Milho Verde – MG

Escondido entre Diamantina e Serro, Milho Verde encanta pelas belas paisagens, comida e sua gente hospitaleira. Um “cantim” de Minas Gerais explorado mais pelos mineiros, e que aos poucos vem ganhando fama fora do estado, e ainda será muito falado, pode apostar.

INFORMAÇÕES DE: Julho de 2017.

ROTEIRO PARA: 2 dia.

TIPO DE VIAGEM: Viagem em feriado.

HOSPEDAGEM: Em Milho Verde fiquei na Pousada Dona Lourdes (R$ 80,00 / pessoa – Incluso café da manhã e um delicioso almoço bem mineiro). A pousada esta bem localizada,  próxima a Igreja do Rosário.

Contatos e mais detalhes no fim do post.

Aproveite e reserve a pousada aqui com o Quero Mochilar, você não paga nada a mais por isso e ajuda a manter o blog no ar.

SOBRE MILHO VERDE

Milho Verde, um nome estanho e as vezes nem tão atrativo a não ser pela imagem que nos traz a mente, mas se ainda não ouviu falar daqui, você vai se encantar com tanta coisa que este cantinho de Minas pode te oferecer.

Distrito de Serro, Milho Verde é um povoado que se originou no início do século XVIII junto ao garimpo de pedras preciosas na região de Diamantina e viveu da exploração destes minérios durante décadas, até esgotar as possibilidades de extração destes recursos naturais. Esquecida por um tempo, Milho foi redescoberta e ganhou vida com o turismo.

Com pouco movimento, lá pela década de 80 seu pitoresco cenário atraiu hippies e, em seguida, turistas em busca de sossego, trilhas e banhos nas cachoeiras e com isso a comunidade acabou sendo divulgada no boca a boca e o turismo acabou crescendo até chegar ao que é hoje.

Com menos de 2 mil habitantes a pequena cidade escondida entre Diamantina e Serro, que também faz parte da rota da estrada real, recebe milhares de turista anualmente em busca de paz, sossego, história e principalmente belas paisagens naturais, e seu charme está em sua rusticidade e neste público específico que a procura, que geralmente são as pessoas mais “legalize”, assim digamos…rs, o que lembra muito alguns lugares que já passei como as Chapadas dos Veadeiros e Diamantina e também Itaúnas – ES e Caraíva na Bahia.

Aos pés da Serra do Espinhaço, a geografia da cidade ainda proporciona em seu redor muitas cachoeiras que além de lindas são excelentes para banho.

9- Quero Mochilar Milho

Como chegar?

Milho Verde fica a apenas 249 km da capital mineira, mas não se anime que esta viagem pode chegar a até 5 horas por conta da quantidade de curvas no caminho. Há também uma parte de terra (boas condições) entre Conceição do Mato Dentro e Serro.

Muitas pessoas que estão em Diamantina, também acabam conhecendo a cidade, que tem um atalho por terra entre as duas cidades e são apenas 41 km, não sei falar as condições desta estrada de terra, mas por asfalto vindo de Diamantina, sentido Datas, são 105 km de distância e aproximadamente 1h 40 min de viagem, quase que o mesmo tempo se você for por terra, que dizem durar em torno de 1h e meia, por isso mesmo, eu sempre venho pelo caminho que é 100% asfalto, que por sinal esta em boas condições.

 Mapa: Trajeto de Belo Horizonte e Diamantina a Serro por asfalto.

Como citei fui de carro, vindo de Montes Claros, foram 330 km e 5 horas de viagem, mas se esta procurando outras maneiras de chegar, indico pesquisar no site da cidade, clicando neste link.

Link: Outras maneiras de chegar em Milho Verde.

Quando ir?

A cidade pode ser visitada o ano todo e a época de ir vai depender do seu objetivo.

Entre os meses de abril e outubro, por exemplo, o clima é mais seco e há pouca ocorrência de chuva, sendo uma ótima época para curtir mais a cidade do que as cachoeiras nos arredores, pois além de fazer um pouco mais de frio, fica difícil encarar a água que já é naturalmente gelada principalmente entre junho a agosto. Também é importante lembrar que quanto mais longo o período de estiagem, menor o fluxo de água nas cachoeiras.

Para curtir as cachoeiras e a natureza, é melhor ir nos meses de outubro a março, quando há mais vazão e o clima é mais quente, só que acaba que é a época de chuvas também, o que pode atrapalhar seu passeio.

Durante o inverno, a temperatura costuma ser agradável durante o dia e bate um ventinho gelado à noite, por tanto leve seu agasalho.

Historicamente:

Meses mais chuvosos – Novembro, Dezembro e Janeiro

Meses mais secos – Junho, Julho e Agosto

Eventos: Em Milho Verde tem muitas festas populares, como o dia de Reis, quando tem a festa da Folia de Reis que é muito interessante..

Festival de inverno: No meio de julho rola um festival de inverno com várias oficias e exposição de música pela cidade.

Consulte histórico do clima de Milho Verde AQUI.

Segurança

A principal dica de segurança na região é sair das cachoeiras quando chover devido o risco de tromba d´água. Fora isso, divirta-se que Milho é super susse, só gente da paz, nada de coisa ruim aqui… rs.

ROTEIRO

Já estive duas vezes em Milho Verde, e se Deus quiser ainda estarei a terceira, a quarta …

Lembro até hoje quando cheguei na cidade, já de cara fui me encantando com suas ruas de terras, seu jeito simples e se ambientar a este clima foi muito fácil, e desde este dia já sabia que ia voltar

Como fui duas vezes quero falar das atrações de Milho em 3 partes: Capelas, Cachoeiras e Bares. Assim vai facilitar seu entendimento e já adianto que em um fim de semana você consegue fazer todos estes lugares tranquilamente.

Mapa: Atrações de Milho: Cachoeiras, Capelas e Lugares para se divertir.

1- Atrações Culturais.

Vamos começar pelo cartão postal da cidade!

Capela de Nossa Senhora do Rosário

Uma das primeiras coisas que você vai ver quando chegar é a charmosa Capela do Rosário.

Esta capela esta localizada no ponto mais alto do povoado. Pouco se sabe sobre sua história, mas supõem que ela tenha sido construída por escravos em meados do século XIX. Ela é cercada por um grande gramado com alguns bares em volta, sendo o ponto de encontro oficial de Milho. Pequena mas muito bonita, já foi até capa de um dos discos de Milton Nascimento. Em noites de céu sem nuvens o gramado da capela é um bom local para apreciar o céu e todos vão para o seu gramado esperar este espetáculo.8- Quero Mochilar Milho

Foto: Todo mundo curtindo a musica e o sol no gramado no Festival de Inverno – Julho 2017.

9.1- quero

Foto: Curtindo este clima bom com ótimos amigos, nada melhor, não é?

Em volta do gramado o bar mais movimentado é o – Bar do Rosário- mas é bem desorganizado, e recomendo levar a própria bebida, seu isopor e curtir o gramado por conta própria.

7.1- Quero Mochilar

Foto: Tocaram aqui e no Armazém, pena que não sei o nome dos dois, mais são ótimos.

7- Quero Mochilar

Foto: Outra banda que animou Milho na tarde do festival de inverno.

7.0- Quero Mochilar

Foto: Festival de Inverno 2017.

6- Quero Mochilar

Foto: Superstição aqui é o que não falta.

A Capela esta sempre fechada, e creio que não é possível conhecê-la por dentro, normalmente a galera fica toda até o por do sol aqui, e voltam a noite para curtir as estrelas.

10- Quero Mochilar Milho Verde

Foto: Lindinha, não?

11- Quero Mochilar Milho Verde

Foto: Mais um dia que se termina em Milho.

12- Quero Mochilar Milho

Foto: O céu aqui é espetacular.

Muitos durante a noite levam violão e fazem luau com este céu estrelado, momento únicos.

Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres

Menos procurada e um pouco escondida, você irá encontrar no caminho para a cachoeira do Piolho a Igreja Nossa Senhora dos Prazeres, toda em estilo barroco. Esta foi a primeira igreja de Milho Verde e onde supostamente teria sido batizada a escrava alforriada Chica da Silva.  Interessante, não?

Esta igreja foi construída no século XVIII pelo capitão José Moura de Oliveira, e foi tombada pelo IEPHA-MG (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico) em maio de 1980. Toda de madeira e barro, ela possui uma fachada bem simples, sem ornamentações, seguindo a linha das capelas de taipa construídas no período colonial .

5.1- Quero Mochilar Milho

Foto: Bem mal cuidada esta é a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres.

Agora vamos falar das atrações mais legais??

2- Cachoeiras

Muitas das cachoeiras da região estão um pouco mais afastadas de Milho Verde, em outras comunidades que são distrito de Serro. Vou citar as 3 que puder conhecer, que estão mais próximas da cidade.

Cachoeira do Moinho

Horário de funcionamento: Recomenda-se ficar até as 18h00 no máximo.

Entrada: R$ 5,00 – As vezes tem gente cobrando entrada em feriados, mas fim de semana normal pode não ter ninguém e você entra sem pagar nada.

Como Chegar:

Você pegará a rodovia que liga Serro, no lado direito após uns 3 km você irá ver as placas indicativas, não tem erro. Você também quando estiver chegando em Milho Verde verá as placas indicando a mesma.

Sobre a Trilha

Praticamente não há trilha, você ira parar o carro em um estacionamento e vai andar no máximo uns 100 – 200 m até a cachu.

Um pouco sobre a Cachoeira do Moinho…        

A Cachoeira do Moinho tem varias corredeiras, duas quedas e vários poços para nadar. Devido a proximidade da cidade é a mais estruturada e há até bar lá dentro que funciona só em temporada. É a com melhor poço para nadar, e tem um visual incrível.

1- Quero Mochilar Milho

Foto: Em outubro – pouca água na cachu. Esta é uma das quedas.

2- Quero Mochilar Milho

Foto: Pouca água formando o poço.

0- Quero Mochilar Milho

Foto: A outra queda.

2.1- Quero M

Foto: Curtindo o poço com os amigos! Ótima para banho.

3- Quero Mochilar Milho

Foto: Vista de outro ângulo, detalhe a casinha no canto inferior da foto.

4- Quero Mochilar Milho

Foto: Se andar um pouquinho mais sobre as rochas você vai ter este visual.

5- Quero Mochilar Milho

Foto: Observe as pessoas em pequenas piscinas quase no centro da foto. Lugar top para fotos, não?

Cachoeira do Carijó

Horário de funcionamento: Não tem ninguém cuidando, mas recomenda-se ficar até as 18h00 no máximo.

Entrada: Geralmente não tem que pagar entrada, mas não estranhe se chegar lá e tiver alguém com uma cadeirinha cobrando…rs.

Como Chegar:

É o mesmo caminho para ir a Cachoeira do Moinho, só que aqui você pegará a rodovia que liga Serro, no lado esquerdo, você verá as placas indicativas e alguns carros parados, não tem erro. Você também quando estiver chegando em Milho Verde verá as placas indicando a mesma.

19- Quero Mochilar Milho

Foto: Placa ao lado da rodovia.

Sobre a Trilha

Praticamente não há trilha, vai andar somente 120 metros no sol e sem dificuldade.

Um pouco sobre Cachoeira do Carijó…

A cachoeira tem uma queda pequena, mas um poço ótimo e super limpo para nadar, principalmente para crianças. Na parte de cima tem uma corredeira entre as pedras que dá para curtir uma boa massagem natural. Debaixo da queda tem uma pedra que é possível ficar sentado curtindo uma massagem da água também.

21- Quero Mochilar Milho

Foto: A arte criada pela água com o tempo. 

22- Quero Mochilar Milho

Foto: Olha a transparência desta água.

23- Quero mochilar milho

Foto: Linda e calma, ótima para um momento família.

24- Quero Mochilar Milho

Foto: Cachu Carijó.

25- Quero Mochilar Milho

Foto: Queda bem pequena, mas nem por isso menos linda, não?

26- Quero Mochilar Milho

Foto: não consegui entrar, a água estava congelante. Nem esta transparência me convenceu… rs.

26.0- Quero Mochilar Eco

Foto: Minha nova parceira Botas Ecosafety – Perfeitas para trekking – Cupom: queromochilar – use e tenha 10% de desconto.

Cachoeira do Piolho

Horário de Funcionamento: Não há controle.

Entrada: Gorjeta Geralmente – Sugestão R$ 2,00.

Como Chegar:

Você vai sentido a Igreja nossa senhora dos Prazeres, e há placas indicando a cachoeira. A cachoeira do Piolho fica a 8 km do vilarejo.

Sobre a Trilha

Quando estacionar o carro em frente a umas casinhas, você vai andar barranco a baixo por 280 metros, uma trilha curta e fácil, que há somente uma subida íngreme na volta.

Um pouco sobre a Cachoeira do Piolho…

Esta é a mais alta cachoeira da cidade e só é bonita no período de chuva (novembro a março), quando é possível ver seus 30 metros de queda. Há um poço para nadar, porém geralmente esta sujo e cheio de mato.

No dia que estive lá a água estava parada e bem suja, pouco convidativa.

Quando chegamos as placas indicam o caminho para que vocês passem pelas casas, mas isso é tocaia (rs), só para pedirem um dinheirinho, vai pela cerca ao lado mesmo.

12.1- Quero Mochilar

Foto: Este é o caminho pelas casinhas.

13- Quero Mochilar Milho

Foto: Ali esta a cachoeira, só com um fiapinho de água, pois fui no período seco.

15- Quero Mochilar

Foto: Nem dá para ver o poço de tanta sujeira. Já que damos alguma gorjeta, a comunidade podia até cobrar entrada desde que desse uma manutenção.

14- Quero Mochilar Milho

Foto: A cachoeira nada convidativa e sua queda tímida. 

Eu não recomendo vir aqui não, só se for época de chuva e estiver com bastante volume de água.

Lugares para se divertir

Milho Verde não é só natureza, em feriados e algumas ocasiões especiais há alguns bares de lá que são ótimos, com boa música, gente bonita e diversão garantida.

O que mais gosto é este primeiro que vou começar falando o Armazém.

Armazém

Entrada: R$ 5,00 – Couvert Artístico.

Cerveja: R$ 5,00 – Gelada, mas as duas vezes que fui acabou antes do tempo…rs.

O Armazém tem uma decoração muito show, que forma um ambiente super exótico e agradável.

Aqui geralmente toca bandas com foco em MPB, pop rock e também forró e é sempre muito agradável.

26.1- Quero Mochilar

Foto: Fui um dos primeiros a chegar, e consegui pegar o bar vazio.

28- Quero Mochilar

Foto: Vários objetos antigos e fotos da região decoram o lugar.

27- Quero mochilar Milho

Foto: Muitos santos, proteção sempre é bom. 

Não se espante se “trombar” com vários cachorros pelo bar, há muitos no meio dele e beeem grandes…rs.

29- Quero

Foto: Você esta lá tranquilo comendo sua porção e aparece ele entre suas pernas. Esse é pequeno, mas tem uns enormes circulando no bar…rs.

Penso que aqui não é um lugar para comer bem, apesar de ter porções e caldos. Achei as porções pequenas e o caldo não estava muito bom. Recomendo ir depois de ter já comido em algum lugar.

Bambuzinho

Outro bar que não cheguei a conhecer, mas é sempre bem comentado na cidade, chama Bambuzinho. Parece ser no mesmo estilo do Armazém, sendo o concorrente.

Rancho Fundo

Entrada: Gratuita.

Um lugar de eventos, que fica aberto no festival de inverno, com musica- geralmente forró- e há várias barracas ao redor com caldos e cerveja, tudo mais barato.

31- Quero Mochilar

Foto: Rancho fundo, ótima opção e grátis.

Não sei informar se o Rancho fundo funciona em qualquer época do ano.

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Orçamento: R$ 193,54 / dia / pessoa.

Total: R$ 387,08

Gorjeta Piolho: R$ 2,00.

Armazém: R$ 5,00 (entrada) + R$ 80,00 (cerveja e porções em 4 amigos).

Bar do Rosário: R$ 43,00 (cervejas e porções).

Pousada Lourdes: R$ 160,00.

Pizzaria Angu Duro: R$ 37,00.

Gasolina: R$ 60,08 (Viagem de Montes Claros a Milho Verde ida e volta dividido por 3 pessoas)

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR:

O almoço em Milho Verde geralmente são nas próprias pousadas, caso a sua não tenha, converse e encomende o seu na Pousada Lourdes (contatos abaixo) que tem um almoço bem caseiro e mineiro.

Se procura um lugar mais sofisticado para Jantar, procure a Angu Duru, é um dos melhores restaurantes da cidade e esta bem no inicio de Milho Verde. Além de ter um ambiente bem agradável.

30- Quero Mochilar

Foto: Pizza no Angu Duro: Deliciosa.

Quem não quer voltar com uma cachaça de Minas, não é? Em milho Verde você pode encontrar uma cachaça fabricada na própria cidade na Mercearia dos Prazeres.

199- Quero Mochilar

Foto: Cachaça de Milho Verde.

LIÇÕES APRENDIDAS:

1- Ainda próximo a Milho Verde tem a cachoeira da Lage que não cheguei a conhecer para relatar aqui, mas dizem ser ótima

2- Fora de temporadas: Em dia de semana, quase tudo permanece fechado. Se chegar a cidade e precisar almoçar, peça ajuda aos moradores para indicarem um restaurante aberto.

3- Evite pegar a rodovia tarde da noite ainda mais se estiver cansado, pois há muitas curvas e é uma viagem bem cansativa.

4- Se ficar varios dias em Milho Verde não perca a oportunidade de conhecer o vilarejo de São Gonçalo do Rio das Pedras, são apenas 7 kms pela Estrada Real em direção a Diamantina.

5- Leve repelente, ainda mais para ficar no gramado. Você ira sentar lá… rs.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS.

Em Milho Verde a energia é 110 V.

A VIAGEM CONTINUA…

Relato Anterior: Cachoeira Tempo Perdido – Capivari – MG.

Próximo Relato: São Gonçalo do Rio das Pedras – MG.

Indico na região:

PRONTO PARA IMPRIMIR:Resumão_QM_Milho Verde e Região

Newsletter: Assine nossa newsletter na caixinha ai ao lado, assim você receberá notificação em primeira mão de todos os posts publicados pelo Quero Mochilar, e ainda terá acesso a cupons de desconto para nossos produtos.

QUEM PODE TE AJUDAR?

A Pousada Lourdes

Telefone: (38) 3541-4019

e-mail: pousadadonalourdes@gmail.com

200- Quero

Foto: Recomendo a Pousada Lourdes. Bem localizada e ótima comida.

Gostou? Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

 

 

 

 

 

  1. Excelente post, meu irmão! MG é um paraíso. Cada vez, descobrimos uma cidade melhor que a outra. Já coloquei Milho Verde na lista para um futuro roteiro da Barca da Ideia aqui. E parabéns pelo blog! Curti a página de vocês no Facebook e vou tentar acompanhar os novos relatos. De repente, um dia a gente se encontra por essa estrada chamada Terra hahah

    Abração!

  2. kivia says:

    a banda que voce não lembrou o nome chama ELEONORA.
    NO RANCHO FUNDO só acontece eventos programados, como no festival!
    A CAPELA DO ROSÁRIO abre na semana santa e na festa do rosario que acontece agora no final do mês!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »