Pq Monumento Natural El Morado – Chile

INFORMAÇÕES DE: Novembro de 2011.

ROTEIRO PARA: 1 dia (Bate e volta de Santiago).

TIPO DE VIAGEM: Trekking – Viagem pelo Chile Parte II.

HOSPEDAGEM: Em Santiago.

SOBRE O PARQUE DO MONUMENTO NATURAL EL MORADO

O Parque do Monumento Natural El Morado esta localizado em Baños Morales, na região conhecida como Cajon del Maipo no Chile. O El Morado se trata de um parque na Cordilheira dos Andes há cerca de 93 quilômetros de Santiago e em altitudes que variam de 1.750 até 5.060 m.

A melhor época para curtir a região do Cajón del Maipo e consequentemente o parque é no verão, entre os meses de novembro a março, quando as estradas não estão coberta pela neve e a água.

ROTEIRO

Dia 01: Trekking El Morado.

Na época que conheci o parque eu estava em Santiago fazendo um curso de espanhol. Na escola onde estudava havia uma agência que tinha convênio e oferecia vários passeio pela região, entre eles o passeio para o El Morado. Pesquisei, vi várias fotos do lugar e fiquei doido de vontade de conhecer, então convidei outros brasileiros que faziam o curso comigo e fechamos o passeio.

Fomos em um sábado de manhã de van, após sairmos do ponto de encontro passamos em alguns hotéis para pegar mais pessoas e seguimos a estrada rumo ao Cajón del Maipo.

Como o trajeto é longo paramos para tomar um café da manhã, coisa rápida, pois chegaríamos no primeiro horário, as 8h30min.

A paisagem já começa a ficar linda logo que chegamos mais próximo a cordilheira, e com isso o tour já começa no carro.

Quase duas horas depois, pudemos dizer: Enfim chegamos!

Logo na entrada do Parque há uma portaria onde é realizado o pagamento do ingresso (2.000 pesos) e o guarda do parque dá algumas explicações sobre a trilha, entrega um mapa e anota seu nome. Como estávamos com um responsável esta parte foi bem tranquila.

1

Foto: Entrada do parque aguardando para iniciar a trilha.

Sobre a trilha

A trilha completa até o Glaciar San Francisco são 8 km e normalmente é realizada em cerca de três horas na ida e duas horas na volta (Total 5 horas de Trekking). Isso mesmo, são 16 quilômetros de ida e volta.

A parte mais difícil são os primeiros 3 quilômetros da trilha que são de subida e em algumas pessoas dá uma certa vontade de desistir, mas logo após esta parte fica bem mais fácil e a trilha se torna plana e a paisagem quanto mais você sobe faz você esquecer todo o cansaço.

Mesmo que seu preparo físico não esteja 100%, recomendo fazer pelo menos a metade do percurso. Certamente você não irá se arrepender e verá paisagens de tirar o folego e que ficarão na sua memória para sempre.

A trilha é sem sombra, bate muitas vezes um vento gelado, mas não chega a ser frio, pelo menos na época que eu fui (novembro).

2

Foto: Água do degelo formando um curso da água logo no inicio da trilha.

3

Foto: Vamos que vamos… pronto para encarrar os 16 km.

4

Foto: Um Condor dos Andes veio dar o ar da graça.

5

Foto: Privilégio poder ver uma ave linda como esta.

6

Foto: Mais água do degelo pelo caminho.

7

Foto: Água mineral rica em ferro que brota do solo e as explicações do guia.

8

Foto: Turma Chegando e seguindo a trilha.

Os três pontos principais da trilha são:  O Morro El Morado, Lagoa El Moradro e o Glaciar San Francisco.

9

Foto: Quando chegamos na lagoa El Morado paramos para um lanche e descansar, pois ainda temos um pouco mais de 2 km pela frente.

10

Foto: É ou não é um lugar de tirar o fôlego??

11

Foto: Outros habitantes alados de olho no nosso lanche…rs.

12

Foto: Energia recuperada e belas fotos na lagoa El Morado borá ir rumo ao Glaciar San Francisco.

13

Foto: Quase chegando no gelo glacial.

14

Foto: Meu primeiro contato na vida com gelo. Isso a gente nunca esquece…rs.

15

Foto: Feliz da vida. Mais um desafio cumprido.

16

Foto: Cuidado que o trem é escorregadio…rs.

17

Foto: No Gelo do El Morado.

18

Foto: Pessoal que encarrou o desafio. Alguns bons amigos que fiz neste mês no Chile.

Só posso dizer que quem tiver dias sobrando por Santiago, dê um jeito, nem se for bate e volta, e pagar no cartão (rs), como eu fiz, mas vá até este parque, ele merece ser conhecido, é TOP demais.

A viagem continua…

Relato Anterior: Santiago.

Próximo Relato: Vinã del Mar.

LIÇÕES APRENDIDAS:

1- Caso opte por ir de carro pela região do Cajón del Maipo recomendo que alugue um veículo resistente. Não precisa ser necessariamente 4×4, mas é bom que o carro seja forte o suficiente para dar conta das estradas esburacadas e de chão batido.

2- Também se for de carro abasteça em Santiago, pois sei que não há posto de combustível nas proximidades.

3- Se optar por conhecer o parque em um bate e volta de Santiago há várias agências na capital chilena que oferecem o passeio. Fiz com uma delas e paguei U$ 90 dólares (Aprox. R$ 200,00 na época).

4- A entrada do Parque custa para adultos 2.000 Pesos Chileno (cerca de U$ 4,00), criança 500 pesos e Idosos a entrada gratuita.

5- Horário de Funcionamento: Das 8h30 as 14h30 – Para iniciar os passeios. O parque fecha as 18h30, que é o último horário para retorno.

6- Importante alertar que no inverno a trilha só fica aberta até o terceiro quilômetro, pois nesse período a neve atinge até um metro de altura. Somente é permitida a entrada com roupa e calçado apropriado para neve neste época do ano.  O horário de entrada e saída do parque também é diferente nesse período de inverno (maio a setembro).

7- Levar: lanche e água, pelo menos 2 litros por pessoa. Não há lugares para comprar no caminho.

8- Mesmo no verão leve um casaco, pode bater um vento frio pelo caminho.

9- Usar: Roupas leves, boné e tênis comum ou de trilha são aconselháveis, assim como protetor solar.

 

 

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »