Varsóvia – Polônia

E de repente onde a gente menos espera pode estar aquela cidade que irá te surpreender e fazer você se arrepender de não ter programado uns dias a mais por lá. Assim é Varsóvia, a capital da Polônia é uma cidade charmosa e encantadora.Confira!

INFORMAÇÕES DE: Setembro de 2012.

ROTEIRO PARA: 3 dia.

TIPO DE VIAGEM: Mochilão – Capitais Leste Europeu – Parte VI.

HOSPEDAGEM: Hostel Helvetia (R$ 37,00/dia – Quarto compartilhado 4 beliches/8 pessoas. Bem localizado e no centro de Varsóvia. Ótimo custo benefício. Com cozinha, onde podemos preparar nossa própria comida e café da manhã, as recepcionistas falam inglês e orientam sobre passeios. Recomendo.

Precisando escolher um lugar para ficar? Consulte e reserve sua estadia pelo BOOKING.COM nos atalhos do blog, estas reservas viram pequenas comissão, VOCÊ NÃO PAGARÁ NADA A MAIS POR ISSO, e estará ajudando o Blog a se manter no ar, monetizando nosso trabalho e rendendo ótimas dicas para você.

SOBRE VARSÓVIA

Varsóvia se tornou a capital da Polônia em 1596, sucedendo Cracóvia, bem localizada estrategicamente e as margens do rio Vístula, a maior cidade do país, hoje com uma população em torno de 1,7 MM de habitantes, é um lugar super moderno e aconchegante, mas que esconde uma trajetória de guerra, mortes e muitos acontecimentos tristes no seu passado.

Com a chegada da segunda guerra mundial, Varsóvia foi uma das cidades europeias que mais sofreu com a guerra, servindo de cenário para muitas das piores histórias deste triste episódio da Europa, e por este mesmo motivo, as vezes quando pensamos na cidade nos vem na cabeça lembranças ruins provocadas por este período do domínio nazista e da ocupação soviética, mas não se engane por esta imagem, pois hoje esta cidade encanta qualquer um por sua beleza, história, ressurgimento e força.

No período de guerra Varsóvia foi destruída sem piedade pelas tropas de Adolf Hitler, até mesmo monumentos ímpar da cidade foram bombardeados e cerca de 80% das residências acabaram sob escombros. Um exemplo é que nem mesmo o casario medieval, o Castelo Real e a praça do mercado ficaram de fora e foram totalmente destruídos.

Passada a Guerra e os anos a cidade resolveu reconstruir estes antigos cenários com o máximo de originalidade que conseguisse e esta reconstrução ficou tão perfeita que hoje, a cidade velha é o único Patrimônio Mundial reconstruído considerado pela Unesco.

Assim como esta reconstrução e contando com a força do seu povo Varsóvia soube reerguer-se ainda mais bonita e colorida do que no século 17. Seus palácios, museus e bares voltaram com força total dando boas-vindas ao novo tempo que se iniciava.

Hoje ao andar pelas ruas da capital, mesmo que as vezes ainda nos deparamos com resquícios desta guerra, como marcas de balas em alguns prédios antigos, há um clima de interior e paz em suas ruas, onde bares e restaurantes espalham mesinhas pelas calçadas nos convidando a toda hora para um happy hour… um encanto só!!

Varsóvia, me surpreendeu e muito, e foi a maior e melhor surpresa deste meu mochilão pelas capitais do leste europeu, com certeza vou voltar aqui.

28- Quero Mochilar - VArsovia

Como chegar?

Varsóvia esta no centro da Polônia e por ser a capital do país acesso até lá não é problema, pois há trem, avião, ônibus etc…

Se escolher chegar até lá por trem, a opção mais indicada é o Eurail Pass, e os trens são uma ótima opção no país, pois são pontuais, rápidos, baratos e as estações são limpas e organizadas. Ainda para facilitar a estação da cidade fica em uma região central, agilizando seu próximo deslocamento.

Em relação aos aeroportos Varsóvia tem dois, o aeroporto Chopin que fica a 10 quilômetros do centro da cidade e o novo -Modlin – que fica um pouco mais distante e é menor, usado mais pelos vôos da empresa Ryanair.

Quando ir?

Os meses mais indicados para conhecer e aproveitar o país vão de maio a setembro, quando as temperaturas são mais amenas e os dias são mais longos, mas se quer calor, os meses mais quentes são os de julho e agosto.

Vale lembrar que esta região faz frio que pode chegar a -20oC entre o final de outubro e início de abril, a não ser que seu objetivo seja passar frio, fuja destas datas.

Outras informações úteis para ajudar na sua programação são:

Os meses mais frios do ano são: Janeiro e Fevereiro.

Os meses mais chuvosos são: Maio, Junho e Julho.

Segurança.

A Polônia é considerada um país muito seguro, no entanto, há registros de assaltos em estações.

Mesmo com esta segurança toda é sempre bom lembrar de: guardar bem os documentos e objetos de valor – evite guardá-los em bolsos externos e não deixar seus pertences sozinhos.

Andei por lá tranquilamente e em momento nenhum me preocupei, é claro que  tive cautela na maioria das vezes e nada me aconteceu e adoro o povo da polônia, são os melhores da Europa para mim.

 

ROTEIRO

Planejamento

Como estava em Kiev e queira muito conhecer Varsóvia, optei por ir de avião, pois a distância era longa e ir de trem me faria perder um dia ou dois dos meus 20 dias de viagem.

Acabei que não paguei caro na passagem em torno de R$ 300,00 pela empresa LOT Polish Airlines. Parti de Kiev as 8h00 e as 8h45 já estava em Varsóvia com o dia todo pela frente para aproveitar.

Contando com o dia da chegada foram 3 dias na capital da Polônia- do meu décimo quinto dia de viagem até o décimo oitavo-quando parti para Praga, e juro, que na época pensei, podia ter ficado um dia a menos em Moscou e um a mais aqui, pois Varsóvia é show de bola.

Dia 15 a 18: Varsóvia.

Como fui nesta cidade sem muito planejar e descobrindo tudo na hora, meus roteiros diários não são interessantes… rs, por isso resolvi escrever esta experiência nas atrações da cidade em três partes, de acordo com que a maioria das pessoas procuram: Cenários da Segunda Guerra (em azul no mapa), Stare e Nowe Miasto (em verde no mapa) e demais atrações espalhadas na cidade (em amarelo no mapa).

Para ser localizar preparei este mapa com as atrações que percori nestes 3 dias.

1 Cenários da Segunda Guerra.

Andar pelos caminhos da segunda guerra e do holocausto foram os principais motivos que me levaram à Varsóvia. A história desta cidade sempre me chamou a atenção, e foram vários os livros que havia lido sobre o assunto até então.

Um dos piores acontecimentos da guerra e o mais conhecido da cidade foi o Gueto de Varsóvia, e era exatamente os vestígios deste horrível palco do holocausto que eu queria conhecer e fui procurar logo no meu primeiro dia.

Sobre o Gueto de Varsóvia.

Você já assistiu “O Pianista”? Não?

Se ainda não assistiu vale a pena, pois este é um excelente filme ganhador de 3 Oscar que retrata a vida de um pianista judeu polonês e conta bem as histórias tristes que aconteciam no Gueto de Varsóvia.

Durante a Segunda Guerra Mundial este foi o maior gueto judaico criado pela Alemanha Nazista na Polônia e durou 3 longos anos.

Erguido em 1939 o muro limitava uma área de apenas 1 km2 que separava a parte judaica da cidade. Nesta época a população do Gueto era cerca de 380 mil pessoas, e o controle de entrada e saída desta área limitada pelo muro era bem rigoroso.

Ao passar dos anos, privados de comida e qualquer assistência básica, a fome e as doenças chegaram, e as deportações para o campo de concentração nazista de Treblinka eram freqüentes, com isso sua população foi reduzida para menos de 70 mil pessoas ao longo de sua existência.

Com tudo isso acontecendo, claro que teve quem se revoltasse contra os nazistas, e com isso este Gueto foi o palco da revolta do Gueto de Varsóvia, a primeira insurreição massiva contra a ocupação nazista na Europa.

Muitas coisas poderiam aqui falar sobre este acontecimento triste nas páginas da história da humanidade, por isso fiz só uma breve introdução para entenderem, pois meu foco aqui é dizer como você pode visitar os palcos desta tragédia.

1.1- Vestígios do muro.

1.1.1- Marcas da passagem do muro em ruas e praças.

Assim como em Berlin, onde a marca de seu muro foi mantida nas ruas para lembrar deste episódio, as marcas do Gueto de Varsóvia também estão em alguns lugares da cidade cruzando praças e ruas, e não será difícil encontrar algumas delas quando for ao centro, sim ao centro, pois a área que foi o Gueto de Varsóvia fica em uma área central, assim como quando ele foi criado.

4.2- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Em uma das calçadas de Varsóvia encontrei a “cicatriz” do muro que dividia a cidade no passado. 

1.1.2- Vestígios do muro.

Para ver não só as marcas no chão mais o muro original vá até a Rua (Ulica) Sienna, lá você encontrará uma parte do muro de 3 metros de altura. Esta parte do muro está em um  pátio de uma escola, mas bem próximo a calçada, por isso dá para entrar e dar uma espiada… rs. Ah, não se assuste, sempre próximo a estes vestígios do muro há crianças querendo te contar a história em busca de um trocado.

5- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Em bronze o centro de Varsóvia e em relevo o Gueto, mostrando sua localização na cidade.

6- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Frente a frente a este muro, que tanta coisa presenciou.

Próximo a Rua Ulica, há outra parte do muro para ser vista, na Rua Zlota 62, esta parte está na entrada de um bloco residencial.

6.1- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Mais um registro do muro.

Há várias outras coisas para se ver em relação a esta história que acabei não vendo por falta de planejamento e conhecimento na época, pois se soubesse eu teria ido…rs.

Há por exemplo: O Museu do Holocausto Yad-Vashem e a célebre Mila 18, o prédio em cujo porão instalaram o bunker ocupado pelo comando da Resistência Judaica, onde hoje há um memorial.

1.1.3- Umschlagplatz.

Bem mais afastado daqui, esta a praça Umschlagplatz, acabei indo de metro até lá. Não anotei o caminho, mas qualquer mapinha do hostel você irá chegar lá fácil, o transporte público de Varsóvia é fantástico.

Esta praça foi de onde foram deportados os judeus para os campos de concentração, acreditam que em torno de 300 mil pessoas partiram daqui para morte para os campos de Auschwitz e Treblinka.

Em homenagem a estas pessoas foi erguido nesta praça um  monumento, conhecido como “O Monumento aos Trezentos”.

8- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: O monumento se trata de uma parede de mármore branco coberta de nomes, simboliza o muro das lamentações e as paredes que antigamente rodeavam o Gueto.

7- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: O Monumento foi inaugurado em 1988 – Obra do arquiteto Hanna Szmalenberg e do escultor Klamerus Wladyslaw.

1.1.4- Museu do Levante de Varsóvia – Uprising Museum.

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta: Das 8h00 – 18h00 (Quinta até as 20h00). Sábado e Domingo: Das 10h00 as 18h00. Terça é fechado.

Entrada: 20 Zt (R$ 13,00) – Sendo que no domingo a entrada é gratuita.

Já ouviu falar do termo “corredor polonês”, sim?

Eis aqui a sua história…

Como já disse, nenhum país na Europa sofreu tanto com a guerra como a Polônia- entre a Alemanha e a Rússia- a Polônia funcionava como um corredor da guerra e nesta batalha cerca de 6 milhões de pessoas perderam a vida, sendo na sua maioria civis.

No ano de 1945 a guerra chegou ao fim e o país estava em ruínas, Varsóvia, por exemplo, tinha mais de 95% da cidade em escombros, uma cidade totalmente sem vida e jogada as traças e é esta história, desta época sombria que o Museu do Levante de Varsóvia quer mostrar ao mundo.

Este museu foi um dos mais chocantes e fantásticos que já estive!! Adoreiiii.

Você entra já escutando áudios dos sons da guerra de tiros, canhões e bombas, e há uma quantidade de materiais enorme: filmes, fotos, cartazes da época, coisas que fazem você se sentir ainda mais próximo de toda aquela história e você se interage muito com o museu, tornando todo aquele aprendizado ainda mais prazeroso.

Para ajudar no entendimento há ainda algumas salas com exposição de vídeos, e aqui aprendi na prática o tão mal e tão bom que o ser humano pode ser.

Uma das partes que mais gostei foi assistir os depoimentos de sobreviventes de guerra, depoimentos que vão desde soldados nazistas que não concordavam com tudo aquilo até das vítimas dos horrores.

Vi lágrimas nos olhos de senhores, antigos soldados nazistas ao narrar histórias de estupros, de crianças correndo de braços abertos para pedir socorro e serem baleadas na sua frente, e até a que mais me chocou- a invasão de uma escola e o assassinato de todos que lá estavam com facas e facões, pois não era para gastar munições em uma situação como esta- e ouvir que escorria sangue pelas escadas desta escola me deixou boquiaberto… A ordem nazista nesta época era: “Não queremos um varsoviano vivo”.

Este Hitler, deve estar mesmo sentado ao lado do fedido lá embaixo… só pode!

Mas este museu também lembra ao mesmo tempo o lado bonito da humanidade, com alguns importantes personagens dessa história que ajudaram de alguma forma a amenizar toda esta desgraça trazida pela guerra.

O Uprising Museum me prendeu muito, já li muitos livros sobre holocausto, inclusive sobre Varsóvia, e passei uma manhã toda neste museu, que não é grande, e sai de lá até com a alma pesada… fui beber depois uma cerveja pra aliviar…rs.

Meu passeio levou em torno de umas 3 a 4 horas lá dentro, se programe para ficar no mínimo umas duas hora por lá.

38- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Já na entrada vendo ruínas de partes importantes da cidade. 

44- Quero Mochilar

Foto: Uma visão Geral do andar de cima para o andar de baixo.

39- Quero Mochilar VArsóvia

Foto: Em frente aos braceletes usados pelos soldados. Não assuste..rs este “trem” no meu pescoço é o áudio guia em espanhol, quando fui não tinha em português.

45- Quero Mochilar

Foto: Resquícios dos fdp dos nazis.

43- Quero Mochilar

Foto: Detalhes e imagens.

46- Quero Mochilar

Foto: O “forgado” queria uma praça só para ele…

40- Quero Mochilar

Foto: Armamento de guerra.

41- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Os uniformes.

42- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Como ficou a cidade velha após a guerra – Este era parte mais movimentada da cidade.

1.1.5- Monumentos do Levantamento do Gueto de Varsóvia.

Dentro os monumentos da cidade, eu destaco estes relacionados a guerra:

O belo monumento dos Heróis do Gueto em Frente ao museu da história dos judeus poloneses. O escultor deste monumento foi o  judeu Nathan Rappaport, que o expôs em 1948. Feito de pedra, cada bloco celebra um indivíduo ou um evento no gueto de Varsóvia (Polónia).

9- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Triste e instigador, sempre cheio de flores.

Em frente ao prédio da suprema corte, rumo a Stare Misto caso esteja indo a pé, há outro monumento, o dos insurgentes de Varsóvia.

4- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Belo monumento que encontrei no caminho para Stare Miasto.

Outro monumento muito procurado na cidade é o que é dedicado aos jovens filhos rebeldes.

Erguido em 1983, próximo as muralhas da Cidade Velha.

Em bronze este monumento de um jovem rebelde, de idade aparente de 5 anos, fixado em um pedestal baixo. Na verdade ele homenageia a todas as crianças que lutaram na guerra.

30- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Monumento em homenagem as crianças da guerra.

Dizem que os soldados o chamavam de Curly. O menino era filho de uma enfermeira que tratou combatentes da Resistência. Ele, assim como muitas outras crianças da época, serviu como uma ligação entre as unidades.

Observe que na estátua esta anexada uma fita de cor branca e vermelha – símbolo da bandeira polonesa.

Atrás do pequeno segurando um rifle está instalada na placa com uma das mais famosas canções rebeldes da época: ” Varsóvia crianças vão para lutar por todas as suas pedras, a capital, desistir de seu sangue. ”

31- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: E nós conseguimos uma foto neste monumento com duas lindas polonesinhas. O máximo, não??

2- Cidade Nova e Antiga – Nowe e Stare Miasto.

Para mim, o lugar mais charmoso e aconchegante da cidade, ideal para fazermos esquecer todo horror da guerra que vimos até então é este -Stare Miasto.

Tudo aqui foi destruído na Segunda Guerra e refeito com tamanha fidelidade que em 1980 a UNESCO declarou como Patrimônio Mundial da Humanidade. Hoje este é o único lugar histórico reconstruído que consta nessa lista.

A Cidade Velha data do século XIII. Na época, havia um castelo e um povoado, cercados por uma muralha. Com o tempo, outras construções foram sendo acrescentadas.

Ande pelas suas ruelas sem pressa, conheça a Basílica de São João Batista com sua fachada linda – acabei não entrando, mas é possível visita interna.

21- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Andei, andei e andei… até fazer bolha nos pés… oh saudade disso gente!

22- Quero mochilar - VArsóvia

Foto:  Basílica de São João Batista com a fachada parecida com um órgão e ao lado o santuário de Nossa Senhora das Graças. 

Esta é a região mais antiga da cidade, por isso também onde estão a maioria das suas atrações. Às margens do rio Vístula esta é uma área cheia de restaurantes, bares e lojas, o lugar perfeito para curtir seu tempo, e por isso mesmo eu recomendo ficar um dia todo só nesta parte da cidade.

Esta área é formada pelo Castelo Real, Coluna do Rei Zygmunt, Praça do Mercado, Barbican e as igrejas de St Jonh e Holy Cross.

Sobre o Castelo Real de Varsóvia e a Coluna de Sigismundo.

Este castelo já foi a sede do parlamento e também residência oficial dos reis da Polônia. Se quiser é possível visitar o seu interior (pago) ou apenas caminhar pelas áreas externas (grátis). Acabei só ficando nas áreas gratuitas, afinal já estava a mais de 14 dias na Europa e estava cansando de castelo e igreja…rs.

23- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Chegando na praça em frente ao Castelo.

Uma voltinha de 10 minutos e você já conhece esta parte externa.

26- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Este lugar é incrível.

27- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Feliz da vida em frente a este lugar incrível em Varsóvia.

Logo em frente ao Palácio esta a Coluna de Sigismundo ou Kolumna Zygmunta III Wazy.

Esta coluna é uma homenagem ao Rei Zygmunt III Waza, quem transferiu a capital do país de Cracóvia para Varsóvia.

37- Quero Mochilar VArsóvia

Foto: Durante os bombardeios a coluna e a estátua originais ficaram bem danificadas e tiveram que ser substituída por uma replica. Aqui, no pátio do castelo esta a coluna original. Já a estátua foi restaurada e colocada de volta ao seu local original.

24- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Descansando com esta vista incrível…

Seguindo pelas ruas encantadoras da Stare Miasto acabei encontrando a Praça do Mercado (Rynek Starego Miasta).

Este lugar é super legal, todo cercado por casinhas históricas bem coloridas que dão um toque especial.

17.1- Quero mochilar - VArsóvia

Foto: uma visão panorâmica daqui.

18- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Me sentindo em um filme na praça do mercado.

17.3- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: Muitos dos turistas aqui para entrar no clima, buscam passeios de charrete.

No centro desta praça esta a estátua de bronze de uma sereia, toda cagad* de pomba, mas bem linda… rs.

17.2- Quero Mochilar - VArsóvia

Foto: A fossa mais linda de Varsóvia…rs.

Apesar de servir de mictórios para as pombas (rs) esta estátua esta bem preservada e é um dos símbolos de Varsóvia.

20- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Eu e a sereia…

Não vá com pressa aqui, vá para curtir, percorrer todas as ruazinhas de paralelepípedo meio sem rumo e sem pressa, demore para escolher seu restaurante e curta que este lugar é show de bola.

19- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Varsóvia é muito florida.

Depois de curtir bem, fui para um lugar próximo a praça em frente ao Castelo Real, onde há uma parte da muralha que protegia a Cidade Antiga e é bem interessante. É nessa parte da cidade onde estão os portões de entrada da fortificação.

27.1- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Descobrindo onde eu estava.

29- Quero Mochilar Varsóvia

29.1- Quero Mochilar

Foto: Olhem só este relógio atrás da estátua. Que máximo!!!! São os signos do zodíacooto: Gracinha pelo caminho…rs.

32- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Barbakan – Antigo muro da cidadela.

16- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Nós aproveitando para fotos nas muralhas.

17- Quero mochilar - varsóvia

Foto: Felizes da vida…rs.

14- Quero mochilar- varsóvia

Foto: Já na parte de fora da muralha…

Ao atravessar estes antigos muros, Barbakan, você chegará na Nowe Miasto (Cidade Nova), que de nova só tem o nome…rs, pois é uma área do século XI, onde na época era tida como outra cidade.

O que diferencia esta região, é que agora além de igrejas, monumentos e museus, aqui tem uma vida cultural mais intensa e uma noite bem animada.

Vale a pena parar um tempo e apreciar o Parque de Fontes Multimídia, um lugar muito frequentado pelos varsovianos.

35- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Nós na bela fonte do parque multimídia.

34- Quero Mochilar Varsóvia

Foto: Este parque é lindo, não é atoa que esta sempre cheio de varsovianos.

 

28- Quero Mochilar - VArsovia

Foto: Andar por Varsóvia e se deparar com cenas que mais parecem quadros.

25- Quero mochilar - VArsóvia

Foto: O estádio mais importante e bonito da cidade, construído para a Eurocopa pode ser visto da praça do castelo.

36- Quero Mochilar

Foto: Vi este sino, fotografei, mas não sei o que é… rs. Se alguém souber, só colocar nos comentários.

Algumas outras atrações fora da cidade nova e antiga estão no centro de Varsóvia, e com elas que quero fechar este post.

3-  Demais atrações em Varsóvia

Tirei um dia para andar pelo centro desta cidade, comprar minha passagem de trem para Praga e curtir as ruas, padarias e fiquei ainda mais apaixonado por Varsóvia.

Bela arquitetura, beleza e limpeza você irá encontrar por toda parte. Ahh as vitrines das padarias são verdadeiras obras de arte.

Os principais lugares do centro são:

1- O Palácio da Cultura e Ciência.

2- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Palácio da Cultura e Ciência – O mais alto edifício da Polônia, com 232 metros de altura e 42 andares. Em seu topo estão 4 relógios, um virado para cada lado da cidade.

Este prédio foi um presente dado pela URSS ao país. Sua construção foi bem polêmica e muitos dos antigos moradores não gostam deste edifício, por ele ser um símbolo dos soviéticos na cidade. É possível visita-lo, mas acabei não me interessando, pois em Varsóvia eu queria mesmo era conhecer as histórias de guerra.

Na visita as atrações são: o deck de observação no 30º andar, com estátuas de Stalin, Karl Marx e Vladimir Lenin. Ainda existe o Museu do Comunismo, que conta um pouco do período comunista vivido no país.

A beleza deste prédio esta mesmo a noite, quando fica iluminado, com um jogo de cores incrível.

1

Foto: Eu e Luana, minha sempre companheira de aventuras com nosso guia nas mãos…rs.

2- A Rota Real

Esta rota inicia no Castelo Real e vai até o Palácio de Wilanów. Ela é longa com quase 4 km e é conhecida assim por ter sido o caminho dos rei poloneses para se deslocarem de um palácio para outro. Por isso mesmo, é também a rua principal da cidade e recebe dois nomes ao longo do seu trajeto: krakowskie Przedmiescie (parte mais próxima ao Castelo Real) e depois vira a Nowy Swiat (mais próxima ao Palácio de Wilanów).

47- Quero Mochilar varsóvia

Foto: Pessoal, olha estas ruas, que incrível?? Pena que no nosso país estas flores não durariam uma noite, o povo gosta de levar pra casa…rs.

Eu não fiz o caminho todo por não ter me programado direito, mas penso que vale a pena, pois as ruas são lindas e só de andar por elas ja vale. Coisa para fazer e descansar não falta, há no trajeto muitas lojas, restaurantes, além, de algumas das principais atrações como por exemplo o Palácio Presidencial e o Museu Chopin.

4.1- Quero Mochilar - Varsóvia

Foto: Cidade repleta de belas construções, dá vontade de fotografar tudo.

Após passar pela segunda vez pelo país e me encantar ainda mais com a hospitalidade, simpatia e história de superação, eu me pergunto: Por que os brasileiros não incluem a Polônia em seu roteiro pela Europa?

A Polônia é um país muito turístico, ao contrário do que muitos pensam, e vale sim, muito a pena conhecê-la.

Como leitor assíduo de livros da segunda guerra -Varsóvia, a capital do país sempre atiçou minha vontade de colocá-la no roteiro de viagem, e acabou que me surpreendeu não só pelas histórias que eu procurava e sim pelo seu clima de segurança e hospitalidade.

48- Quero Mochilar VArsóvia

Foto: Mochilas prontas partimos para Praga com um gostinho de quero mais de Varsóvia….

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Orçamento para o dia do mochilão: R$ 475,00 / dia – baseado em 20 dias.

Incluso:  Todos os gastos do mochilão de 20 dias pelas capitais do leste europeu que descrevo neste e outros posts sequenciais, incluindo as passagens aérea Brasil-Europa, outro voo interno, gastos com hostel, alimentação, entradas, lembrancinhas e etc…

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR

 15- Quero Mochilar - varsóvia 

Foto: Pierogi – Bem típico da cidade – Massa típica polonesa recheada com creme de batata.

Bigos – Feito com repolho – levemente fermentado – e carne de porco desfiada.

Sopas: muito comum por ser um país frio, sendo que a principal a barszcz czerwony, feita de beterraba.

Zapiekanka: É o sanduiche da Polônia, você o encontra nas ruas.

A VIAGEM CONTINUA…

Relato Anterior: Chernobyl.

Próximo Relato: Praga – República Tcheca.

Primeiro Relato da viagem: São Petersburgo – Rússia.

Gostou? Compartilhe! Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

LIÇÕES APRENDIDAS:

  1.  O Transporte Público: É muito eficiente e seguro, com linhas de bonde, ônibus e metrô. Use e abuse dele.
  2. Złote Tarasy (Shopping) – Uma bela construção moderna integrada com a praça principal e todos os meios de transporte, super fácil de chegar. Aqui há muitas lojas, acabei comprando algumas roupas de frio para mim, pois o preço estava excelente. Ainda há praça de alimentação ótima.
  3. Existe um museu sobre Nicolau Copérnico e Frédéric Chopin para quem se interessar e dizem que ambos são bem legais.
  4. Parque de Fontes Multimídias – (Cidade Nova) – À noite, nos meses mais quentes do ano, há um espetáculo multimídia de águas, luzes e som que falam ser o máximo.
  5. Eu recomendo ficar 5 dias inteiros neste cidade. Achei ela limpa, segura, organizada e cheeeeia de coisas interessantes para se descobrir.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS

Fuso Horário: +4h (horário de Brasília)

Comunicação

A língua oficial do país é o Polonês, e não dá para entender nada…rs – nem escrito e nem falado. Por sorte o Inglês é falado por muita gente, principalmente pelos mais jovens, o que facilita a comunicação.

Visto e Vacinas.

Não é necessário visto para brasileiros com permanência menor que 90 dias, assim como não é solicitada nenhuma vacina para entrar no país.

Mais informações no site: AQUI

Moeda. 

Apesar de estar na Europa, a moeda oficial do país não é o Euro, como muitos pensam e sim o Zloty.

Na época que fui a conversão era:

R$ 1 = 1,62 ZT

1 ZT = 0,62 BRL

Conferir Cotação Atual: Aqui.

QUEM PODE TE AJUDAR?

Site: http://www.um.warszawa.pl/en

Vai viajar? Planeje toda sua viagem com o Quero Mochilar!

O Quero Mochilar tem te ajudado com dicas e roteiros para o seu planejamento? Então que tal nos ajudar sem pagar nada a mais por isso, simplesmente fechando sua viagem com os serviços oferecidos pelas parceiras do Blog.

GARANTA AQUI

SEGURO VIAGEM – HOSPEDAGEM – ALUGUEL DE CARRO – TOURS – PASSAGENS AÉREAS – RESERVAS

Além de garantir sua programação com segurança, você estará ajudando a manter o site no ar cheio de dicas para você, sem gastar nada a mais por isso.

  1. Essa viagem tem o clima pesado né?! Como judia, seria muito difícil conhecer os lugares onde judeus foram exterminados. É uma parte da história muito triste. Apesar de tudo isso, deve ser uma viagem cheia de história. As fotos floridas, com cara de interior, me deixaram cheia de vontade de conhecer!

  2. Marthon,
    Eu adoro as suas viagens!
    Morro de vontade de conhecer Varsóvia também. Está super na lista.
    Consegue dizer como era a energia no “Museu do Levante de Varsóvia”? Dá para descrever?
    Ótimas dicas amigo, como sempre!
    Abração!

    • A energia é um misto de tristeza com emoção no caso meu que tinha lido muito sobre e estava encantado de descobrir e ver tudo aquilo com meus próprios olhos.
      MAa depois, na rua, Varsóvia tira da gente qualquer clima ruim, lá é o máximo!!!

  3. Esses monumentos são incríveis, deve ser uma trip super legal. O melhor de tudo você detalha os valores de tudo, principalmente o valor gasto da Trip, acho super bacana, podemos nos programar financeiramente. Parabéns pelo post, muito bom! Abraços

  4. Marthon, post não poderia ter vindo em hora melhor, pois estaremos na Polônia em agosto. Adoramos! Ótimo post, dicas e bisous gastronômicos (adoramos!). Grande abraço

  5. Adoro seus posts! Você coloca tudo tão detalhadinha que nem deixa margem pra dúvida! Fico imaginando o tanta de coisa que não deve ter passado pela sua cabeça ao conhecer um lugar com tanta história assim…

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »