Gizé – Egito

INFORMAÇÕES DE: Setembro 2016.

ROTEIRO PARA: 2 diaS.

TIPO DE VIAGEM: Tour guiado pelo Egito – 20 dias – Parte VI.

HOSPEDAGEM: Hotel Gran Pyramid – Próximo as pirâmides, atendimento e café da manhã bons. O lado ruim é que é de carpete e os corredores um pouco sujo.

SOBRE GIZÉ

Gizé é uma cidade que faz parte da metrópole da grande Cairo, sendo a terceira maior cidade do Egito, com uma população maior que 2,5 milhões de habitantes, o que também a rende o título de segundo maior subúrbio do mundo. Localiza-se na margem ocidental do rio Nilo, a cerca de 20 km a sudoeste do centro do Cairo.

O motivo pelo o qual a cidade é realmente conhecida é o Planalto de Gizé, onde estão alguns dos mais impressionantes monumentos antigos do mundo, incluindo um complexo de estruturas sagradas e fúnebres do Egito Antigo, como a Grande Esfinge, as Grandes Pirâmides de Gizé e diversas outras pirâmides e templos. Um local de significado imensurável sobre o antigo Egito.

 ROTEIROS.

Dia 06: Gizé.

Chegamos no aeroporto de Cairo vindo de Aswan às 15h30min (1 hora de voo), e lá como havíamos combinado com Moisés havia um transfer nos esperando para o Hotel.

0

Foto: Cairo vista de cima. Sim, quanta areia!!!!…rs. Imagina manter a casa limpa aqui…kkk

Durante o Caminho para o Aeroporto um dos responsáveis pelo transfer nos ofereceu dois passeios noturnos, um na noite de luzes nas pirâmides e outro um tour por Cairo Noturno. Queria cobrar inicialmente $ 50 por pessoa cada passeio, achamos caro e acabamos fechando por $ 40, que sim,  também foi muito caro. Esse foi um erro tonto que cometemos por comodismo. Eu e Luana piolho de viagem, com experiência e nem nos arriscamos fazer nada sozinho ou pesquisar. Na verdade ficamos um pouco inseguro, pois não sabíamos onde ficava o hotel pensamos que era muito longe das pirâmides e ficamos preocupados com a dificuldade de pegar um Taxi e seu possível valor para turista.

Chegamos no hotel fizemos check-in e já nos arrumamos para ir ao show de luzes nas pirâmides, que iniciava as 19h30min.

1

Foto: Caminho para as pirâmides. Estava próximo de uma data comemorativa onde fazem sacrifício de cordeiros, por isso a cidade estava cheia deles pelas ruas.

Mal saímos do hotel e chegamos nas pirâmides, era muito perto, dai foi o primeiro está-lo:  “Por que não pegamos um Taxi e viemos sozinhos?”.

Como chegamos cedo e tínhamos tempo aproveitamos para jantar na rede KFC que era quase em frente a entrada do show.

Após o jantar, pegamos nosso ingressos e fomos ao show e foi a primeira vez que vi aquelas maravilhas, um sonho antigo que estava se realizando. O Show é todo falado em inglês, enquanto iluminam as pirâmides e a esfinge com várias cores e desenhos vão contando a história de Quefrén, Quéops e Miquerino. Há também a possibilidade de ouvir o show em espanhol com um fone de ouvido, português não há.

2

Foto: Show de luzes nas Pirâmides. Não achei muito interessante, mas vale a pena só de olhar para estas estruturas magníficas e entender um pouco mais da sua história.

3

Foto: A esfinge a guardiã da necrópoli.

4

Foto: Quéops – O rosto de cada faraó é projetado na sua respectiva pirâmide. Quéops reinou por volta de 2551 a.C. a 2528 a.C. Foi o segundo faraó da Quarta Dinastia e o responsável pela construção da maior das pirâmides, uma das 7 maravilhas do mundo antigo que ainda existe.

5

Foto: A bela e enigmática esfinge.

6

Foto: A esfinge com a projeção do rosto de Quéfren.

O show dura em torno de 40 minutos e após retornamos para o hotel, mas antes pedimos para passar em algum lugar para comprar água por um preço melhor (aproveitar já que pagamos bem caro no passeio…rs). No Egito eles chamam de mercados umas tendas na rua, então paramos em uma delas e compramos água para os próximos dias. Dormi ansioso e não via a hora de chegar o grande dia de conhecer as pirâmides.

Dia 07: Dia das Pirâmides.

Acordamos  com tempo para tomar um café da manhã tranqüilo, e como este café da manhã foi no hotel foi mais típico e era ótimo. Tem muita salada no café da manhã do Egito, algo que achamos estranho no começo. Há também muitos tipos de pães e havia um cara fazendo omelete na hora, muito bom. No Egito também costumam fazer uma pasta com feijão cozido e comer com pão no café da manhã. Eu experimentei e não achei bom não…rs.

7

Foto: Gran Piramid Hotel.

As 9:00 horas fomos direto para as pirâmides. Neste dia conhecemos finalmente Moisés, um egípcio super simpático que encontrei no facebook e programou toda nossa viagem. Tivemos muita sorte de ir as pirâmides com ele.

Sobre as Pirâmides: Entrada: 80 L.E (Aprox: R$ 32 reais).

Não existe pensar no Egito e não visualizá-las, assim como não tem como estarmos lá e não contemplá-las, afinal é uma das únicas maravilhas do mundo antigo ainda em pé, e são realmente fantásticas. E pensar que uma das teorias dizem que elas eram brancas, dai imagino como realmente deviam ser lindas.

A planície de Gizé, onde se encontram as três famosas pirâmides é na verdade uma grande necrópole, onde pessoas importantes foram sepultadas em tumbas ou nas próprias pirâmides.

A maior das pirâmides foi construída pelo faraó Quéops (2589–2566 a.C.), da quarta Dinastia. Sim, tem quase 5.000 ano!!!!!. Quéops era pai de Quéfren (o faraó da segunda pirâmide) e avô de Miquerinos (o faraó da menor pirâmide).

Já na entrada do complexo estava cheio de gente, mas creio que nada absurdo, o normal para um lugar como este. Não demoramos muito para entrar graças a ajuda de Moisés. Antes de entrar ele perguntou se gostaríamos de entrar na pirâmide de Quéops, que é importante comprar o ingresso naquele momento, pois é pago a parte (200 L.E (Aprox: R$ 80 reais – Sim, preço salgado!), mas o que fazer? Eu topei e comprei.

8

Foto: Em frente a grandiosa pirâmide de Quéops.

9

Foto: Quéops de Quefrén – Ainda podemos observar na pirâmide de Quefrén como elas eram revestidas.

Ainda estávamos recebendo explicações e os vendedores já estavam quase salivando a nossa espera (rs) e o pior é que para chegar até ela temos que passar por um corredor cheio deles, e este momento é tenso, parece um corredor polonês da época de colégio (rs). Respire fundo, olhe para pirâmide e vá, não responda nada e vai… eles vão perguntar de onde você é, se falar Brasil, dirão: Cacá, Ronaldinho e Roberto Carlos milhões de vezes para puxar assunto, pendurar as coisas e dizer que é presente, mas vai deixando tudo no chão, não responde e siga em frente. Se parar para conversar ou dizer que é brasileiro você nem foto tira mais de tanto que te importunam, vai por mim.

Depois de uma bela aula de história de frente as pirâmides e depois fomos tocá-la e conhecê-la de perto.

10

Foto: Subindo um pouquinho para conhecer de perto.

11

Foto: Detalhes e o tamanho dos Blocos.  A pirâmide de Quéops possui proximadamente possui 2,3 milhões de blocos de rocha, cada um pesando em torno de 2,5 toneladas. Com mais de 146 metros de altura.

Subimos mais algumas pedras eu e Luana juntos, tiramos fotos e então fui para a entrada que da acesso ao interior da pirâmide. Não podemos entrar com a máquina fotográfica lá dentro, são proibido fotos, mas pode entrar com celular, então já viu (rs).

Quando entramos na pirâmide há uma subida numa rampa de madeira com pequenos “degraus”, onde temos que ir abaixado e cabe uma pessoa por vez, ou duas bem apertado. Após este corredor chegamos em uma grande galeria com o teto de pedras escalonadas, onde existe uma escada feita de madeira, subimos esta escada e no final do corredor se chega na Câmara do Rei, onde fica o sarcófago de Queóps. Hoje há somente isso lá dentro e mais nada.

Vale lembrar que o caminho é a maior parte do tempo abaixado e extremamente quente, mas muito mesmo lá dentro.

12

Foto: Entrada da Pirâmide.

13

Foto: Sim, não podia tirar foto mais não resisti…rs.  E “escada” de madeira no corredor estreito e baixo, temos que ir abaixados.

14

Foto: Escada de madeira na galeria maior.

15

Foto: O pequeno corredor no final da escada que dá acesso ao sarcófago.

16

Foto: Selfie na escura câmara do Rei e o sarcófago de granito.

Sai pingando lá de dentro e doido por água. Fui então voltar para onde estava o carro, só que antes vi uma vendedora gritar uns souvenirs que gostei por $1 dólar, quando fui perguntar, o de 1 dólar era outro objeto e o que eu queria era mais caro, sempre assim (rs), dai começou a insistir até que comprei por um preço que achei pagável, ela queria vender mais e mais, mas cortei e fui embora. Para comprar tive que pegar grana no meu money pocket dentro da calça e outros vendedores viram, e pra que… sai dali e não me deixaram em paz, teve uma hora que andei rápido e cheguei a correr juro, e não é que um deles foi atrás…(afff …rs). Ele não me deixava em paz para eu procurar meu carro, até que Moisés me gritou, corri para o carro, cheguei lá, e neste momento já haviam 3 vendedores atrás de mim, e um outro que é parceiro do Moisés me aguardando. Me senti famoso novamente este dia…kkkkk.

Fomos daqui direto para o mirante de onde temos as melhores fotos das pirâmides. Lá também é o melhor lugar para subir no camelo para as fotos. Acabei pagando 100 L.E (Aprox: R$ 40 reais) por um passeio de camelo, que na verdade foi só uma subida rápida, pois mal andaram comigo, foi uma subida para foto, mas tirei várias ótimas então valeu.

17

Foto: Pegando Quefrén no mirante – foto praxe.

18

Foto: Eu de novo nos camelos…rs

19

Foto: A voltinha miserável de 5 min..ahahahaha.

20

Foto: Mais uma bela foto praxe do Egito.

21

Foto: Mais espontânea impossível. Eu jurava que ele ia puxar o cabelo dela…kkkk

22

Foto: O Beijoqueiro.

23

Foto: Eu e minha maior companheira de viagens.

Após o mirante fomos  para famosa Esfinge. O significado da famosa esfinge é controverso até hoje. Muitos dizem que a estátua talhada numa grande rocha é o rosto de Quefrén em um corpo de leão, que ela é como um guardião da necrópole de Gizé.

24

Foto: Neste local é onde ocorre o show de luzes a noite.

25

Foto: A Enigmática Esfinge.

26

Foto: Protegendo Quéops. Será?

27

Foto: Mais um monumento incrível visitado, e acho que o mais até hoje pela importância histórica.

Conhecemos a famoso esfinge, tiramos fotos e entendemos a história com Moisés, depois fomos almoçar em um restaurante self service de frente para as pirâmides com várias comidas típicas.

28

Foto: Saladas e Koshari, uma mistura de arroz, macarrão lentilha e grão de bico.

Após o almoço passamos no museu do papiro, onde fomos apresentado a planta e como é o processo de fabricação do papel dos egípcio e vimos quadros lindos, caros mais lindos e de qualidade. Como já fui na intenção de comprar um papiro bem bonito para minha casa resolvi comprar aqui.

30

Foto: O Papiro foi a planta mais importante para os egípcios, serviu tanto de inspiração para as colunas dos templos como para fabricação do seu papel, onde faziam seus registros.

31

Foto: no canto do lado direito a planta original, e na mão do instrutor o papiro.

Escolhi minhas peças e gastei $ 300 dólares nos meus papiros, claro que negociamos e ganhamos um desconto. O cara que nos apresentou o papiro nos deu um desconto bom,  conforme nos fomos negociando, mas foi bem inconveniente em um determinado momento.

Havia uns papiros que brilhavam no escuro, ou mudavam o desenho no escuro. Para ver este efeito eles mandavam apagar as luzes da loja. Teve uma hora que pedi para ver novamente para escolher um, esperei apagar a luz, mas ele pegou o papiro, chamou a gente para o banheiro, com a desculpa que lá era escuro, e lá dentro pediu $10 dólares para nós. Achei muito abusado e sai na hora. Acabamos dando uma gorjeta depois para ele pela apresentação, de uns $ 5 dólares, mas fiquei com vontade de nem dar, de abusado que foi, mas no Egito é assim, gorjeta para tudo.

Após os papiro, na parte de tarde partimos ruma a Saqqara, local cerca de 30 km ao sul de Cairo.

Sobre Saqqara (Valor R$ 80 L.E (R$ 32 reais).

Saqqara é um sítio arqueológico que funcionou como necrópole da antiga cidade de Mênfis, uma das várias capitais do Antigo Egito. No local encontram-se estruturas funerárias de um período que se estende desde 3 000 a.C. até 950 d.C.

O nome “Sacará” deriva de Sokar, nome de um deus da mitologia egípcia considerado como protetor da necrópole e que junto com o deus Ptá e o deus Nefertum formava a tríade (agrupamento de três divindades) de Mênfis.

A pirâmide de Saqqara foi a primeira de todas e é ainda no estilo escalonada, como irão perceber na foto, podemos também perceber que hoje ela esta em um processo de restauração para evitar que desabe. Também tem mais de 5.000 anos, difícil resistir tanto assim por si só, né?

32

Foto: Entrada de um dos túmulos.

Ao entrar no tumulo o cuidador dele, claro que não perdeu a oportunidade de nos seguir para perturbar, sério, uma semana já estava cansado do assédio com os turistas, é exagerado de chato. Entrou com a gente e começou a querer explicar, e dizemos que não queríamos, queria tirar foto nossa e dizíamos que não queríamos, não parou de perturbar 1 segundo, atrapalhou o passeio todo no interior da tumba, e na hora de ir embora pediu $ 5 dólares, dei uma moeda e 1 L.E (R$ 0,4 centavos), reclamou fez cara feia, então peguei a moeda de volta dei as costas e fui… rs. Deve ter ficado me xingando, mas não entendi mesmo…Povo folgado! rs.

33

Foto: As pinturas ainda bem vivas em uma das tumbas.

34

Foto: A entrada no complexo de Djoser.

35

Foto: Para entrar no complexo de Djoser passamos por uma sala de colunas, cogitam que entra cada uma das colunas havia a estatua de um deus do antigo Egito.

36

Foto: Djoser foi um faraó da Terceira Dinastia que teria inaugurado a tradição de sepultar os governantes na área de Saqqara. Foi o responsável por revolucionar a forma das tumbas, construindo a sua mataba (sepultura em formato quadrado que era o costume até então) em formato da pirâmide de degraus, seria como uma mastaba sobre a outra, se escalonando. 

37

Foto: A primeira das grandes pirâmides.

38

Foto: Tem muita coisa para ser descoberta aqui até hoje.

39

Foto: Nós com o melhor guia do Egito.

Na volta pedimos para parar no meio das tamareiras para conhecer de perto e tirar umas fotos, já que a paisagem estava bem interessante.

41

Foto: Que delícia! Sentirei saudades….

Passamos também em uma fábrica de tapetes para conhecer o processo de fabricação, tudo muito lindo, mas esta visita foi só para apreciar mesmo.

42

Foto: Processo de fabricação de tapetes – Tudo muito bonito.

Neste dia as 19h00 fomos para Cairo conhecer a tal cidade dos mortos que fechamos no momento do transfer.

A viagem continua…

Relato anterior: Aswan

Próximo Relato: Cairo.

NOTAS:

1-  Faça a visita no show de luzes da pirâmides você mesmo. Vá sozinho e compre seu ingresso, é simples e fácil fazer isso. não veio o valor da entrada no ingresso, mas podem consultar o site: www.soundandlight.com.eg.

2- Taxi no Egito é barato, de Gizé ao centro de Cairo fica na faixa de 60 – 80 Libras Egípcias, até as pirâmides deve ficar bem menos.

3- Na entrada das pirâmides há muitas pessoas oferecendo de tudo. Se tiver sozinho não peça ajuda para nada, a não ser que queira pagar, pois não há nada de graça no Egito.

4- A entrada no interior da Grande Pirâmide fecha de 11h00 às 13h00. São vendidos 300 ingressos por dia, sendo metade pela manhã e a outra metade depois das 13h00.

5-Quando você entrar no complexo das pirâmides terão muitas pessoas oferecendo fotos e passeios de camelo. Segure a ansiedade e deixe para andar de camelo nos mirantes, que as fotos ficam melhores e é mais barato.

6- Tem uma pegadinha com turista que os cuidadores dos camelos dizem que cobram $1 dólar para você subir no camelo, e quando você sobe e quer descer falam que é $100 dólares para descer. O bicho é alto, então negocie bem antes, subida e descida (rs).

7- Não se preocupe em ser chato com os vendedores. Eles vão te perturbar muito, então não se preocupe em responder a eles de onde você é, ou qualquer outra pergunta que fazem para puxar conversa. Finja descaradamente que não ouviu e continue. No Egito cara feia e não não fazem muita diferença.

Pode te ajudar:

 Face do Mohamed – Moisés – Responsável por toda minha viagem

https://www.facebook.com/mohamed.moses.948?ref=ts&fref=ts

 

 

 

  1. Ivan Ferreira says:

    Fantástico. Estive no Egito em 1998, paguei o maior mico no camelo. Paguei 10 dólares, o preço para subir e fotografar 1 dólar. E com isso perdi de entrar nas pirâmides. Os Egípcios são uns pentelhos, obviamente os dos pontos turísticos, semelhantes aos nossos guardadores de carro kkkk. Tirando as pirâmides e a esfinge, não gostei de nada. Jerusalém sim é linda, todo o estado de Israel. Ivan

    • Marthon Livramento says:

      KKKK Sério Ivan… Tem hora que eles tiram a gente do sério mesmo. MAs a pesar dos pesares e turando a exploração gostei bastante. Israel está nos meus planos, bom saber que sua opinião. Abraço

  2. Jojp says:

    Adorei suas dicas estou me programando para ir ao Egito no ano que vem
    Se Deus me permite
    Dar pra anda lá sem guia Obrigada

    • Marthon Livramento says:

      OLá.
      Então, você irá levar muito mais golpes, e o preço acabará quase que pagando um guia.
      Além de o Egito ser uma história muito incrível para passar despercebida.
      Eu não recomendaria. Viajei várias vezes sem guia, mas no Egito acho que vale a pena, até por que comunicação lá também é bem limitada.
      Abraço e boa sorte

  3. Cidinha fontes rossafa says:

    Gostei muito de seu roteiro e explicações sobre essa sua viagem que para mim uma linda aventura ,Aliás você é um aventureiro Kkkkkkk. Receba o meu abraço Parabéns Bjos a mamãe Zenilda

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »