Moscou – Rússia

INFORMAÇÕES DE: Agosto de 2012.

ROTEIRO PARA: 4 dia.

TIPO DE VIAGEM: Mochilão – Capitais Leste Europeu – Parte III.

HOSPEDAGEM: Moscow Home Hostel – (R$ 100 /dia): Quarto misto compartilhado com 6 pessoas. O Hostel é bem localizado a uma curta caminhada da Rua Arbat e da Praça Vermelha, e fica ao lado das Estações de Metrô Park Kultury e Smolenskaya.

O lado ruim é que não achei este hostel muito limpo, roupa de camas sujas e com cabelos…rs.

Aproveite e reserve seu hotel aqui com o Quero Mochilar, você não paga nada a mais por isso.

SOBRE MOSCOU

Situada sobre o rio Moscova, Moscou (Москва) é a capital e maior cidade da Rússia, sendo um importante centro político, econômico e cultural do país. Com 12 MM de habitantes é considerada a segunda cidade mais populosa da Europa, atrás somente de Istambul.

Em Moscou também rola muita grana, alguns não sabem, mas esta cidade possui a segunda maior comunidade de milionários do mundo.

A atração principal sem dúvida é a sede do Kremlin, um dos vários patrimônios da Humanidade reconhecidos pela UNESCO na cidade. Este Kremlin é uma antiga fortaleza onde hoje fica a residência do presidente russo e a sede do poder executivo do governo.

Por tudo isso e muito mais a capital da Rússia é uma cidade repleta de atrativos para todos os gostos e ainda bem servida em relação ao transporte, facilitando seu acesso a qualquer ponto da cidade. Moscou possui uma extensa rede de trânsito, com quatro aeroportos internacionais, nove terminais ferroviários e uma das maiores e mais belas redes de metrô do mundo.

Como chegar?

Infelizmente até o momento não há voo direto do Brasil para Moscou, com isso quem procura este destino tem que fazer conexões em alguma cidade da Europa.

A melhor opção para aqueles que querem economizar é optar por empresas low cost como: a Estonian Air, que parte de Amsterdã, na Holanda, e de Tallin, na Estônia, a Easyjet de Londres e a Aigle Azur de Paris.

Caso você esteja em algum outro lugar pode optar por chegar também de trem. Os trens conectam várias cidades da Europa a Moscou, porém esta pode não ser a maneira mais rápida e barata, dependendo do ponto de partida – tem que pesquisar bem antes.

Existem trens de alta velocidade no trajeto São Petersburgo – Moscou (Sapsan) que conecta as cidades em 3:40 min, chegando na estação Leningradskiy.

Muitos viajantes costumam alugar carro, mas penso que esta não é uma boa opção para conhecer a capital da Rússia devido ao trânsito local bastante confuso, ainda com placas indicativas no alfabeto cirílico e os russos tem fama de não respeitarem os sinais de trânsito e limites de velocidade. E se bater meu amigo?  Como se comunicar? Melhor não arriscar, né?…rs

Quando ir?

Um bom período para conhecer Moscou é de junho até setembro, quando as temperaturas são mais amenas e é possível explorar tudo a pé (foi quando fui).

Apesar deste período ser mais “quente”, você sempre encontrará noites frias, então roupa de frio não pode faltar na sua mala ou mochila.

Nos meses de julho e agosto, são quando ocorrem maiores precipitações, não esquecer de capa de chuva, também será bem útil, costuma sempre chover ou garoar.

Segurança.

Recomenda-se:

1-  Redobrar a vigilância em locais públicos, principalmente nos metrôs.

2- Ficar sempre atento a orientações e recomendações de segurança que venham a ser divulgadas pelas autoridades russas – procurar sabê-las.

3- Sempre perguntar nos Hostels/Hoteis que cuidados devemos ter e como está a segurança na região.

4- Nunca viajar sem seguro viagem.

Aproveite e faça a aqui uma cotação do seu seguro com a Mondial, a seguradora oficial do Quero Mochilar com um super desconto.

ROTEIRO

Planejamento

Dia 07: Deslocamento até Moscou e entendendo a cidade.

Sobre a viagem de trem.

Tipo: Trem comboio regular noturno.

Duração: 9h de viagem.

Partida: Sai em torno das 19h00 de Veliky Novgorod – Para viajar de trem temos que nos apresentar no local com pelo menos uma hora de antecedência.

Para chegar até  Moscou existem três opções de viagem de trens: comboio regular noturno, regular de luxo e expresso, nos optamos por ir no mais em conta, os regulares noturno.

Em relação a este trem, como as viagens são noturnas e demoradas, ao invés de bancos há camas. Existem também 3 classes de camas, chamadas de: “SV”, “KUPE”, e “PLATZKART” – (a 1ª, 2ª e 3ª classes respectivamente). As diferenças são que as cabines da primeira classe inclui duas camas em um compartimento, as da 2ª classe tem duas camas inferiores e duas superiores (beliche) e a 3ª classe tem 6 camas em uma área não-fechada. Há ainda a diferenças de preços para cada uma das camas( superiores ou inferiores).

Como preços e valores são muito dinâmicos, deixo aqui o link para pesquisarem caso precise de mais informações deste roteiro: http://www.russiantrains.com/pt/reviews/routes/moscow-to-veliky-novgorod

Esta viagem de trem foi uma diversão, viajamos com um pai e sua filha, ambos russos e ele falava bem inglês e conversou muito com a gente, ensinou até algumas palavrinhas como “obrigado” e “duas cervejas”, que sei até hoje de tanto que repiti (básico para sobrevivência… rs).

1-quero-mochilar

Foto: Eu já na minha cama! Uma beliche, parte superior.

0-quero-mochilar

Foto: Nesta imagem pode-se ver o corredor, e em frente a cada um dos compartimentos ainda há mais duas camas, observem o lado direito da foto.

1-2-quero-mochilar

Foto: A pequena russa… linda guria.

Este trem (comboio regular noturno) é o mais lento das opções, mas o mais barato também, e como não tínhamos pressa de chegar e estávamos economizando uma pernoite de hostel, foi de boa para nós viajar 9 horas.

Depois de um papo bom  com o russo, resolvemos cair no sono. As roupas de cama fornecida estavam limpas, e até que dormi bem, apesar do espaço pequeno.

Nove horas de viagem chegamos em Moscou. Demora um pouco para o desembarque e para pegarmos as malas.

Quando estávamos prontos para partir rumo ao hostel cogitamos a possibilidade de pegar um metro até mais próximo ao hostel e depois um táxi, mas quem disse que conseguimos??? Kkkkk.

Como já era inicio da manhã e os russos estavam começando seu dia não demorou para a estação virar um “bagunção”.

Ficamos um bom tempo tentando achar alternativas mais baratas para ir para o hostel, mas não encontramos nada e nem conseguimos perguntar nada a ninguém (rs),  e um tempo depois achamos mais sensato ir de táxi… rs.

Perguntamos a vários, até que achamos um no valor de 800 RUB (R$ 52,00) até o hostel, e decidimos ir por achar o preço justo.

Como era muito cedo, antes de ir ao hostel resolvemos parar para tomarmos um café em um local próximo.

Já estávamos a 7 dias na Rússia e havíamos decifrado que onde estava escrito PECTOPAH tinha algo de comer e assim seguíamos de longe estas plaquinhas (de fome não morríamos mais..rs).

Entramos neste PECTOPAH para nosso café e a funcionária falava inglês (Ufa!!), solicitamos nosso pedido e tiramos a incrível dúvida, de como pronunciava esta palavra em russo, e ela dizia: “Restaurant”, uma pronuncia bem próxima do inglês, e nós falávamos: “não em inglês, queremos saber em russo”, e ela repetia: “Restaurant“, até que entendemos que a pronúncia de Pectopah era restaurant… foi decepcionante…rs. Se soubéssemos disso antes, teríamos economizado muitas mímicas – rimos até.

Depois do café fomos para o hostel que reservamos, ele estava com as portas fechadas. Na reserva no booking.com dizia que ele funcionava 24 horas, mas apertamos muito a campainha e nada, só quando deu próximo a umas 7h30min que alguém abriu a porta – a pessoa estava lá dentro o tempo todo, e nem com campainha foi abrir.

1-6-quero-mochilar

Foto: Dois brasileiros, duas francesas e uma russa aguardando a porta abrir enquanto alguém dormia…rs.

2-quero-mochilar

Foto: Já no interior do hostel, que tem esta área compartilhada com sofá, TV, internet e cozinha.

Nos alojamos, pegamos um mapinha e seguimos a pé rumo a praça vermelha. Eu estava muito ansioso para ver com meus próprios olhos o símbolo da Rússia.

Andar pelas ruas de Moscou foi incrível, e pelo caminho fomos encontrando vários museus, teatros e lugares como a bela Catedral do Cristo Salvador.

Sobre a Catedral de Cristo Salvador.

Entrada:  gratuita.

Horário de Funcionamento:  Segunda das 13h00 às 17h00, de terça a domingo das 10h00 às 17h00.

Esta bela catedral de 1833, inaugurada com a coroação de Alexandre III disputa com a de São Basílio o título de principal da cidade, pois celebra as principais solenidades da Igreja Ortodoxa Russa.

A Catedral tem uma bela arquitetura e presença e foi construída em homenagem aos soldados mortos na guerra contra Napoleão Bonaparte.

9-quero-mochilar

Foto: A catedral possui um conjunto de cinco cúpulas douradas e seu interior é lindo, só que não podemos fotografar.

10-quero-mochilar

Foto: De frente a esta maravilha toda!!

Daqui seguimos rumo a Praça vermelha, pois já estávamos bem próximos.

6-quero-mochilar

Foto: Praticando meu esporte favorito… andar pelas ruas de qualquer lugar…rs.

5-quero-mochilar

Foto: Rio Moscou e bem próxima a Praça Vermelha e já de frente ao Kremlin.

A Praça Vermelha é uma das mais famosas do mundo e o coração de Moscou, assim podemos dizer.

Esta praça é principalmente conhecida por seus desfiles militares durante a era da União Soviética. A praça é enorme, com um comprimento de 500 m entre o portal de entrada e a saída por trás da catedral de São Basílio.

Um fato interessante é que daqui partem as grandes ruas da cidade em várias direções que prolongando-se em rodovias para fora da capital, com isso, a cidade gira em torno deste praça, pois até as linhas de metrô são linhas circulares tendo ela como centro.

Na entrada da Praça somos recebidos pelo Museu de História da Rússia que contém peças desde a pré-história da Rússia.

Em um dos lados esta o Kremlim (fortaleza) e é dentro dele que nasceu a cidade e hoje abriga os principais escritórios  do governo.

Do outro lado da praça fica a maior rede de lojas de luxo da cidade, a GUM.

Ao final da praça encontramos a bela Catedral de São Basílio.

Pelo caminho, antes de chegar na praça vermelha passamos pelo chamado Jardins de Alexandre.

Este lugar é um parque público gratuito construído entre 1819 e 1823, e está ao longo do muro oeste do Kremlin. Aqui há muitos monumentos e esculturas, sendo atração principal o Túmulo do Soldado Desconhecido, com uma chama que nunca é apagada.

106-quero-mochilar

Foto: Jardins de Alexandre.

100-quero-mochilar

Foto: Eu e Lu em frente a este lugar que até hoje não descobri o que era, já falo na foto abaixo…rs.

20-quero-mochilar

Foto: Não estávamos entendendo, aqui as pessoas ficavam era pegando as moedas no muro, chegavam a subir, e não só as crianças… se alguém souber o que é isso, escreva por favor nos comentários…rs.

200-qm

Foto: Túmulo do soldado desconhecido com sua chama que esta sempre acessa. Este monumento é para honrar os soldados que morreram na guerra sem serem identificados.

101-quero-mochilar

Foto: Os soldados de olho em tudo.

108-quero-mochilar

Foto: Várias pessoas importantes estão enterradas aqui.

Daqui fomos direto para a praça vermelha, e a primeira coisa que vemos é o museu do estado.

Sobre o Museu Histórico do Estado.

Entrada: 350 RUB – R$ 23,00

Este é um museu dedicado a história do país. O prédio do museu foi construído entre 1875 e 1881 e a abertura oficial aconteceu em 1883.

São poucas as explicações em inglês e isso deixa muito a desejar.

24-quero-mochilar

Foto: O belo museu visto de frente todo vermelho fazendo jus ao nome da praça mais famosa do mundo.

25-quero-mochilar

Foto: Mais um lugar incrível para lista.

26-quero-mochilar

Foto: Em frente ao museu a uma feira enorme, e eu quis ser russo aqui…rs.

Daqui subimos para conhecer o símbolo da Rússia.

Sobre a Catedral São Basílio.

Entrada: 250 RUB – (R$ 16,00).

Horário de funcionamento: Diariamente. Inverno: das 11h00 às 17h00. Verão: das 10h00 às 19h00.

Esta catedral é conhecida mundialmente por suas características cúpulas multicoloridas, pra mim com forma de doces…rs. Sua construção foi ordenada pelo Czar Ivan IV (o Terrível) para comemorar a conquista de Kazan, realizada entre 1555 e 1561.

Realmente Ivan fazia jus ao nome Terrível. Dizem que para o idealizador da catedral não construir nada parecido a esta bela obra, ele mandou cegá-lo. Uma singela forma de agradecer, né?.

30-quero-mochilar

Foto: Monumento a Minin e Pozharsky – Estátua de bronze que homenageia os príncipes Dmitry Pozharsky e Kuzma Minin, por reunirem um exército de voluntários de toda a Rússia e expulsaram da capital as forças da República das Duas Nações sob o comando do rei Sigismundo III da Polônia.

31-quero-mochilar

Foto: É ou não é uma maravilha isso???

32-quero-mochilar

Foto: Admirando…

33-quero-mochilar

Foto: Nem sei para onde olho: Kremlin ou São Basílio??

34-quero-mochilar

Foto: Infelizmente neste dia tinha este acampamento feioso não sei fazendo o que em frente a catedral, me impedindo de tirar fotos.

Ainda próximo a São Basílio a um belo e enorme Shopping.

Shopping GUM.

Horário de Funcionamento: Aberto diariamente das 10h as 22h.

Este é o  mais sofisticado shopping da cidade e realmente é top, cheio de lojas de grifes famosas, restaurantes e um belíssimo supermercado. Vale a pena entrar para conferir!

Depois de muito andar ainda paramos para comer algo bem típico próximo ao hostel e depois fomos descansar e planejar o que fazer no próximo dia.

35-quero-mochilar

Foto: A Borsch – Uma sopa de beterraba, bem típica da Rússia, detalhes para não imitarem… jamais comam sopa com cerveja…rs. 

Dia 08: Ainda descobrindo Moscou.

 No nosso segundo dia acordamos e fomos direto para a famosa Rua Arbat.

Fomos a pé, mas caso queira usar o metro é possível chegar pela Arbatskaya ou Smolenskaya.

Além de ser um dos endereços mais antigos da cidade esta rua é a mais agitada e diversificada, aqui você encontra de tudo: Restaurantes, bares, lojas de suvenires, música, arte e etc… ela é movimentada tanto durante o dia como a noite e você não pode deixar de conhecê-la.

Explore-a de cima a baixo, tem muita coisa para ver aqui, como museus diversos e a Casa de Alexander Pushkin, considerado um dos maiores poetas russos de todos os tempos.

110-quero-mochilar

Foto: Rua Arbat.

57-quero-mochilar

Foto: Tirei poucas fotos nesta rua, e todas ruins. Uma das únicas apresentáveis foi esta, que tirei em frente a este muro pichado.  

Tirei esta foto por que tinham muitas pessoas tirando e haviam flores, pensei que era um ponto importante na cidade, então tirei  para pesquisar depois, mas nunca descobri o que aconteceu aqui, portanto, se alguém souber, mate minha curiosidade nos comentários…rs.

112-quero-mochilar

Foto: No fundo esta o Hotel Ukraina, oficialmente Radisson Royal – hotel cinco-estrelas às margens do rio Moscova, no centro da cidade.

Neste dia continuamos explorando a cidade a pé, e passamos pelas margens do Rio Moscou, onde esta a quinta maior estátua do mundo, estávamos na verdade procurando nas proximidades uma fábrica de chocolate para fazer uma visita, não a encontramos, mas para compensar achamos lugares como este pelo caminho…rs.

7-quero-mochilar

Foto: A estátua de Pedro, o Grande, às margens do rio Moskva com 55 m de altura. A quinta maior do mundo.

102-quero-mochilar

Foto: Um zoom nesta maravilha.

Depois de muito andar por Moscou, tiramos o fim do dia para ir até a estação ferroviária comprar nossa passagem de trem para Kiev (Capital da Ucrânia).

Com as passagens compradas, mais uma vez com ajuda de anjos da guarda, que encontramos fácil desta vez, paramos para beber uma cervejinha, afinal, até depois de passear precisamos de um momento para relaxar, não é?

55-quero-mochilar

Foto: Farol baixo já… e cerveja de litrão.. boa demais.

A noite resolvemos sair para nos divertir. Combinamos com um Holandês no hostel e fomos para uma casa noturna que ele indicou (não anotei o nome) e no caminho encontramos outro Brasileiro, fomos os 4 para balada…rs.

Foi uma noite bem agradável, passamos no face control…kkkk (Claro, gringo passa fácil, pois pensam que temos dinheiro) – Relatei o face control no post de São Petersburgo, em resumo: este é um controle feito pelos seguranças nas portas das baladas para definirem quem pode entrar ou não no estabelecimento.

Até Michel Teló tocou neste dia, dançamos forró na Rússia…kkkk. Todos queriam conversar com a gente, mesmo não falando inglês e foi uma noite bem divertida, rimos demais.

58-quero-mochilar

Foto: Uma lembrança desta noite divertida…rs.

Dia 09: Metrôs e Izmailovsky Market.

Até que enfim neste dia resolvemos ir a uma feirinha bem afastada da cidade e usamos o metrô, após dois dias na cidade.

Os metrôs de Moscou são famosos pela sua arquitetura belíssima e suas estações realmente são fantásticas.

Com mais de 80 anos, o metrô de Moscou hoje é um dos mais extensos e movimentados do mundo e para transportar seus 7 MM de usuários por dia conta com 196 estações, 12 linhas e mais de 325 km.

Estas estações foram o mais belo projeto arquitetônicos da antiga URSS e foram construídas como palácios luxuosos para o proletariado.

Dentre as mais belas estações, estão: Mayakovskaya (Маяковская), Komsomolskaya (Комсомо́льская), Prospekt Mira (Проспект Мира), Kiyevskaya (Ки́евская), Novoslobodskaya (Новослободская), Ploshchad Revolyutsii (Пло́щадь Револю́ции) – Não deixe de conhecê-las.

Andar por elas realmente é um passeio e custa somente o preço da passagem – Em torno de 40 RUB (R$ 2,10). Muitas pessoas tem medo de arriscar devido a dificuldade com o alfabeto e acabam preferindo fazer este tipo de tour com agência. Eu penso ser desnecessário, e com um pouco de atenção você conhece tudo por conta própria.

Em dois dias, acabamos passando por todas estas estações citadas além de outras menos bonitas, e foi show conhecê-las.

40-quero-mochilar

Foto: Eu e minha parceira de aventuras na Komsomolskaya station.

41-quero-mochilar

Foto: A bela arquitetura da Komsomolskaya.

42-quero-mochilar

Foto: Tínhamos que ficar bem atentos, mas muito mesmo para descer na estação certa, pois como não entendiamos as pronúncias, tínhamos que entender os desenhos do alfabeto cirílico, então a Luana ia falando as letras do lugar no mapa, tipo: “Z com ponto”, “a casinha”, “o x cortado” e etc… e eu ia olhando para o lado de fora e identificando as letras… essa foi nossa técnica criada para descer no lugar certo….kkkkk.

109-quero-mochilar

Foto: Novoslobodskaya station.

Uma curiosidade é que nas escadas rolantes dos metrôs se você não esta com pressa fica do lado direito da escada parado e se esta com pressa vai para o lado esquerdo e segue andando ou correndo em alguns casos, isso funciona muito bem e devíamos imitar aqui no Brasil. Eu adorei!

Depois de conhecer as linhas famosas de metrôs, fui conhecer um lugar especial o Izmailovsky Market – cujo sempre chamei de ex my love…rs ( pronuncia).

Sobre o Izmailovsky Market

Entrada: Gratuita.

Horário de funcionamento: Das 10h00 as 18h00. Domingo é o melhor dia para visita.

Como chegar: Metrô – Pegar linha 3, a azul escura – Arbatsko-Pokrovskaia (Арбатско-Покровская) e descer na estação Partisanskaia (Партизанская), daqui seguir a esquerda, que logo chegará, não tem erro!

Este lugar é um antigo Kremlin construído entre 1998 e 2007 inspirado em antigos Kremlins e desenhos de contos de fadas russos. Hoje é um importante complexo cultural, atraindo centenas de pessoas diariamente.

Mesmo não tendo uma importância histórica este lugar faz você reviver o passado do país com suas edificações do século XVI. Lá dentro há vários museus, passeios interativos para crianças e excursões realizadas pelo complexo, com explicações sobre a história, as tradições, a cultura e artes do povo russo.

Os principais museus que encontramos aqui são: Museu Russo de brinquedos, o Museu do Pão, o Museu da Frota Russa, o Museu de costumes russos, o Museu do chocolate e o mais atrativo, o Museu da história da Vodka. Todos pagos.

Este mercado também é um ótimo lugar para quem quer conhecer a culinária do país, aqui há  diversos restaurantes para você experimentar pratos típicos da cultura russa.

Aqui é o lugar para comprar suas lembrancinhas. Minhas Matrioskas – bonequinhas russas – foram compradas todas aqui. Neste Market é onde você encontrará os preços mais baratos de souvenirs da cidade.

45-quero-mochilar

Foto:  Izmailovsky Market –  Lugar com muito artesanato, obras de arte, livros, porcelanas, roupas usadas, peles, animais empalhados, instrumentos musicais, maquinas fotográficas, objetos da URSS e da II Guerra Mundial, ou seja, imperdível.

46-quero-mochilar

Foto: Tempinho de chuva e frio.. até que combina com este lugar!!

Além de ser barato, você encontrará vendedores que falam inglês e vários outros idiomas, até um português vai escutar.

Depois deste mercado estávamos com bastante tempo e resolvemos entrar em um parque com o mesmo nome, Izmailovsky Park.

Este parque fica quase que em frente a ao mercado, e é uma área verde aberta ao público e como não sabíamos o que tinha lá resolvemos entrar, e pra que resolvemos fazer isso??

Este parque é enorme e tudo muito parecido, com isso nos perdemos e demoramos demais para achar a saída, para variar não tinha ninguém a quem perguntar, ficamos até com medo de ser assaltados e depois de muita andar e consultar o GPS do meu tablet, que não colaborava muito, pois só víamos uma bolinha no meio de um quadrado gigante verde…rs,  saímos na rua lateral, que parecia uma rodovia, na verdade era praticamente uma rodovia, e daqui cruzamos correndo quando os carros deram um descanso, e fomos andando pelo acostamento até chegar a entrada da estação mais próxima…rs.

Ficamos umas duas horas perdido neste parque, então se resolver ir, fique mais atento que nós…. rimos até depois, mas ficamos estressados lá dentro, ainda mais que encontravamos pessoas e não tinha como comunicar…rs.50-quero-mochilar

Foto: Pelo caminho vários esquilos vem atrás de um petisco.

51-quero-mochilar

Foto: Disfarçando o mal humor…rs. A Luana me pentelhou muito para esta foto….kkkk.

111-quero-mochilar

Foto: Ainda perdidos, e Luana numa alegria e eu estava super mau humorado e era obrigado a tirar fotos feliz……kkkk.

Dia 10: Visita ao Kremlin.

Aproveitamos para visitar o Kremlin no último dia e dar um tchau para Moscou, curtindo a região da praça vermelha novamente, pois é recheado de coisas para se fazer por lá.

Sobre o Kremlin.

Entrada: São 3 categorias de ingressos:

1- 250 rublos para visitar o campanário de Ivan;

2- 500 rublos para visitar as Catedrais;

3- 700 rublos para visitar o Palácio do Arsenal.

Horário de funcionamento: Das 10h00 às 17h00 – fechado na quinta-feira.

Para saber mais e comprar antecipado (recomendo) acesse o site oficial – http://www.kreml.ru/museums-moscow-kremlin/ 

O Kremlin é onde está a sede do governo russo. É uma área contornada por muros e que abriga importantes monumentos e instituições, como Palácio do Kremlin, Catedral da Anunciação, o Senado, a Catedral do Arcanjo Miguel entre outros.

Sem dúvida é o lugar que não podemos deixar de conhecer em Moscou, o ideal é chegar bem cedo para este passeio, fizemos isso e deu para ver muita coisa.

É em frente ao Kremlin, no Jardins de Alexandre que fica o quiosque que vende as entradas. Quando fomos estávamos na fila já pensando: Como vamos escolher o ingresso e comprar?? Então, vimos que havia uma russa na fila que falava inglês, conversamos com ela e ela nos ajudou a comprar os ingressos e ainda nos ensinou como funcionava a visita e as categorias.

Compramos a mais completa, pois as mais simples você poderá ver só as igrejas por fora, e já que estávamos lá quisemos ver tudo.

O lugar é bem vigiado e não é atoa e tem soldados por todas as partes, prontos para puxarem a orelha de turistas que fogem das regras da visitação.

A visita em si é bem tranquila e vá com tempo, tem muita coisa aqui e você pode passar um dia todo e não irá ver tudo.

Para entrar você obrigatoriamente terá que passar em um detector de metais e poderá ser revistado pelos guardas.

No interior do Kremlin respeite todas as regras de visitação: não fotografe onde não pode, não atravesse as ruas fora da faixa, não saia das calçadas, não fale muito alto e não tente ir nos locais proibidos (existem plaquinhas indicando proibições). Você será advertido de imediato se tentar fazer algo assim.

Não é permitido fotografar o interior da maioria dos lugares, mas você pode visualizar tudo depois através de visitas virtuais disponibilizada pelo site oficial do Kremlin (clique no link).

Começamos o passeio em um museu com peças incríveis, onde vamos andando por toda a historia da Rússia, e é muuuuito interessante (tem audio guia em inglês e espanhol). Realmente foi o que mais gostei, ainda havia a opção de pagar a parte e ver a maior coleção de diamantes do mundo, era tipo uns R$ 40,00, cabei não entrando, mas dizem que é linda.

36-quero-mochilar

Foto: Tsar Pushka – Canhão de 18 toneladas, considerado como o maior canhão do mundo! Com 5,34 metros, possui um calibre de  890 mm, mas um detalhe, ele nunca foi usado. Ele servia simplesmente para intimidar os inimigos.

A Praça das Catedrais é o centro do Kremlin e a parte mais interessante. Aqui estão a maioria dos locais que você irá visitar no interior do Kremlin.

37-quero-mochilar

Foto: Eu e Tsar Pushka com as catedraisdo Kremlin ao fundo.

105-quero-mochilar

Foto: Campanário de Ivan, o Grande  foi a maior construção de Moscou, quando em 1600 o Tzar Boris Godunov ordenou a construção de um terceiro pavimento, aumentando a altura da torre maior a 81 m. O campanário possui 34 sinos, sendo que o maior deles, o Assunção, pesa 64 toneladas.

103-quero-mochilar

Foto: Entrada da Catedral da Anunciação de 1.489: Esta catedral foi um “anexo” construído por Ivan, o terrível para assistir as missas, por ter se casado muitas vezes ele era proibido de assistir as missas, com isso fez esta construção para poder participar.

104-quero-mochilar

Foto: A Torre da Trindade – A mais alta das torres do Kremlin, com 80 metros. É por esta torre que os visitantes acessam o interior do Kremlin, uma grande honra, já que por essa porta entravam os patriarcas, as viúvas e as filhas dos Tzares.

Depois deste dia incrível, voltamos para o Hostel, pegamos nossas mochilar e partimos rumo a Kiev.

107-quero-mochilar

Foto: Até Kiev… viagem longa, cansativa e interessante.

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Orçamento para o dia do mochilão: R$ 475,00 / dia – baseado em 20 dias.

Incluso:  Todos os gastos do mochilão de 20 dias pelas capitais do leste europeu que descrevo neste e outros posts sequenciais, incluindo as passagens aérea Brasil-Europa, outro voo interno, gastos com hostel, alimentação, entradas, lembrancinhas e etc…

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR:

 Dicas de pratos típicos da Rússia descrevi no post de São Petersburgo.

A viagem continua…

Relato Anterior: Veliky Novgorod – Rússia.

Próximo Relato: Kiev – Ucrânia.

Primeiro Relato da viagem: São Petersburgo – Rússia.

LIÇÕES APRENDIDAS:

1- Tudo que você precisa saber antes de planejar uma viagem para a Rússia esta no post de São Petersburgo.

2- De setembro a maio os preços de hospedagem na cidade caem e as paisagens estão lindíssimas, mas há neve e frio intenso de -9°C, em média.

3- Moscou você encontra mais atendentes e pessoas que falam inglês, tanto em hostel, como restaurantes, atrações e etc…

4- Não fui, mas devia ter ido ver a catedral São Basílio a noite – Fica a dica.

5- Sempre negocie preços na Rússia!

6- No Mercado de Izmailovsky os souvenirs são geralmente bem mais baratos que em outras localidades.

7- Visita no Kremlin: Chegue cedo e se puder compre o ingresso antecipado ( ingresso aqui), pois as filas costumam ser longas.

8- Você não pode entrar com bolsas grandes, nem mochilas. É preciso deixar tudo no guarda volumes, que fica ao lado da Torre da Trindade (entrada do Kremlin). Não é preciso pagar no guarda volumes.

9- Dentro do Kremlin não existe lanchonetes, nem restaurantes – vá preparado pois irá ficar lá um bom tempo.

 

 

  1. Não tem nem o que falar né? Seus posts são muito completos! Amei!
    As estações de metrô são belíssimas né? E eu tb passei um SUPER sufoco lá! Tanto que desisti em um momento e fui de taxi mesmo…hahaha
    Bjos

  2. Excelente post! Super completo! Parabéns! O timing não poderia ser melhor. Estamos com viagem marcada para a Rússia em agosto e estamos salvando todas as dicas. Obrigado!

  3. A Rússia deve ser realmente um país incrível, suas fotos estão lindas e seu post super completinho.. Fiquei com mais vontade ainda de ir!!

  4. viajei_compartilhei says:

    Showww demais. Quem não sonha em conhecer Moscou? Eu quero mto, estar diante da catedral de São Basílio…adorei tudo!

  5. Dhebora says:

    Estou ficando cada vez mais com vontade de conhecer a Russia! Que país! Parabéns pelo post tão completo se informações!!

  6. Post bem detalhado, gostei muito, que coisa linda aquele monumento das estátuas de bronze, agora também fiquei curioso com o pessoal pegando as moedas ahahah, show o post parabéns

  7. Uaaaauuu! Isso é um super guia!!! Parabéns mais uma vez.

    Que trem mamata esse hein?! Mordomia 😛

    Adorei as fotos da cidade. É uma arquitetura de tirar o chapéu né?! Será que o ranking populacional continua nessa ordem? Fiquei curiosa 🙂

  8. Amo a arquitetura de Moscou e morro de vontade de ver tudo de perto. Adorei suas dicas e pirei nessa estátua do Pedro o Grande. Nem sabia da existência dela. Agora me diz: como ponto turístico de 55m de altura pode ter passado despercebido por mim por tanto tempo?! Os blogs de viagem precisam de mais posts assim! Parabéns!

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »