Mariana – MG

INFORMAÇÕES DE: Maio de 2015.

ROTEIRO PARA: 1 dia.

TIPO DE VIAGEM: Bate e volta de Ouro Preto.

HOSPEDAGEM: Hospedei em Ouro Preto e fiz bate a volta, mas em Mariana há vários hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos.

Aproveite e reserve seu hotel aqui com o Quero Mochilar, você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o blog no ar.

SOBRE MARIANA…

Mariana foi a primeira vila e cidade do estado de Minas Gerais. A cidade foi também, no século XVII uma das maiores produtora de ouro para a coroa Portuguesa e com toda esta importância acabou tornando-se a primeira capital do estado após participar de uma disputa onde a Vila que arrecadasse a maior quantidade de ouro seria elevada a capital da então Capitania de Minas Gerais.

Assim como Ouro Preto, a cidade tem muita história pra contar e belas igrejas com suas arquiteturas únicas e devido a proximidade, apenas 10 km de Ouro Preto, a maioria das pessoas faz bate e volta e passam somente o dia lá, o que é uma ótima pedida caso seu tempo na região seja curto, mas uma noite pelo menos lá deve cair bem, pois a cidadezinha é super simpática e eu faria isso se fosse com mais tempo, portanto fica a dica.

11- Linda foto Igrejas

Como chegar?

Os aeroportos mais próximos da cidade são:

– Confins – 150 km de distância.

– Aeroporto da Pampulha: e esta a 119 km.

Você vai seguir o caminho normal até Ouro Preto que não é complicado e esta bem sinalizado, mas como disse no post anterior só evite fazer este caminho cansado e tarde da noite, pois há muitas curvas e a viagem se torna cansativa. De Belo Horizonte a viagem dura em média 2h00, por causa do trânsito e impossibilidade de ultrapassagem em vários pontos.

O caminho é todo pela MG-356, passando por Itabirito e quando chegar em Ouro Preto você continua pela mesma MG-356 até Mariana.

 Mapa – Aeroportos de Belo Horizonte para Mariana. 

Quando ir?

Assim como Ouro Preto as principais atrações de Mariana são suas histórias e Igrejas, com isso a cidade recebe turistas o ano todo.

A temporada e quando os preços são mais altos são nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho, férias escolares e verão. Outro fator que é bom levar em consideração para decidir quando ir é o clima.

A região tem as estações de chuva e seca bem definidas e por estar rodeada de montanhas tem temperaturas agradáveis, as vezes até frio durante o ano todo.

Entre os meses de outubro e março, o clima é mais quente e úmido, com maior incidência de chuvas.  À noite sempre faz frio, portanto agasalho é item obrigatório.

De maneira geral:

– Meses mais quentes – Setembro a abril.

– Meses mais frios – Junho a agosto.

– Meses mais chuvosos – Novembro a março.

– Meses mais secos – Maio a agosto.

Segurança.

Assim como Ouro Preto, Mariana também é sobe e desce de ladeiras e uma das coisas que devemos ter cuidado é em relação as pedras das ruas, principalmente se estiverem molhadas, pois temos que redobrar nossa atenção para não escorregarmos e acabar com o passeio.

ROTEIRO

Planejamento – O que fazer em Mariana?

Estava em Ouro Preto e já havia planejado que durante esta viagem um dia todo eu dedicaria a Mariana, e além da cidade estava nos planos conhecer a Mina da Passagem.

Com isso acordei cedo e logo fui para o meu primeiro destino a Mina da Passagem.

1- Mina da Passagem.

Horário de funcionamento: Segundas e terças de 9h00 às 17h00 e quartas a domingos de 9h00 às 17h30.

Entrada: Eu paguei R$ 40,00 (não tem meia entrada) – Pesquisando vi que já esta R$ 60,00 reais nos dias atuais.

Duração: 1 hora.

Como Chegar?

A Mina da Passagem fica no caminho entre Ouro Preto e Mariana, 7,4 km do centro de Ouro Preto, á aproximadamente 15 minutos, a mina é localizada bem ao lado da rodovia e esta bem sinalizada, portanto encontrá-la é bem fácil, depois observem o mapa abaixo com as atrações de Mariana.

Também é possível chegar por transporte público na Mina. Basta pegar o ônibus que vai a Mariana solicitar para parar na Mina da Passagem.

Um pouco sobre a Mina da Passagem…

Esta é a maior mina de ouro aberta a visitação do mundo, por isso não dá para não conhecê-la, apesar de achar o preço bem salgado…rs.

Sua fundação é do início do século XVIII, e desde a sua fundação estima-se que foram retirados aproximadamente 35 toneladas do metal precioso. Hoje ela não esta mais ativa e seu único objetivo é o turismo.

O tour é todo guiado (também com este valor só faltava não ser, né?..rs) e ainda no lado externo começamos escutando um pouco da história da mina e do garimpo do ouro – bem interessante!

10- Ouro

Foto: Explicações sobre o processo de trituração das rochas para achar o ouro, podemos observar na fotografia que no fundo do objeto esta o Ouro.

Após as explicações vamos direto conhecer as galerias subterrâneas, que é o melhor da visita.

Para chegar as galerias vamos com um trolley de 315 m de extensão e 120 m de profundidade.

1- Linha da mina enrada

Foto: Descida para Mina.

1.1- nos carrinho

Foto: Borá descer?

2- Carrinho

Foto: Já no interior da Mina.

O cenário do interior da mina é lindo, e lá embaixo as explicações continuam.

A temperatura no interior é estável o ano todo, entre 17 a 20 graus Celsius.

3- interior

Foto: Interior da Mina todo iluminado.

4- eu Mina

Foto: Curtindo o passeio com agasalho…rs

5- grupo na mina

Foto: Turma do tour.

Com toda esta profundidade, as galerias acabaram chegando ao lençol freático, e formando um belo lago. Tem até mergulho para profissionais da área.

7- agua da mina

Foto: Se não fosse a temperatura eu ia querer nadar. É possível para mergulhadores profissionais explorarem a gruta com mergulho em cilindro.

8- mina passagem interior

Foto: Mais Mina da passagem.

Todos os Mineradores, em suas minas tem a imagem da sua padroeira Santa Barbara.

9.1- padroeira mineradores

Foto: Santa Barbará representando a fé dos mineradores.

Nas paredes da mina podemos observar veios de quartzos. A mineração seguia estes veios, pois o ouro costumava ficar embaixo deles. Em minas como esta o ouro extraído não é na forma de pepita bruta mais, e sim vem da trituração das rochas.

9-quartzo

Foto: Rochas com as veios de quartzos.

As rochas trituradas passa por um processo de separação da rocha e do ouro, podemos observar este processo na primeira fotografia, que é explicado no inicio do tour.

Após conhecer esta bela Mina seguimos para Mariana, e fomos direto para o Centro de Atendimento ao Turista – CAT.

Endereço: Ria direira, 91 – Centro Histórico.

Horário: das 8h00 as 17h00.

Mais informações em contato aqui.

Do centro, fizemos o planejamento abaixo e iniciamos o tour pelo principal lugar e o símbolo de Mariana, a Praça Minas Gerais.

 Mapa das atrações em Mariana com a Mina da Passagem.

2- Praça Minas Gerais.   

Este lugar consiste nas atrações: Igreja São Francisco de Assis e Nossa Senhora do Carmo, além da Casa da Câmara e Cadeia.

Estas igrejas são os cartões postais da cidade, e são um belo conjunto arquitetônico.  A Igreja de São Francisco de Assis é mais antiga e foi construída 1762, já a igreja de Nossa Senhora do Carmo foi construída em 1784, ambas tem arquitetura barroca e possuem uma bela fachada talhada em pedra sabão.

Horário de funcionamento:

Igreja São Francisco: Terça a domingo: 08h00 – 12h00 / 13h30 – 17h00

Igreja N. Sra do Carmo: Terça a domingo: 09h00 – 12h00 / 13h30 – 17h00

Casa da Câmara e Cadeia Diariamente das 8h00 às 18h00

Entrada: Igreja São Francisco: R$ 4,00.

Igreja Nossa Senhora do Carmo e Câmara: Gratuita.

Duração: Em torno de 40 minutos.

Um pouco sobre a Praça Minas Gerias…

As principais atrações de Mariana estão nesta praça. Aqui é onde esta mais preservada a arquitetura colonial e barroca na cidade.

11- Linda foto Igrejas

Foto: Centro Histórico de Mariana: Próximo ao centro esta o centro histórico da cidade e podemos ver seus maiores símbolos. a esquerda: Igreja de São Francisco de Assis e direita Igreja Nossa Senhora do Carmo.

2.1- Igreja São Francisco de Assis.

Esta igreja tem os púlpitos em pedra sabão atribuídos a Aleijadinho e a nave e sacristia com pintura de Manoel da Costa Athayde, que esta sepultado aqui, na tampa número 94.

Em frente a Igreja encontramos o pelourinho, que é era o local usado para castigar os escravos, esta lá para lembrarmos deste período triste onde a escravidão era comum no Brasil.

12- praca mariana 1

Foto: Pelourinho – Utilizado para punir os negros escravos. Tem no alto um globo, que simboliza as conquistas marítimas portuguesas. O braço esquerdo sustenta uma balança, representando a justiça. O direito segura uma espada, ou seja, a condenação. Ao centro, esta o brasão português.

Infelizmente no dia estava fechada e não era possível a visitação.

2.2- Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Antigamente o teto desta igreja tinha sido pintado por um grande artista, Francisco Xavier Carneiro, mas infelizmente, em 1999 ocorreu um grande incêndio e as pinturas se perderam, felizmente o altar foi preservado.

Esta igreja destaca-se das outras pela fachada, com florões na porta e torres cilíndricas, o que lhe da um ar soberano e a primazia na arte e no belo.

15- selfie

Foto: Igreja Nossa Senhora do Carmo.

2.3- Casa da Câmara e Cadeia.

Aberta a visitação, aqui esta preservado o mobiliário e arquitetura da época (séculos XVIII e XIX).

Antigamente na parte inferior funcionavam três cárceres, que eram destinados aos presos brancos, aos negros e as mulheres. Aqui também já chegou a ser senzala e casa de fundição de ouro. No andar superior já funcionaram o Fórum e prefeitura Municipal, hoje abriga a Câmara de Vereadores.

Bem interessante e vale a pena conhecer.

16- Casa

Foto: Casa da Câmara e Cadeia em frente a Praça Minas Gerais.

17- janela

Foto: Vista da casa para Igreja São Francisco de Assis.

18- janela eu

Foto: Admirando a paisagem da sacada.

19- camara

Foto: A câmara dos vereadores.

Depois de muito aprender com a Casa da Câmara e Cadeia, fomos a pé, ladeira acima rumo a mais uma igreja- São Pedro dos Clérigos.

3- Igreja São Pedro dos Clérigos

A caminhada da Praça Minas Gerais até a Igreja é de apenas 500 m, e no caminho vamos admirando as casas e até mesmo outras igrejas, por isso vá a pé. Além de tudo esta ladeira é bem mais tranquila que as de Ouro Preto, então sem preguiça…rs.

20- Ruas Mariana

Foto: Caminho, um charme só…

Quando fui estava fechada, mas vale a subida para ver a cidade de cima.

Um pouco sobre a Igreja São Pedro dos Clérigos…

Sua construção iniciou em 1752, mas ela logo foi abandonada e assim ficou por 180 anos. Dá pra crer?

Suas torres demoraram 100 anos para serem construídas, pois cariam três vezes. Com estas insistentes quedas logo surgiram as lendas, de que os escravos, ao subirem as escadas para a construção das torres, viam, de cima, a cidade de Mariana tomada por um “rio de sangue”, pois o pátio da igreja era usado como local de forca para escravos rebeldes. Por desespero, conta a lenda que eles se atiravam lá de cima, causando a própria morte e seriam eles os causadores das quedas das torres e motivo da igreja até hoje permanecer inacabada.

25- sao joao

Foto: Muito linda, mesmo que inacabada e só vista por fora.

24- mapa

Foto: Analisando o mapinha e lendo história… o coisa que gosto…rs.

Mas vou subir 500 metros de ladeira para ver uma construção inacabada? Sim… pois daqui, você também tem uma bela visão da cidade de Mariana.

22- Igrejas mirante

Foto: Vista do alto para Praça Minas Gerais, claro com zoom… rs.

23- mirante igreja

Foto: Agora sim, vista para Mariana sem zoom. Linda, não?

Depois de contemplar a bela vista do lugar para a cidade, descemos rumo a Praça Gomes Freira

4- Praça Gomes Freire

Para realmente conhecer uma cidade nada melhor que observar a praça, não é? Por isso mesmo uma passadinha na Praça Gomes Freire é imperdível.

Esta praça esta bem próxima da Praça Minas Geais, caso não queira subir para a Igreja São Pedro dos Clérigos , pode ir direto para lá.

Além de bem verde e rodeada de casarões coloniais bem preservados, aqui há vários ótimos restaurante, sendo o melhor lugar da cidade para você almoçar, mas claro, a preços de turistas.

Quando chegamos na praça já se passava do meio dia, e estávamos morto de fome, a cidade lotada e os restaurantes também.

Almoçamos em um chamado Casarão Grill, que era a quilo, por tanto rápido que era o que procurávamos. Apesar do preço salgado, pois estava na área dos restaurantes para turistas a comida era ótima e almocei olhando a praça, um momento bem agradável.

26- Pracinha

Foto: Vista do Restaurante para Praça.

“Bucho cheio”, fui conhecer a última atração do meu roteiro.

5- Catedral Basílica da Sé.

Horário de Funcionamento: De terça a domingos, das 8h00 às 18h00.

Apresentações do Órgão: Toda sexta e domingo de manhã, as apresentações do órgão são pagas e devem ser compradas com antecedência.

Entrada: Museu Arte Sacra: R$ 5 – estudante paga meia entrada.

Concertos do Órgão: R$ 30,00

Duração: 40 min.

Um pouco sobre a Catedral Basílica da Sé…

Construída no século XVIII, a Catedral esta na praça Cláudio Manoel. Esta foi a primeira catedral da capitania e é uma das mais ricas do Brasil. Por fora, ela parece algo simples, mas não se engane, pois ela é cheia de beleza no interior, com lustres de cristais, obras de aleijadinho e um grande tesouro o famoso órgão alemão.

igraeja da se

Foto: Catedral Basílica da Sé.

Por que tão famoso este Órgão?

Então… este é um Órgão Alemão construído por Arp Schnitger, um dos maiores construtores de órgãos de todos os tempos. O órgão foi trazido da Alemanha em 1753 como presente da coroa portuguesa ao primeiro Bispo de Mariana.

Orgao

Foto: Este é o famoso órgão e ele é enorme possui 1039 tubos, 7 metros de altura e 5 de largura.

Gostaria muito de ver um concerto deste órgão, pois deve ser lindo e são poucos que sabem usá-lo, mas como não me programei para isso essa vontade ficou para uma próxima visita a cidade.

Na catedral além do órgão temos um belo Museu de Arte Sacra que vale a pena conhecer.

Após a ultima vista, fomos caminhando em direção ao carro passando pela rua conhecida como Direita.

6- Rua Direita

Esta rua recebe o nome de direita, pois nela moravam as pessoas com prestígio na cidade, conhecidas como direita.

Nesta rua você irá se sentir em uma viagem no tempo, por causa das suas pedras e os belos conjuntos de obras arquitetônicas dos séculos XVIII e XIX.

Rua

Foto: Rua direita.

Nesta rua e nas proximidades há várias lojinhas de souvenir, assim como na Praça Gomes, sendo um ótimo lugar para fechar seu dia.

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Orçamento para o dia: R$ 297,75

  • Hotel em Ouro Preto: R$ 150,00.
  • Gasolina (ida e volta) gasto dividido para duas pessoas: R$ 8,75
  • Entradas nas atrações: R$ 49,00.
  • Lembrancinhas: R$ 15,00.
  • Almoço: R$ 25,00
  • Jantar com chopp: R$ 50,00

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR:

As tipicas comidas mineiras que descrevi no relato de Ouro Preto.

Resumão do Quero Mochilar pronto para imprimir -> Resumão Mariana

A viagem continua…

Relato Anterior: Ouro Preto – MG.

Recomendo: Diamantina – MG.

Newsletter: Assine nossa newsletter na caixinha ai ao lado, assim você receberá notificação em primeira mão de todos os posts publicados pelo Quero Mochilar, e ainda terá acesso a cupons de desconto para nossos produtos.

LIÇÕES APRENDIDAS:

1- Voltagem: 110 V.

2- Ida de Trem – Ha melhor maneira com toda a certeza é ir de trem, partindo de Ouro Preto. Você pode escolher entre o trem convencional e panorâmico. Acesse o link AQUI para informações de valores e horários.

3- Se estiver com tempo, penso que vale a pena dormir um dia na cidade, assim como assistir a um concerto do órgão Alemão na Catedral da Sé.

4- Assim como em Ouro Preto é proibido tirar fotos dentro das igrejas para preservar as pinturas e arquiteturas.

QUEM PODE TE AJUDAR?

Informações da Mina da Passagem: http://minasdapassagem.com.br/

Informações sobre as atrações: www.turismoouropreto.com

http://mariana.org.br/

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »