aqui, diga que foi pela indicação do Blog, que conseguirá um descontinho melhor, ok. O dono, adora brasileiros!

1.5- Quero Mochilar Durban

Foto: Souvenirs típicos da África.

1.1-Quero Mochilar Durban

Foto: Olha esse xadrez!!! Fiquei encantado.

Fiquei em torno de uma hora neste mercado e foi um excelente passeio.

Após andar bastante pelo mercado, negociar, correr dos vendedores e etc… decidimos que queria ir no estádio da cidade, e voltamos em uma destas lojas para pedir internet para solicitar um uber, pois não estávamos vendo ponto de táxi próximo e não queríamos ficar dando bobeira na rua. Voltamos a loja e perguntamos ao indiano:

  • – Senhor, por favor! Você tem internet disponível na loja para que possamos pedir um Uber?
  • – Infelizmente não, ele disse.
  • – Mas vocês estão precisando de um táxi?
  • – Sim, dissemos.
  • – Então esperem aqui, vou ver se consigo algo para vocês.

Ficamos na loja esperando, e quando o senhor voltou, estava com ele seu irmão, um outro indiano e ele nos disse:

-Este é meu irmão, ele irá levar vocês até o estádio.

Quando algo é bom demais a gente já desconfia, não é? Ainda mais sendo turista, em um lugar desconhecido.

Sem muita saída aceitamos, e ainda desconfiados fomos direto para o estádio.

Chegando lá, infelizmente por estar muito vento estava fechado a parte mais interessante que era subir no alto do estádio para ver a cidade de cima, com isso, ficamos sem passeio. Mas posso te dizer, o que tem para fazer por aqui.

4- ESTÁDIO MOSES MABHIDA

Horário de funcionamento: Segunda a sexta das 8h00 as 17h00.

Entrada: Depende

  • Visita guiada: USD 3,90.
  • Subir no topo: USD 4,70
  • Saltar do pêndulo: USD 55,00.

*Como não fui estas informações peguei no blog: www.casalwanderlust.com.br.

Parada People Mover: Beach Line (Azul): 8

Um pouco sobre o Moses Mabhida…

Este foi um dos estádios que recebeu os jogos da Copa do Mundo de 2010, aliás, foi construído para isso.

Dizem ser bem interessante e belo por dentro, além de que se pode subir no topo ter uma bela vista da cidade. Ainda é possível aos mais corajosos, saltar com um pêndulo.

6- Quero Mochilar Durban

Foto: O belo estádio. Até este momento estava achando que em alguns minutos eu estaria lá em cima, mas não rolou.

6.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Fachada do estádio.

Percebendo nossa decepção de mais um passei frustrado, nosso motorista/amigo nos ofereceu para nos deixar onde quiséssemos.

Eu havia lido no blog (www.casalwanderlust.com.br), onde há várias dicas boas da África do Sul, que havia um templo Hare Krishna bem interessante na cidade, mas só lembrava disso, e não sabia a distância.

Então, como estava com um indiano, pedi se ele podíamos nos levar lá, que nos pagaríamos por isso, ele alertou: “É longe, mas vou levar vocês”. E pasmem, não quis cobrar nada por isso, só o que já tínhamos combinado anteriormente e ainda nos disse: “Estou fazendo por que quero e gosto, não preciso disso.”

E cara, não sabia até então e me achei abusado, o lugar era a 27 km do centro de Durban, mais de 40 minutos de viagem.

Antes, esse anjo da guarda que surgiu para salvar nosso dia que parecia perdido, ainda passou na orla da praia com a gente, desceu e nos explicou muitas coisas da cidade, para então seguirmos viagem.

7.4- Quero Mochilar Durban

Foto: Adheer – Nosso anjo da guarda em Durban. Parada para conhecermos a praia.

Neste momento, já havíamos visto que era um cara do bem, e que realmente estava nos ajudando, e o pé atrás passou, estávamos bem a vontade com ele, que além de bom papo era muito educado, até a porta do carro abria para gente (rs).

Neste tempo de viagem de Durban ao Templo, de quase uma hora, foi bem produtivo. Fomos batendo um ótimo papo com Senhor Adheer, conhecendo ainda mais a história do país e dos indianos.

5- HARE KRISHNA TEMPLE

Horário de funcionamento: Não encontrei informações sobre horários, mas vi que é aberto diariamente.

Entrada: Gratuita.

Um pouco sobre o Templo Hare Krishna…

Este templo tem a fama de ser o maior e mais belo templo Hare Krishna do continente africano, sendo um forte símbolo da cultura hindu no país. Está localizado no subúrbio de Chatsworth.

3.8- Quero MOochilar Durban

Foto: Entrada do Templo.

3.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Templo.

Quando chegamos no templo para nossa surpresa estava lotado, e melhor estava tendo um festival que ocorre somente uma vez por ano. Sem saber fomos privilegiados.

3.2- Quero Mochilar Durban

Foto: A decoração do altar. Todos dançavam para este altar. Pena que não tenho a menor ideia mais do que estava acontecendo…rs.

3- Quero Mochilar Hare

Foto: Todos em sua oração.

O pessoal dançava, cantava… Tirou eu e A Luana para dançar juntos. E melhor podia tirar foto, tudo do jeito que queria.

Esta foi uma experiência fantástica, e nosso dia que não estava nada bem, se tornou um dia muito especial, e de sorte, graças ao Senhor Adheer, a quem serei sempre grato.

3.9- Quero Mochilar

Foto: Nosso anjo da guarda na África era indiano (rs).

3.10- Quero Mochilar Durban

Foto: O interior é decorado com bronze, cristais e imensos painéis que recontam passagens da história da religião.

3.3- Quero Mochilar Durban

Foto: Eu fazendo vários filmes, preocupado se estava sendo sem educação, e ninguém se incomodando comigo (rs).

Vídeo: Cai na dança também…rs.

E para fechar, ainda filamos bóia! Almoço indiano grátis! Dífícil foi só comer com a mão pela primeira vez…rs. Estranhei muito, mas amei a experiência (mas ainda prefiro o garfo)…rs.

3.4- Quero Mochilar Durban

Foto: Refeitório do Templo.

3.5- Quero Mochilar Durban

Foto: Almoço grátis em viagem cai sempre bem, não é?

3.6- Quero Mochilar Durban

Foto: Sim, lavei as mãos antes…rs.

3.7- Quero Mochilar Durban

Foto: Nós com Adheer e nossa nova amiga japonesa, que viaja o mundo com seu professor de yoga. Guria muito simpática e especial que fez companhia para nós.

4.2- Quero Mochilar Durban

Foto: Parte de fora do templo.

Após estas horas incríveis aqui vividas voltamos para a cidade, eu estava realizado por tudo que havia vivido.

Adheer nos deixou em frente so Sunset Casino, e não queria cobrar, deixamos com ele R 200 – (R$ 70,00) – o valor da gasolina, e deixamos nossa eterna gratidão, por ter feito deste dia que seria perdido um dos mais especiais deste viagem toda.

Obrigado, mais uma vez Senhor Adheer, é de pessoas como o senhor que o mundo precisa e rezo para que sempre cruzem o meu caminho. Vou retribuir esta gentileza a um gringo que passar pelo Brasil, passando este gesto adiante. JURO!

 6- SUNSET CASINO SHOOPING

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: Beach Line (Azul): 7

Um pouco sobre o Suncost Casino…

Este é praticamente um shopping, com um Casino dentro. Há várias lojas boas de roupas, uma praça de alimentação com opções de fast food a bons restaurantes. Além do Cassino, que para nós que não vivemos isso no Brasil, sempre se torna uma atração a parte.

4.1- Quero Mochilar Cassino

Foto: Sunset…

4- Quero Mochilar Cassino

Foto: Entrada do cassino.

4.3- Quero Mochilar Durban

Foto: Não pode tirar foto, mas não resisti….rs.

Ainda era umas 15h00, e daqui seguimos andando pela bela Orla de Durban.

7- GOLDEN MILE

A Golden Mile é um trecho de 6 km da orla da cidade, que esta dividido em outros trechos, sendo alguns exclusivos para surfe, outros para bodyboard ou para fazer nada mesmo… rs.

Bom lembrar, que em terra de tubarão branco, quem tem praia com rede é rei…rs. E todos estes pontos são protegidos, e pode nadar a vontade! Ainda bem que estava frio, eu com as imagens do discovery na mente não iria confiar nestas redes não…rs.

7.10- Quero Mochilar Durban

Foto: Logo que saímos do Sunset Casino nos deparamos com vários amiguinhos destes virando o lixo…rs.

Esta área tem um belo calçadão, e caminhar por ele é sem dúvida um dos passeios mais agradáveis de Durban. Nos seus arredores estão muitos hotéis e resorts, restaurantes, bares, feirinhas de artesanato, e de tudo e mais um pouco.

7- Quero Mochilar Durban

Foto: Muito vento nesta caminhada, mas é imperdível.

7.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Andar pela Golden Mile é um dos passeio imperdíveis em Durban.

7.2- Quero Mochilar Durban

Foto: Em alguns lugares temos belas obras de arte na areia como esta: “Os Big 5”.

7.3- Quero Mochilar Durban

Foto: São vários os piers e andar em um deles você terá uma bela vista para Durban.

7.5- Quero Mochilar Durban

Foto: Bela vista de Durban com o estádio ao fundo.

7.6- Quero Mochilar Durban

Foto: Mais uma bela foto de Durban.

7.7- Quero Mochilar Durban

Foto: Estádio visto com zoom, é claro…rs.

7.8- Quero Mochilar Durban

Foto: Um lugar muito procurado por casais apaixonados. 

7.11- Quero Mochilar Durban

Foto: Anúncios chamando todos para defesa destes incríveis animais.

7.12- Quero Mochilar Durban

Foto: Tem um parque com piscinas em um ponto da Golden Mile e é cheio de crianças.

Depois deste passeio fui andando para o hostel, meio tenso que já era umas 17 horas, mas foi tudo bem, e tirando as pessoas pedindo dinheiro pelo caminho, o que tem muito aqui, nada aconteceu e foi tranquilo a nossa volta.

Dia 05: 30/08/2017 – Explorando  Durban.

Segundo e último dia chegou, e acordei cedo, pois tinha muita coisa ainda que queria fazer na cidade.

Só hoje que resolvi usar o People Mover, pois não lembrei desta informação nas minhas pesquisas no dia anterior e relendo lá estava a salvação do meu dia.

Na minha cabeça, eu ia entrar em um dos ônibus, perguntar das atrações e meus problemas estariam resolvidos, mas não, neste ônibus não tem nada de informações turísticas, e nem mesmo mapa. E ainda alguns dos motoristas não sabem informar bem sobre as atrações. Por tanto, se planeje antes de subir.

Por esta falta de planejamento, passei o ponto na primeira vez, e acabou que demos a volta na cidade toda (rs), olha ai, eu perdendo tempo novamente, mas no fim deu tudo certo, o dia foi bem produtivo, mesmo com este atraso.

Vamos para a primeira parada do dia.

8- KWA MUHLE MUSEUM

Horário de funcionamento: Segunda a sexta das 8h00 as 16h00, sábado até as 13h00. Domingo fechado.

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: Circle Line (Vermelha): 55

Um pouco sobre o Kwa Muhle…

Este museu retrata a história vivida pelos moradores de Durban na época da segregação racial. Importante dizer que o KwaMuhle não é um museu do apartheid e nem um Museu de História Africana, é sim um museu que documenta o crescimento urbano de Durban, a interação, os relacionamentos e os confrontos que compõem os eventos cotidianos das pessoas comuns.

Este é um passeio rápido, e vale a pena.

8- Quero Mochilar

Foto: Entrada do Museu.

8.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Já no interior.

8.2- Quero Mochilar

Foto: O símbolo deste museu – estes três trabalhadores sentados.

8.3- Quero Mochilar

Foto: Interior do museu com documentos que retratavam aqueles tempos no início de Durban.

8.4- Quero Mochilar

Foto: No pátio do museu.

Este museu esta logo atrás do Gugu Dlamini Park, aquele parque que falaram para eu não cruzar, mas hoje, mais confiante, e como eu havia deixado minhas coisas de valor no hostel, arrisquei e cruzei o parque, e foi super tranquilo. Nada aconteceu.

8- PARQUE GUGU DLAMINI

Este é um parque central da cidade, sempre muito movimentado e cheio de pessoas, que usam o mesmo para relaxar, ver amigos, fazer piqueniques e até mesmo ver o pôr do sol.

9- Quero Mochilar

A fita vermelha lá no meio do parque esta simbolizando a luta contra o HIV (AIDS), escultura encomendada  pelo então vice-presidente, Jacob Zuma, no ano de 2000, em memória de todos os sul-africanos que perderam a vida para a doença.

Após aqui, continuamos andando e chegamos no próximo museu, e era no mesmo quarteirão do City hall, não nos conformávamos de não ter encontrado no dia anterior.

9- OLD COURT MUSEUM

Horário de funcionamento: De segunda a sábado das 8h30 até as 16h00. Domingo e feriados: Das 11h00 as 16h00.

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: City Line (Verde): 19 ou 32 / Circle Line (Vermelha): 46

Este é outra passeio curto, gratuito e rápido para ser fazer. O museu esta localizado no prédio mais antigo do centro de negócios de Durban.

Foi um lugar de grande impotancia histórica, onde na época do Apartheid os africanos negros e indianos solicitavam autorização para entrar na cidade. Foi aqui também que Gandhi, no início de sua vocação como ativista, foi convidado a deixar o tribunal por um juiz, pois estava usando turbante.

11- Quero Mochilar Durban

Foto: Entrada super discreta, quase passa despercebida.

11.1- Quero Mochilar

Foto: Há vários objetos antigos do país com sua história. 

Daqui fomos para o próximo museu que é ao lado, no mesmo quarteirão, com entrada na lateral do City Hall.

10- MUSEU DE HISTÓRIA NATUAL

Horário de funcionamento: Diariamente das 9h00 as 16h00.

Entrada: Gratuita.

Parada People Mover: City Line (Verde): 19 ou 32 / Circle Line (Vermelha): 46

Um pouco sobre o Museu de História Natural…

O objetivo deste Museu de Ciências Naturais é adquirir e disseminar conhecimento sobre a Terra, sua história e vida, tanto no passado como no presente. Um dos museus de ciência natural mais pequenos, porém o mais movimentados da África do Sul, é conhecido por seus dioramas realistas (grupos de habitat), modelo T. rex de tamanho natural, esqueleto quase completo do Dodo e múmia egípcia, Peten Amen.

12.2- Quero Mochilar Durban

Foto: Fachada super discreta, sem nenhuma identificação.

12.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Logo na entrada há três cabeças empalhadas destes belos animais africanos.  

Para mim, que sou um amante de natureza adorei este museu, fiquei um pouco mais de uma hora aqui, pois estava com o tempo curto, mas gostaria de ter ficado muito mais e lido tuuuuuudo.

12.8- Quero Mochilar

Foto: Na recepção já nos deparamos com esta linda Girafa empalhada.

12.4- Quero Mochilar

Foto: Eu quase surto quando vejo um Dodo empalhado – Este pássaro foi extinto entre os anos de 1681 a 1693 nas Ilhas Mauricios. Da mesma família do pombo, e sem muita agilidade, era fácil de ser capturado e com a chegado dos humanos vieram ratos e macacos, que começaram se alimentar de seus ovos. Este conjunto de fatores fez com que esta bela espécie sumisse do nosso planeta. Triste não?

12.5- Quero Mochilar

Foto: O rinoceronte com seu chifre normal, e ao lado o que andam fazendo com sua principal defesa, com o intuito de impedir a morte do mesmo por caçadores para retirada de seus chifres.

12.6- Quero Mochilar

Foto: Este é o Aardvark, conhecido como porco-formigueiro. Acho ele interessantíssimo e queria muito tê-lo conhecido nos safáris, mas ficou para um próximo.

12.7- Quero Mochilar

Foto: Os “terríveis” babuínos.

12- Quero Mochilar Durban

Foto: Kudus e Javalis o que mais vi na África…rs.

12.3- Quero Mochilar

Foto: Até coleções incríveis de insetos você encontra aqui.

Deste museu, almocei no Shopping e corri então para o Ushaka Parque.

11- USHAKA MARINE PARK.

Horário de Funcionamento:

  • Show dos golfinhos 11h30 e 15h00.
  • Alimentação dos pinguins: 9h30, 12h45 e 16h00.
  • Show das focas: 10h30 e 13h45.

Também de vez em quando pode ter alimentação dos tubarões.

Entrada:  Comprei a primeira opção, pois cheguei próximo as 15h00.

  • Opção 1: Só Ushaka Parque: R 186 (R$ 65,10).
  • Opção 2: Combo (Ushaka + Wet‘n Wild (parque aquático): – R 209 (R$ 73,15 ).

Parada People Mover: Beach Line (Azul): 13.

Este é um complexo engloba um dos maiores aquários do mundo, com mais tubarões do que qualquer outro, um parque Wet’n Wild e shows de golfinhos e muito mais.

Sim, vale muito a pena, principalmente o aquário deste lugar. Um passeio ideal para crianças, se tiver dias sobrando em Durban, creio que o Combo é uma ótima pedida.

Borá lá entender esta maravilha de lugar.

14- Quero Mochilar Durban

Foto: Entrada do complexo.

14.17- Quero Mochilar

Foto: Antes de entrar diretamente no parque você tem passa por um complexo de lojas bem interessante.

Cheguei a tempo de pegar o show dos golfinhos, que começava as 15h00 e foi o máximo. Fazia anos que não via algo assim, e nem me lembrava mais como este animal é incrível.

14.14- Quero Mochilar

Foto: O lugar da apresentação.

14.1- Quero Mochilar Durban

Foto: Um dos seus inúmeros saltos.

14.2- Quero Mochilar Durban

Foto: Coisa linda!

14.3- Quero Mochilar Durban

Foto: Fim!

Vídeo: Show dos golfinhos.

Depois do show dos golfinhos fui ver a alimentação dos pinguins e andar pelo complexo.

14.15- Quero Mochilar

Foto: Os pinguins. Acabei não esperando pela alimentação, pois estava cheio de crianças, uma excursão de escola.

14.4- Quero Mochilar Durban

Foto: Nos lagos eles colocam estes vidros suspensos com alimentos, e assim os peixes sobem e podemos vê-los. Achei isso o máximo.

A parte mais interessante do passeio é o aquário, que é um show! Lindo demais, um dos mais lindos que já vi, se não for o mais. A variedade de animais é enorme, e vou colocar aqui só alguns que me chamaram mais a atenção.

14.13- Quero Mochilar Durban

Foto: Acho que a foto não mostra o tão enorme ele é.

14.16- Quero MOchilar

Foto: Olha que linda esta Moréia.

14.12- Quero Mochilar Durban

Foto: Que show estas estralas do mar. Parece desenho.

14.11- Quero Mochilar Durban

Foto: A cor dos corais faz o aquário parecer um belo quadro na parede.

14.10- Quero Mochilar Durban

Foto: Olha que ser mais exótico.

14.9- Quero Mochilar Durban

Foto: Tem um aquário só com os tubarões. É show!

14.8- Quero Mochilar Durban

Foto: São oferecidos vários tipos de atividades dentro do parque e entre elas: mergulho com tubarões e esta de andar nos aquários junto aos peixes. Deve ser show isso, pena que não deu para eu fazer desta vez.

14.7- Quero Mochilar Durban

Foto: Admirado com as tartarugas.

14.6- Quero Mochilar Durban

Foto: Olha que coisa doida isso aqui…rs.

14.5- Quero Mochilar Durban

Foto: Para mim, eles junto com os golfinhos são as criaturas mais simpáticas do mar.

Vídeo: Cavalo Marinho nadando.

Lugar imperdível, pode ir sem medo de errar!

Então o dia chegou ao fim! Um dia que começou também atrapalhado, mas que no final deu tudo certo.

Banho tomado, cheirosinho, hora de despedir de Durban bebendo uma cerveja e o lugar escolhido foi a rua Florida.

12- RUA FLORIDA

Uber do centro até aqui: R 40 – R$ 14,00.

Esta é a rua dos pubs, bares e restaurantes.

Conheci dois e gostei:

  • DROPKICK: Um pub com ótimos lanches.
  • CUBAÑA: Bem mais movimentado.

Não há lugar melhor para fechar sua passagem por Durban.

15- Quero Mochilar Durban

Após um choppinho, uma meia noite estava de volta, pronto para dormir, pouco, aliás logo acordaria para pegar meu voo para Porto Elizabeth, meu próximo destino.

IMPORTANTE: Ressaltei várias vezes neste relato minha insegurança ao andar pela cidade, por isso mesmo, queria finalizar dizendo que apesar desta tensão não teve nenhum episódio de risco durante estes dois dias que passei aqui, pelo contrário, fui sempre muito bem tratado, tanto, que Durban foi uma das surpresas mais agradáveis desta minha viagem, um lugar que adorei, e recomendo sim! Vá e curta, Durban e Show!

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Orçamento para os 2 dias: R 2.662,13 – R$ 877,17 – Gasto de 2 dias inteiro com o roteiro descrito acima.

  •  Passagem aérea: R 755,23.
  • Transfer Aeroporto: R 160 (ida e volta).
  • Deslocamento (Uber, ônibus e táxi): R 221.
  • Hospedagem – Quarto com 8 pessoas – 3 diárias: R 567.
  • Entradas: R 395.
  • Alimentação: R 133.
  • Bar/lazer: R 200.
  • Lembrancinhas: R 120.
  • Outros: R 110,90.

* Para saber o preço em reais multiplicar por 0,35 (Preço que paguei no Brasil).

Orçamento da viagem de 20 dias para África do Sul e Namíbia: R$ 706 / dia / para 20 dias – Incluindo tudo ( De passagem aérea a lembrancinha).

Tabela: Análise do gasto total da viagem de 20 dias pela África.

Levantamento de Custos - Africa do Sul

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR…

Já que de certa forma esta na índia, aproveite para experimentar as comidas indianas.

  • Bunnies: Um prato típico da Índia, que consiste neste tipo de pão, recheado com carne de carneiro. Estava delicioso, mas muuuuito apimentado. Não sei se há a opção sem pimenta. Eu gosto de pimenta e sofri para comer.

10- Quero Mochilar Durban

Onde provar: Restautrante oriental no FMB Workshop Centre: R 60 ( R$ 21,00).

  • Durban é cidade litorânea, então frutos do mar também não faltarão por aqui.

LIÇÕES APRENDIDAS

1- Bom saber: Para quem procura Safaris, a cidade é também uma porta de entrada para os parques nacionais e locais históricos de Zululândia e do Drakensberg.

2- Há agencias que oferecem bate e volta em passeios de um dia todo para Lesoto (outro país) e vários parque na região.

3- Evite sair na rua com coisas de valor.

4- Planeje bem antes de começar a andar pela cidade, pois as atrações não tem placas indicativas e não estão bem identificadas.

5- Achei os mapas e divulgação dos pontos turísticos da cidade bem fracos.

6- Há mais museus na cidade que não visitei, como o do: Apartheid.

7- Recomendo em Durban: Mínimo de 2 dias e o ideal penso ser 3 ou 4.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS.

Fuso Horário: + 5h (Brasília).

Língua

A África do Sul tem 11 línguas oficiais e ainda reconhece outras oito línguas não oficiais como “línguas nacionais”.

Das línguas oficiais, duas são línguas indo-europeias— inglês e africâner— enquanto as outras nove são línguas da família bantu (no interior da África o maior filo, Níger-Congo).

O zulu, por exemplo, é o principal de Durban.

O inglês, por sua vez, é muito comum, sendo o principal meio de comunicação entre estrangeiros e locais.

Moeda

O Rand é a moeda oficial e corrente atualmente na África do Sul.

 Moeda Africa do Sul

 Códigos: ZAR, também grafado R.

  • R 1  = R$ 2,85
  • R$ 1,00 = R 0,35

* Este foi o valor que paguei, que acabou saindo um pouco mais caro por ter solicitado a moeda na minha cidade – Montes Claros – MG.

Cotação atual: Clique aqui.

Vistos e Vacinas

Brasileiros não precisam de visto para entrar e permanecer na África do Sul por até 90 dias.

Cuidar para que seu passaporte esteja com a validade de, pelo menos, um mês depois da data prevista para o retorno.

Também é exigido o Certificado Internacional de Vacinação (CIVP) contra a febre amarela . Sem ele, você pode ser impedido de entrar no país.

Tomada

Tomada Africa do Sul quero Mochilar

A tomada de três furos redondos do lado esquerdo da foto é a oficial do país.

Nem meu adaptador universal servia nela. A maioria dos hostel que fiquei no país tinha como na foto ao lado, a opção de algumas tomadas com outra entrada.

Voltagem: 220 V.

A VIAGEM CONTINUA…

Relato Anterior: Joanesburgo – África do Sul.

Próximo Relato: Porto Elizabeth – África do Sul.

Primeiro Relato da viagem: Soweto – África do Sul.

RESUMÃO QUERO MOCHILAR EM PDF – IMPRIMIR: Resumão_QM_Durban

Newsletter: Assine nossa newsletter na caixinha ai ao lado, assim você receberá notificação em primeira mão de todos os posts publicados pelo Quero Mochilar, e ainda terá acesso a cupons de desconto para nossos produtos.

QUEM PODE TE AJUDAR?

 Gostou? Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

  1. Mariana says:

    Mto bom!!! Rico em detalhes e bem descontraido e divertido! Adorei. Vou consultar sempre antes de minhas viagens e ja estou recomendando para os amigos!!! 🙂

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »