Laguna Quilotoa – Equador

INFORMAÇÕES DE: Setembro de 2014.

ROTEIRO PARA: 1 dia.

TIPO DE VIAGEM: Mochilão de férias (Bolívia, Perú e Equador) – Parte IX.

HOSPEDAGEM: Vibes Hostel (Quito).

SOBRE A LAGUNA QUILOTOA

Pena que o Equador ficou incompleto e com gostinho de quero mais!!

Pelo pouco que fiquei no pais,bem pouco mesmo (rs) estava gostando muito. Meu único dia ficou por conta de conhecer o interior do país, cerca de 150 km de Quito, primeiro passei para conhecer as feiras tradicionais de compra e venda de produtos naturais, onde a desorganização chama a atenção.

O Equador é um país pouco explorado pelos brasileiros, mas com muita coisa diferente pra se ver. Muitos vulcões fazem parte da paisagem do pais, além da famosa Laguna Quilotoa, o único lugar que tive a oportunidade de conhecer, e valeu demais!!

Quando tinha escolhido o Equador como um dos meus próximos destinos tinha visto a foto deste lugar nas minha pesquisas e pensei! Vou pisar ai, e quando “encasqueto” com esta frase, enquanto não cumprir não sossego…rs.

A Laguna Quilotoa é uma cratera vulcânica a 4 mil metros de altitude, cheia de água azul-turquesa ou verde-esmeralda, dependendo da luz do sol.

A sua ultima erupção foi em 1977, segundo a explicação do nosso guia, e foi tão forte que superou a bomba atômica em força. No caminhos ele nos explicava sobre os enormes buracos que foram fruto desta grande explosão! Acreditava-se que o Vulcão estava adormecido, mas especialistas que trabalharam na área encontraram pontos que mostraram atividade nos cantos da lagoa, então nunca se sabe o que pode acontecer.

ROTEIROS

Dia 12: Equador.

Cheguei em Quito de Madrugada e logo peguei um Taxi até o Vibes Hostel.  O aeroporto é bem longe e deu $25 dólares a corrida, achei barato.

O Hostel é bem localizado, mas bem antigo e com móveis muito velhos, Logo na chegada encontrei uma amiga, e junto com meu amigo dos tempo de facul formamos o trio que iria para galápagos daqui 2 dias.

Como íamos acordar as 5h30min já fomos direto dormir. As 6h10min pegamos o tour que pagamos a empresa Gulliver  (fechei o passeio ainda do Brasil). Como o lugar é longe de Quito e meus dias estavam contatos tinha que ir de modo rápido e achei a melhor alternativa fazer um bate e volta . A laguna fica a 150 km de Quito, e este tour leva o dia todo, cansativo, mas para quem não tem muitos dias é uma boa alternativa.

Antes de irmos para laguna passamos pelo interior do pais e vimos belas paisagens, além de ir conhecendo mercados de animais, artesanatos, verduras etc… tudo muito típico, mas achei que ficamos tempo demais nestes passeios, sendo que preferia gastar mais tempo na Laguna, que acabou sendo corrido.

a

Foto: O Equador está no “Anel de Fogo” do Pacífico, que é um alinhamento de vulcões terrestres, por isso o país esta recheado de vulcões!

b

Foto: Pelo caminho uma bela vista do Cotopaxi, o vulcão ativo mais alto do mundo (5.900 m) e um dos símbolos do país.

c

Foto: Subimos bem alto e paisagem vai ficando bem mais interessante pelo caminho até a laguna.

d

Foto: Rotina no mercado local – Alimento para os animais.

e

Foto: Muitas cores no mercado. Adorei esta foto que mostra exatamente isso.

f

Foto: Mercado de animais. Tem de tudo: porco, carneiro, cabrito, vaca, lhama, alpacas etc… Um griteiro de bicho que só…rs.. E como fomos orientados pelos guias, muita cautela com os bolsos sempre!!!

g

Foto: Esta não é a Lhama não viu! Esta é a Alpaca! Bem parecida mesmo!!

i

Foto: Uma das minhas maiores descobertas desta viagem foino Peru descobrir que o nosso porquinho de índia, conhecido nestes países como Cuy, é da América do sul, e teve papel importante na história Inca!

j

Foto: Venda de Cuys, mas aqui não são para serem pets não!

Conhecemos também como vivem os índios do Equador, no caminho passamos em um ponto em que paramos e entrei dentro da casinha deles, cheia de cuys. Na verdade param com a gente só para darmos umas gorjetas, mas não resisti.

k

Foto: A “Aldeia” do índios do Equador.

l

Foto: Eu com os donos do pedaço. Sério, tinha uns 200 cuys soltos nesta casinha, e dizem que isso é normal na população mais simples do Equador.

Chegando na  Laguna não tem como não se impressionar! É lindo demais… A descida é muito difícil, escorregadia, cheio de areia e pedra, temos que descer nos apoiando e quase caindo toda hora, e subir, meu amigo, pior ainda! Achava que o calvário de Copa foi difícil, nem se compara a isso, ainda mais a quase 4.000 m de altitude.

m

Foto: O caminho para a Laguna.

n

Foto: A turma toda que veio de Quito.

oo

Foto: Eu, Luana e Beto, meus companheiros no Equador.

Descemos escorregando (rs) eu e meu amigo Beto até a beira da lagoa. Na hora de subir tem a opção de subir com mula por $10, optamos por voltar a pé! Que burrice! Meu amigo arregou na metade, quando viu uma mula sobrando com um dos caras pediu pra subir com ela e assim foi. Eu não tive opção, continuei subindo, foi muuuuuuito difícil, achei que não ia dar conta! São apenas 2 km, 4 km ida e volta, mas muito íngreme e na altitude além de escorregadia é difícil tudo! Dei conta de concluir e fiquei todo orgulhoso..rs afinal fui o único da turma toda que subiu e desceu com os próprios pés. Morto de cansaço e sede,  fui recebido com o almoço muito bom no restaurante da Laguna, que estava incluso no passeio.  Neste dia conheci outros vários brasileiros, e foi um dia bacana demais.

o

Foto: O tom de verde muda de acordo com a luz do sol e da hora do dia.

p

Foto: Nesta foto da para ver parte da trilha lá em baixo.

q

Foto: Mais um lugar incrível na lista.

r

Foto: Há bastante sinalização mostrando o melhor trajeto.

t

Foto: Tocando a água… cheguei lá embaixo depois de uma trilha bem complicada.

Voltamos então pra Quito e chegamos umas 20h00min,. Decidimos eu, meus amigos e uma nova brasileira que conhecemos ir direto para um bar. Comemos porção e bebemos cerveja, meu amigo foi um pouco mais cedo para o hostel e ficou eu e a Luana, esperando beber mais uma para ir. Fechamos a conta aproximadamente meia note e meia e fomos embora a pé pro hostel, que ficava bem próximo, por isso nem pensamos em taxi.

No meio do caminho percebi que íamos ser assaltados, olhei pra minha amiga e gritei “corre que a gente vai ser assaltado”, e eu não tive muita reação, fiquei,  pois se corresse eles pegariam ela, que eu corro mais eu não ia conseguir ver, como homem e amigo, ela ser roubada por aqueles vagabundos sem fazer nada .

Os 5 voaram em cima de mim e a menina do grupo tentou correr atrás da Luana, só que ela correu e deu uns tapa pra trás e ela desistiu, Lu saiu ilesa e chegou até alguém para pedir socorro.

Enquanto me assaltavam para me derrubar quebraram meu joelho e quando cai saquearam todos meus bolsos, e rasgaram até minha calça. Uma mulher de rua começou a gritar, e o fato da Luana ter fugido fez com que eles fossem rápidos e saíram logo de cima de mim, só sei que grudei na minha mochila e minhas fotos ninguém levou (rs).

Perdi meu iphone e levaram minha carteira, que tinha uns $ 20 dólares. Meu dinheiro mesmo estava no Money Pocket  dentro da calça e não viram.. graças a deus, pois tinha uns 600 dólares lá! Além de não levarem minha mochila, onde estava minha canont3i nova com todas as fotos da minha viagem e minha maquina de tirar fotos embaixo da água que comprei pra ir pra galápagos e o passaporte. Se levassem minha Mochilaeu  estaria ainda mais ferrado.

Só percebi que meu joelho estava quebrado ao tentar levantar pra correr depois do assalto e cair duas vezes, dai  então acalmei olhei e me dei conta do que tinha ocorrido. Fiquei parado aguardando alguém vir.

Logo chegou a Luana, e mais gente! E um tempo depois o socorro, que imobilizou minha perna e foi a novela pra conseguir um hospital. Fui pra 2 hospitais públicos que não aceitaram, e só as 5 horas da manhã deram entrada em um hospital particular onde fui medicado e fiz raio x. O  diagnostico foi fratura patelar e precisaria de cirurgia. Eu tinha seguro viagem, mas não conseguiram contactar. Nunca viagem sem Pessoal!! Então o ministério do turismo do país que iria arcar com estes custos no hospital particular que eu estava, inclusive a cirurgia.

A Luana e o Beto perderam o dia seguinte inteiro por minha conta. Eu ia operar de graça no Equador, mas como ia voltar e receber cuidados depois??? Até tinha coragem, pois o hospital e os médicos pareciam ser muito bons, mas e meus amigos coitados, iam perder as férias para cuidar de mim. Então resolvi operar no Brasil (Graças a Deus – que a recuperação foi foda!). Me dei alta (assina um documento), peguei a autorização do hospital, a Luana ficou o dia inteiro correndo atrás pra mudar minha passagem o Beto comprando remédio e tala, e até me ajudando no banho (rs) … e assim troquei a passagem e sai umas 22h00 do hospital. À 7h50min peguei o voo pro Brasil. Dormimos no aeroporto.  Meus amigos na fila conheceram um brasileiro, Pedro, que me ajudou o caminho todo até chegar em SP.

Com o joelho quebrado tive que viajar até SP, de SP até BH e BH até Montes Claros, onde minha namorada me recebeu! Viagem muito difícil, mas muito feliz pelo apoio recebido pelo caminho pelas companhias aéreas e os Brasileiros que fui encontrando.

Ahhh Que inveja depois do meus amigos em Galápagos nas férias que planejei por 6 meses (rs)!, mas dos males o menor, já operei, meu joelho não é 100% mais mas esta excelente.

Lado Ruim: A Policia no Equador não deu a mínima atenção pra mim, nem B.O fizeram, nem tentaram rastrear meu Iphone ou conversar comigo!! Diferente da equipe de socorro e do Hospital que foram 1.000%.

Esta experiência me deixou bem mais cauteloso nas minhas viagens e hoje em dia não abuso mais da sorte e estou sempre alerta. Apesar de não contactado o seguro viagem recebi o reembolso das passagens para galápagos.

A viagem continua…

Relato anterior: Lima.

Próximo Relato: a Viagem infelizmente terminou assim e aqui. Sem post e dicas de galápagos (rs).

NOTAS:

1- Equador: depois que fui assaltado e de todo ocorrido, meus amigos disseram que todos falaram que o país esta muito violento  e que tem que ter muito cuidado o tempo todo! Evitar andar sozinho, de mochila, mochila na frente, pegar Taxi sempre etc… então, quem for ao Equador Cuidado com a violência!

2- Taxi é barato.

3- Há muitos furtos nas feiras, o próprio guia nos orientava sobre isso.

4- Não economize na mula caso desça a cratera da laguna.

 

 

 

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »