Copacabana – Bolívia

INFORMAÇÕES DE: Setembro de 2014.

ROTEIRO PARA: 2 dias

TIPO DE VIAGEM: Mochilão de férias (Bolívia, Perú e Equador) – Parte II.

HOSPEDAGEM: Hotel Perlas do Titicaca.

SOBRE COPACABANA

A interessante cidade de Copacabana esta próxima a La Paz (155 km), e esta há 3.841 metros de altitude. Esta é a principal cidade do entorno do Lago Titicaca na Bolívia, local de onde saem os barcos que fazem a visita à Ilha do Sol, uma ilha sagrada dos Incas. Em Copacabana, está a Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, padroeira do país, onde se encontra uma das imagens mais cultuadas da Virgem Maria.
O nome Copacabana vem da expressão kota kahuana do dialeto Aymara, e significa “vista do lago”.
O Titicaca é o lago navegável mais alto do mundo e tem cerca de 8.300 km² , o lago pertence  a dois países, sendo parte na Bolívia, mais conhecido com os atrativos da Ilha do Sol e da Lua, e parte no Perú, mais conhecido pelas ilhas flutuantes dos Uros em Puno.
A Lenda do Lago Titicaca:
“Conta-se que a muito tempo atrás a região do Titicaca era um vale bastante fértil, habitado por homens que viviam felizes e tranquilos. Nada lhes faltava, a terra era muito rica, fértil e os presenteava com tudo do que necessitavam. Nesta terra não se conhecia nem a morte, nem o ódio, nem a ambição. Os Apus, que eram os deuses das montanhas, protegiam a todos. Os Apus impuseram apenas uma proibição: nada, nem ninguém deveria subir nas montanhas, onde estava acesso o “fogo sagrado”.
Durante muito tempo não passava pela cabeça dos homens desrespeitar esta simples regra. Mas o demônio, espírito maligno, condenado a viver na repleta escuridão, não suportava ver a felicidade e tranquilidade com as quais os homens viviam no vale. Coberto de inveja ele começou a semear a discórdia, pedindo a eles que provassem sua coragem e fossem buscar o “fogo sagrado” nas montanhas.
Então, num belo dia pela manhã, os homens iniciaram sua escalada nas montanhas, mas no meio do caminho foram surpreendidos pelos Apus. Estes entenderam que os homens haviam desobedecido sua única regra e que deveriam ser exterminados. Milhares de pumas saíram das cavernas e devoraram os homens enquanto estes suplicavam ao demônio por sua ajuda, enquanto este permaneceu insensível as suas súplicas.
Vendo isto, Inti, o deus do sol, começou a chorar. Suas lágrimas eram tão abundantes que em quarenta dias inundou todo o vale. Somente um homem e uma mulher conseguiram se salvar, sobre uma barca de junco.
Quando o sol brilhou novamente, o homem e a mulher não conseguiam acreditar no que seus olhos viam: abaixo do céu azul estava um lago imenso e límpido. No meio de suas águas flutuavam os pumas, afogados e transformados em estátuas de pedra”.

Fonte da história:
http://victortrotamundo.wordpress.com/2009/07/18/lendas-incas-o-lago-titicaca/

ROTEIROS.

Dia 04:  Deslocamento La Paz – Copacabana.

Conforme combinado com a agencia as 8h00min sai do hotel Sagarnaga rumo a Copa de ônbus com vários outros turistas. Ao sair da cidade temos ideia da pobreza do país e começamos a perceber a verdadeira Bolívia.

Três horas depois de percorrer um caminho bem interessante com belas paisagens cheguei ao ponto onde temos que descer do ônibus e pegar um barquinho para chegar a Copa.

0

Foto: Eu no Barco, após três horas de ônibus até Copacabana.

Quando cheguei na cidade tinha um guia me esperando, fomos direto para o Hotel Perlas do Titicaca, gostei bastante deste hotel e indico, é simples mais bem limpinho e bom, não me lembro preço por que paguei a agencia no pacote, mas penso que não é caro.Após o check in, fui almoçar, e nada melhor que comemorar a chegada com uma bela Truta do Titicaca, que estava deliciosa.

1

Foto: Ah a Truta do Titicaca – Muito boa!!! Fui recebido assim na cidade!!

Após o almoço, às 13h30min fui pegar o barco para ilha do sol, juntamente com meu guía. Quando entrei no barco fui logo para parte de cima do barco para contemplar o visual e tirar fotos. No inicio esta tudo muito lindo, mas logo começou a ficar muito frio e depois e não tinha como descer mais. O caminho pelo Titicaca é lindo demais, apesar do vento gelado (rs) e o trajeto demora uma hora e meia valeu a pena o sofrimento.

2.1

Foto: Eu e meu guia.

2

Foto: Ainda não estava congelando! No início tudo é lindo. 

3

Foto: As cores e beleza do Titicaca.

4

Foto: A imensidão do Titicaca.

5

Foto: Mais paisagens incrível deste imenso lago.

Chegando na ilha conheci toda a história da ilha do sol, e fiz a trilha de 2 km até o templo do sol, onde o barco esperava para o retorno. No caminho além da paisagem encontramos os nativos vendendo seus produtos, oferecendo fotos com llhamas e vamos entendendo a história do lugar.

Caminhar a 3.800 m é muito mais cansativo, então bastante água sempre!!
No inicio da trila tem uma fonte feita pelo Incas que representam seus mandamentos:

1- Não roubar;

2- Não mentir; e

3- Não ser preguiçoso.

O guia diz que é tradição e te incentiva a beber daquela água que diz ser rejuvenescedora. NÃO BEBA!.. Eu li várias vezes pra não beber durante minhas pesquisas e acredita que acabei bebendo.. rs rs.  Muita loucura, pois lá não tem tratamento, e vai saber de onde vem aquilo.

Não sei se foi isso mais nos próximos dias da minha viagem não saia de banheiro, só comecei a parar de ir no banheiro, banheiro toda hora e todo lugar por quase toda viagem!!! Se não foi aqui nesta fonte, foi em algum outro lugar na Bolívia, quando forem pra lá vai entender o por que…rs rs!! Não desrespeitando, pois adorei os bolivianos e a identidade cultural do país, todos ali tem minha admiração e respeito, mas são bem descuidados quando comparamos com os nossos padrões de higiene.

6

Foto: Segundo a lenda andina, foi nas águas do Titicaca que nasceu a civilização inca. O “deus Sol” instruiu seus filhos para procurarem um local ideal para seu povo. Manco Capac (estatua masculina) e Mama Ocllo (estatua feminina) chegaram, então, a uma ilha – mais tarde batizada de Isla del Sol.

7

Foto: Pronto para começar a trilha.

8

Foto: Mapa da ilha.

9

Foto: Muitas escadas e há mais de 3.500 m de altitude, fica bem mais cansativo.

10

Foto: São 2 km de caminhada na ilha até chegarmos ao templo.

11.0

Foto: A fonte que representa os 3 mandamentos dos Incas:
AMA SUA – Não mentir.
AMA LCULLA – Não Roubar
AMA KELLA – Não ter preguiça.
Brincam que a primeira não mentir secou por causa dos políticos.

11.1

Foto: Todos dizem que beber esta água rejuvenesce, mas não bebam, na bolivia não há tratamento, e vai saber de onde vem esta água! Eu bebi e nunca mais fui o mesmo durante esta viagem (intestinalmente rs), se foi esse o motivo nunca vou saber…kkk Na dúvida não bebam se for a Ilha do sol.. ok

12.0

Foto: Trabalhando desde cedo…rs

12.1

Foto: Lindinhas… querendo bolivianos dos turistas.

12

Foto: Uma Nativa com sua Llama… Lindinha!

19.1

Foto: Trilha com este visual é demais, não é?

19.3

Foto: Mais paisagens da Ilha do sol.

19.5

Foto: Lá em baixo esta o templo da ilha do sol, onde devo chegar e o barco esta esperando.

19.4

Foto: Parece até um oceano de tão imenso.

19.6

Foto: Pausa pro descanso, foto e curtir a paisagem.

19

Foto: Planta nativa que esqueci o nome para contar procês. Pena…rs

20.2

Foto:Chegada no Templo de Sol, após uma hora de trilha.

20.3

Foto: Sentado em uma cadeira Inca.

20.4

Foto: nas ruínas do templo do sol.

20.5

Foto: Quando chegava a época certa de plantar, os incas descobriam pela entrada de luz por esta fresta no templo.

20.6

Foto: Mais ruínas deste lugar que já foi muito importante para os Incas.

Na volta voltei dentro da cabine do barco, longe do frio e ao chegar na cidade fiquei na beira do lago esperando o por do sol, que foi espetacular e fiz fotos incríveis lá.

20

Foto: Porto em Copacabana.

21

Foto: Esperando o por do sol e fazendo o que gosto, fotografando paisagens.

22

Foto: As bandeiras da Bolívia.

23

Foto: Aguardando o momento mais especial do dia no porto de Copacabana.

24

Foto: E lá se foi mais um dia fantástico na minha vida.

25

Foto: O Símbolo da cidade e o sol se pondo, uma bela cena.

Dia 05: Copacabana

Acordei logo cedo, e a simpática guia Maria, estava me aguardando para subir o Calvário, que tem uma vista incrível do lago e da cidade. A subida é bem pesada, bem cansativa, não é fácil não, viu pessoal!! Ainda mais pela altitude, sem preparo físico fica ainda mais difícil, mas vale a pena o esforço. Neste dia aprendi com a Maria a fazer subidas em zig zag para cansar menos, e uso essa técnica até hoje.

No caminho temos 14 cruzes, e a guia me explicou que temos que ir jogando pedrinhas por elas, assim estamos deixando todos nossos pecados para traz.

Lá em cima tem uma capelinha, onde parei e fiquei uns minutos rezando pedindo proteção na minha viagem, e neste dia só tinha eu lá em cima.

Depois de subir mais um pouco vamos para uma outra parte do morro com muitas capelinhas, e de onde temos a melhor vista da cidade e do lago. Neste diae estávamos só nos dois e uma vendedora de pedras coloridas lá em cima.

26.0

Foto: Inicio da subida do Calvário de Copa.

26.1

Foto: Pedindo por uma viagem abençoada.

28.1

Foto:Dizem que tem que passar por esta pedra sem cair, se cair tem vida curta. Eu consegui e espero viver muito, que tenho muito lugar para conhecer! rs

28

Foto: Enquanto subimos o calvário, temos 14 cruzes, a qual temos que ir jogando pedinhas por elas, assim estamos deixando todos nossos pecados para traz.

29

Foto: Lindo calvário com a Virgem de Copacabana ao fundo.

30

Foto: Catedral da Virgem de Copacabana vista daqui.

31

Foto: Sem dúvida a melhor vista do lago e da cidade.

32

Foto: A querida e simpática Maria.

Depois que descemos, fomos conhecer a Matriz com a Virgem de Copacabana, que é bem linda grande e toda especial.

34

Foto: Maria sempre na frente… rs.

33

Foto: Uma bela capelinha pelo caminho.

38

Foto: Já na Catedral da Virgem de Copa.

37

Foto: Estátuas da Catedral.

Ainda pela manhã também passamos pelo mercado municipal, onde vemos realmente a cultura do lugar, suas pessoas e rotinas, eu adoro conhecer os mercados municipais, e este não foi diferente.

35

Foto: Mercado de Copacabana, onde os bolivianos tomam seu café da manhã.

36

Foto: Açougue ao ar livre, simples assim…hahahaha.

53

Foto: As trutas sem ser no prato preparadas.

54

Foto: Mais Mercadão e venda de rua. Estas sempre são minhas cenas preferidas das cidades, onde a cultura está exposta ao nossos olhos.

Almocei e me arrumei e as 13 h fui pra Puno, de onde o relato desta viagem continua.

0.1

Foto: Fronteira entre Bolívia e Perú, onde paramos para obter o visto. Foi rápido e simples, estava com meu passaporte em dia, e foi tranquilo.

NÃO POSSO DEIXAR DE …

PROVAR:

Truta do Titicaca

A viagem continua…

Relato anterior: La Paz.

Próximo Relato: Puno.

NOTAS:

1- Copacabana é bem agradável, e penso que vale uns 3 dias na cidade para conhecer melhor o Titicaca, e pausar na Ilha do Sol seria o ideal.

2- Na ilha tem pousadas onde é possível pernoitar e fazer um passeio mais completo do que o que eu fiz.

3- Na Bolívia é tudo muito barato, por isso eu recomendo um guia para te acompanhar e ajudar a entender as lendas do Titicaca.

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »