São Petersburgo – Rússia

INFORMAÇÕES DE: Agosto de 2012.

ROTEIRO PARA: 4 dia.

TIPO DE VIAGEM: Mochilão – Capitais Leste Europeu.

HOSPEDAGEM: Poxa! Infelizmente perdi as anotações com o nome dos 2 hostels que fiquei na cidade.

Aproveite e Reserve seu hotel aqui no booking.com do Quero Mochilar.

SOBRE

Confesso que não esperava tanto, mas esta bela cidade me surpreendeu e muito.

São Petersburgo é a segunda maior cidade russa, com 1 MM de habitantes e é conhecida como uma metrópole ocidentalizada e capital cultural do país, Peter, como também é chamada, já foi também a capital do império russo.

A cidade esta localizada em um ponto estratégico, as margens do rio Neva e próxima ao golfo da Finlândia no mar Báltico, e por isso foi e ainda é uma cidade de grande importância histórica para o país e por estar em vários canais é conhecida como a Veneza do Norte.

São Petersburgo já teve outros dois nomes no século passado, que as vezes pode soar mais comum se você for um amante de história. Até 1924, a cidade era conhecida como Petrogrado, depois passou a se chamar Leningrado- nome que ficou marcado na história com o Cerco a Leningrado-  quando a Alemanha nazista durante a segunda guerra mundial cercou a cidade  proibindo a entrada de suprimentos e acabou matando grande parte da população de frio e fome. Somente após 1991, após o colapso da URSS a cidade voltou a ter seu nome original.

Como chegar?

São Petersburgo é uma cidade grande e com muita estrutura, sendo possível chegar a cidade de todas as formas: Aeroporto, trem e ônibus.

Ônibus de Moscou duram apenas 4 horas de viagem. Acesso não é problema e não vou perder tempo aqui…rs.

Quando ir?

Esta resposta depende do seu objetivo.

A maioria dos que se aventuram por São Petersburgo procuram a cidade entre junho e agosto (verão), quando as temperaturas são mais brandas e é possível explorar a cidade a pé, pois devido sua localização o inverno costuma ser rigoroso, na verdade beeeem rigosoro… com temperaturas negativas e em fevereiro é considerado o mês mais complicado para conhecê-la com temperaturas média de -10ºC .

No verão é quando a cidade esta mais cheia de visitantes e conseqüentemente mais cara, em setembro, passada a alta temporada os valores de hospedagem já começam a sofrer uma pequena queda.

Peter também é bastante procurada em junho e julho devido ao fenômeno conhecido como noites brancas, que ocorre quando o dia é bem longo e as noites são claras, com jeito de entardecer.

Segurança.

Em relação a segurança me senti seguro na cidade, não encontrei nenhum problema ou histórias pelo caminho que eu pudesse citar aqui, mas como toda cidade grande é bom ter cautela e ir com seguro viagem.

Eu que o diga, já precisei de um e nunca mais viajo sem, faça sua cotação com a MONDIAL, a seguradora oficial do Quero Mochilar e tenha descontos exclusivos.

2017_01_04-728x90

Visto e Vacinas.

Não é necessário visto se sua permanência for menor que 90 dias.

Nenhuma vacina é obrigatória, mas recomenda-se vacinas de tétanos-difteria e hepatite A.

Moeda.

A moeda oficial do país é o rublo e na época estava valendo:

R$ 1,00 = RUB 15,50 Rublos russos;

RUB 1,00 = R$ 0,064 reais.

OBS: Estes valores são a referência da minha viagem e mudam constantemente, então pesquise novamente quando for programar sua viagem.

Conversor: Aqui.

ROTEIRO

Planejamento

Esta foi realmente a primeira vez que coloquei a mochila nas costas e cai no mundo sem planejar nada, mas nada mesmo, e foi desta vez que aprendi a importância do planejamento em uma viagem com o fim definido.

Com menos de 30 dias antes da viagem resolvi tirar férias do trabalho e como estava em cima do hora e queria viajar para fora fui pesquisar países que não precisavam de visto, pois não teria tempo hábil de tirar um.

Não me interesso muito pelos destinos procurados por todos na Europa e a Rússia sempre me chamou a atenção, e quando vi que brasileiros para turismo não precisava de visto, decidi ir para lá na hora.

Convidei uma amiga que sempre viaja e ela topou, assim compramos nossa passagem: Ida – São Petersburgo e Volta – Praga, 3.000 km uma da outra e 20 dias para conhecer o máximo que conseguíssemos do leste europeu.

Decidimos conhecer as capitais do leste europeu: Moscou, Kiev, Varsóvia e Praga, e ainda passamos por São Petersburgo, Novgorod, ambas na Rússia, e ah, como posso esquecer, até Chernobyl visitamos…rs.

leste-europeu

Foto: Mapa do mochilão pelo Leste Europeu.

Roteiro:

1- São Petersburgo: 4 dias.

2- Novgorod: 2 dias.

3- Moscou: 4 dias.

4- Kiev : 2 dias.

5- Chernobyl: 1 dia.

6- Varsóvia: 3 dias.

7- Praga: 3 dias.

8- Pilsen: 1 dia.

Dia 01: Chegada em São Petersburgo.

O Voo Saiu de São Paulo em direção a Londres com duração de aproximadamente 11h, chegando lá tivemos que aguardar nossa conexão, que foi em torno de umas 5 horas de espera, o lado bom é que o aeroporto de Londres é gigante, e se deslocar lá dentro foi uma aventura…rs.

1-sao-petesburgo-quero-mochilar

Foto: Aeroporto de Londres.

Encontrado o portão e embarcado, foram mais 3 horas de voo até São Petersburgo.

Ufa! Chegamos 19 horas depois e com  fuso todo bagunçado…rs.

Dia 02: Descobrindo São Petersburgo.

Chegando em São Petersburgo, em seu aeroporto pequeno e bem simples, fomos passar pela alfandega e já no guiche a moça “brancona de zóio azul” tentou conversar comigo, não nos entendemos, e entrei..(rs). Até hoje não sei por que me segurou e o que queria, foi dai que vi a dificuldade que a língua ia ter nos dias para frente, só ideia mesmo, pois ia ter muita história para contar.

No aeroporto aproveitei para sacar dinheiro da moeda local e então fomos procurar um táxi para nos levar até o hostel.

Dai bateu a insegurança: Meu Deus, como me comunicar? Tinha um papel com o nome e endereço do hostel em inglês e russo, após vários assédios de taxistas, fechamos com um oficial do aeroporto, pois ficamos com medo de pegar qualquer um.

Chegando no Hostel fomos conferir a reserva, e acredita que a única hospedagem que eu reservei de toda a viagem eu havia feito para o mês seguinte (vergonha…rs). O hostel não tinha quarto disponível para os 4 dias que ficaríamos em São Petersburgo, mas para os próximos três tinha, então, cansados de viagem e com preguiça de procurar outro hostel aceitamos ficar aqui por três dias e trocar de hostel depois.

2-quero-mochilar

Foto: Nosso primeiro hostel.

Instalados fomos conhecer a cidade, pois tínhamos a tarde toda pela frente. O Hostel estava bem localizado e próximo ao centro histórico da cidade, com isso fomos explorá-lo andando.

O primeiro lugar que nos deparamos foi a belíssima Catedral Santo Isaac.

Sobre a Catedral Santo Isaac

 Horário de funcionamento: Todos os dias, exceto às quarta-feiras, das 10h30 às 18h00. Há um período no ano, entre maio e setembro onde é possível tour noturno (18h00 às 22h30).

Entrada: 250 Rublos (R$ 16,00) – 150 rublos ( R$ 10,00) para estudantes.

7-quero-mochilar

Foto: A bela Catedral Santo Isaac.

Esta é a maior e mais linda catedral de São Petersburgo, construída entre 1818 e 1858, foi dedicada ao padroeiro de Pedro, o Grande e hoje funciona como museu. Ela é gigantesca e sua capacidade é de 14 mil pessoas.

Na sua decoração foram usados mais de 40 tipos de minerais, sendo que seu zimbório é todo revestido de granito, e o seu interior, paredes e chão são de mármores russos, italianos e franceses.  O mais interessante é que sua cúpula de 22 m de diâmetro é revestia com quase 100 kg de ouro.

6-quero-mochilar

Foto: Eu e minhas parceira de viagem de sempre em frente a Catedral.

Tudo nela é imenso e não é a toa, pois é a 4a maior do mundo.

O melhor é que pode-se subir até à base da cúpula a mais de 100 metros de altura e de lá de cima temos uma incrível vista de São Petersburgo.

É possível comprar o ingresso em máquinas de auto atendimento que ficam na entrada da igreja na fachada da Praça, há também uma outra entrada na fachada oposta.

Creio que sem planejamento neste dia acertamos no nosso primeiro passeio, pois a vista da cidade da cúpula é incrível, e a mais linda da cidade. Em relação ao percurso, se não gostar de escadas sofrerá um pouco, pois são mais de 300 degraus que você terá pela frente.

9-quero-mochilar

Foto: É muita escada para subir, mas vai com fé que vale a pena.

8-quero-mochilar 10-quero-mochilar

Foto: Começando as escadas com a roupa de frio e depois sem ele quando a coisa começou a esquentar…rs

12-quero-mochilar

Foto: Vista da Catedral

11-quero-mochilar

Foto: Praça da catedral em frente a Catedral vista de sua cúpula.

Daqui fomos para a Praça do Palácio, mas antes passamos pela praça da catedral para algumas fotos, pois o visual é top!

3-quero-mochilar

Foto: Praça da Catedral Santo Isaac.

5-quero-mochilar

Foto: Uma panorâmica deste lugar incrível com a catedral ao fundo.

4-quero-mochilar

Foto: Estes vasos de flores na rua dá um charme na cidade.

Sobre a Praça do Palácio.

Já próximo a Catedral esta a praça do Palácio e do Hermitage, um dos maiores museus do mundo, composto por 10 prédios.

Acabamos não entrando no museu que estava com uma fila imensa e custava 400 rublos, em torno de R$ 25 reias. Hoje me arrependo disso… rs. Apesar que não tenho muita paciência para museu de arte.

Esta praça é enorme e linda, toda rodeada com belos prédios e cheia de carroças com cavalos para agradar os turistas. Há também pessoas vestidas com roupas dos século passado e o lugar é excelente para começar a conhecer São Petersburgo.

13-1-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Praça do Palácio, belíssima e enorme.

13-2-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: E e Luana em frente ao Museu gigante.

13-3-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Eu com foto Clichê na coluna de Alexandre.

A Coluna de Alexandre, datada de 1834, esta no centro da praça e possui 40 m, no topo há um anjo de 6 m e ao fundo esta o Arco do Triunfo em memória a vitória da Rússia na batalha com Napoleão Bonaparte.

Por hoje foi só, agora descansar para os próximos dias. Ah Claro que teve saidinha para beber a vodka Rússia!!

Dia 03 São Petersburgo a pé.

No segundo dia continuamos nosso tour a pé pela cidade, voltamos a praça do palácio e de lá fomos andando seguindo um mapa para a área com mais atrações. Peter é muito linda e penso que explorar suas ruas e atrativos a pé é a melhor maneira de conhecê-la, sem pesquisar fiz isso e depois descobri que várias pessoas indicam fazer isso, sorte a minha!!.

Fomos primeiramente caminhando as margens do rio neva e cruzamos ele pela ponte Dvortsoviy em direção as colunas rostrais, o caminho é show, e vale a pena.

13-4-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Rio Neva e suas pontes retráteis ao fundo.

Uma paradinha na Ilha Vassílevski onde estão prédios históricos da Universidade Federal de São Petersburgo. Estes prédios formam uma bela paisagem junto ao rio Neva.

15-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Universidade.

14-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Spit of Vasilievsky Island.

19-quero-mochilar

Foto: Este barco no nosso caminho era um restaurante, nem me ousei a entrar para saber o preço…rs. Top, não?

20-quero-mochilar

Foto: A alegria que eu ficava quando me localizava…rs.

Mais algumas quadras dali estávamos em frente as magníficas Colunas Rostrais.

Sobre as Colunas Rostrais

Estas colunas foram erguidas em 1810 para simbolizar o poder da Frota Báltica Russa e servirem de faróis náuticos e hoje são uns dos símbolos da cidade. Todas elas possuem seis rostras (tradicionalmente, as proas de navios capturados). Em sua base há esculturas representando os grandes rios da Rússia, como: Volga, Neva e Volkhov.

17-quero-mochilar

Foto: A Coluna Rostral de pertinho… LInda, não?

18-quero-mochilar

Fotos: Ao fundo as belas colunas. Uma curiosidade: você sabia que elas são acesas somente em feriados?

Não é a toa que esta cidade é chamada de Veneza do norte, cortada por vários rios a cidade tem mais de 150 pontes, e para facilitar a navegação são móveis e algumas delas são erguidas em um determinado horário da noite para a passagem das embarcações e se você não se planejar bem, pode ficar preso em algumas das “ilhas da cidade”.

Não me recordo estes horários- de subida e descida das pontes retrateis- mas sei que são tarde da noite até de manhã e que é uma das informações mais importantes para você poder programar os passeios pela cidade.

16-quero-mochilar

Foto: A Prova que elas são retráteis…rs.

Andamos muito esta tarde, paramos e bebemos cerveja, descansamos, e fechamos o dia próximo ao nosso ponto de partida no rio Neva, em frente ao Cavaleiro de Bronze, monumento em homenagem a Pedro, o Grande, um dos símbolos da cidade.

Interessante saber que o pedestal da estátua é a Pedra do Trovão, a maior pedra já movida por humanos. A pedra pesava 1.500 toneladas, e foi esculpida até ficar com 1.250 ton.

22-quero-mochilar

Foto: Cavaleiro de Bronze – Creio que é isso que esta escrito na pedra também…rs.

21-quero-mochilar

Foto: Russos curtindo um sol em frente ao Cavaleiro de Bronze com a Santo Isaac no fundo.

23-quero-mochilar

Foto: Eu curioso, na época não sabia o que era isso…rs.

Dia 04: Museu e mais City tour a pé.

Acordamos cedo e fomos direto conhecer o Museu do Cerco a Leningrado.

Sobre o Museu do cerco a Leningrado.

Entrada: RUB 250 (R$ 16,00).

Horários: 10h00 às 17h00 todos os dias, menos nas quartas-feiras e a última quinta-feira de cada mês.

Endereço: Solyanoi Lane, 9 | Metro: Chernyshevskaya

24-quero-mochilar

Foto: Frente do simples Museu que conta a Historia do Cerco Leningrado.

25-museu-quero-mochilar

Eu sou um apaixonado pela segunda guerra, sempre quis ler tudo, assistir documentários e com isso, claro que queria conhecer o Museu que contava a triste história do famoso Cerco a Leningrado.

Só recapitulando: Este cerco criado pelos nazistas durante a guerra tinha um único propósito, matar toda a população de Leningrado de fome. Com isso os nazistas criaram um cerco em volta da cidade impedindo o abastecimento de suprimentos básicos, num bloqueio que durou quase 900 dias e ocasionou na morte de quase 50% da população (aproximadamente 500 mil pessoas) de frio, fome e bombardeios. No pico de calamidade a população contava com apenas um pão de 125 g por dia, obtido por cartões de ração.

O Museu é pequeno, com pouco conteúdo e  até meio escondido, demoramos um tempinho para encontrar. Nele há poucas informações em inglês, mas pelo preço e pela história penso que vale a pena.

Eu adorei, mas sou suspeito para falar por gostar de tudo que envolva a segunda guerra.

Foi um passeio de duas horas e muito bom para entender melhor os capítulos desta história triste que fala de racionamento de comida, roubos de cartões de suprimento, canibalismo e a superação da população.

Uma coisa interessante é que as funcionárias são bem velhinhas e algumas são sobreviventes daquela época. Entendi conversando com uma delas e achei incrível.

Do Museu decidimos ir para a ferrovia da cidade tentar comprar passagem para o nosso próximo destino. Como tínhamos muitos dias, resolvemos pesquisando a região que havia uma cidade que tinha tudo para ser interessante no caminho entre Moscou e São Petersburgo – Novgorod – e com isso resolvemos parar uns dias por lá.

Fomos de táxi e chegando na estação ferroviária de Moscou (Sim, esse nome mesmo – Ferroviária Moscou)olhamos para uma placa enorme e tudo em russo, não conseguíamos encontrar nem o nome da cidade, quanto mais entender os horários, não dava para saber nada versos nada.

Pegamos a fila e chegamos no guichê, e quem disse que a funcionária falava inglês?

Sem conseguir nos comunicar saímos os dois procurando alguém que falasse inglês, e como foi difícil. Uns 10 minutos depois encontramos no embarque uma comissária que “arranhava” um inglês suficiente para nos comunicarmos.

Pedimos ajuda para ela que estava ocupada, esperamos uns minutos e ela correu com a gente até o guichê, comprou nossa passagem, explicou como funcionava o embarque e ainda anotou na nossa agenda coisas como: Onde pego o trem para Novgorod?? Pode nos levar até lá?? Assim se ficássemos perdido isso podia nos ajudar no dia do embarque…rs.

26-1

Foto: Passagens na mão e frases básicas escrita em russo pelo nosso anjo da guarda I (Sim, I, pois tivemos vários…rs).

Depois desta aventura e com as passagens em mãos fomos  tentar pegar o metro ou um ônibus, mas devido a impossibilidade de comunicação resolvemos subir pé e ir passeando pela cidade com o nosso mapinha e foi uma excelente pedida.

Começamos subindo a Nevsky Avenue, passamos por várias estátuas, monumentos e lugares lindos. Peter realmente é lindo demais.

Durante a subida paramos para comer num restaurante super simpático, com comida russa tradicional:

urso-3-quero-mochilar

Foto:  Mash and Bear – Sim, urso mesmo… eles vendiam carne de urso aqui (Claro que por uma pequena fortuna nossa).

urso-4-quero-mochilar

Foto: Nos com o nosso prato…rs. 

urso-2-quero-mochilar

Foto: Comi essa massa recheada com carne de urso, e sinceramente, não estava bom isso não…kkk Lembro que foi coisa de 50 reais, comi por que a despesa do dia já estava estourada depois disso..rs

urso-quero-mochilar

Foto: Servidos??

A maior surpresa nesta avenida foi uma loja de doces incrível que achamos do nada. Esta loja era um tipo de padaria, mas além de doces vendia carnes nobres, queijos e várias outras coisas de alta qualidade, foi um tour conhecer esta loja de tão linda, tenho uma foto do nome dela em russo, mas meu teclado não consegue digitar no alfabeto cirilico…rs. Então se arrisque na Nevsky Avenue e repare sempre do seu lado direito (se estiver subindo da estação ferroviária rumo a catedral) e encontre este lugar top.

27-quero-mochilar

Foto: Panorâmica deste lugar que foi um passeio a parte.

28-quero-mochilar

Foto: Olha isso!!! Que perfeição.

29-quero-mochilar

Foto: Pensou uma desta com cerveja?? Hummmm.

30-padaria-4-quero-mochilar

Foto: Apesar de ser francês os Macarons da Rússia parecem ótimos, não?

Também durante o caminho, conhecemos a Catedral “Lady Kazan”, construída tendo como inspiração a Basílica de São Pedro no Vaticano. Uma bela arquitetura ao acesso de todos.

26-quero-mochilar

Foto: Catedral “Lady Kazan.

Sair a noite em São Petersburgo.

Resolvemos sair um dia para conhecer a noite em São Petersburgo, como perdi minha caderneta com tudo não me recordo especificamente o nome do bar/casa noturna que fomos.

O que posso dizer é que se você quer achar bares, casa noturna e movimento madrugada adentro, procure pela rua Dumskaya. Esta rua esta cheia de lugares voltadas para todo tipo de público.

Ah, mas atenção a Rússia tem um “trem” para lá de estranho chamado “face control”. Em frente de toda a casa noturna cabe ao segurança definir quem entra no recinto, não basta simplesmente querer entrar, com isso eles olham na sua cara e decide se você entra ou não. Decidem se você tem cara de rico, pobre, feio e bonito. Ridículo e constrangedor, não?

Fomos e voltamos de táxi e foi uma noite agradável, tentamos nos comunicar e fazer amizade com os russos que falavam inglês, mimica com os garçons e rimos muito, os russos dançando é algo muito doido, parece que desceu uma entidade…kkkk.

Super recomendo uma voltinha nesta avenida lotada… Bebida, claro que foi Vodca… e realmente é top!!

Dia 04: Sagrado Coração e Fortaleza de São Pedro e São Paulo.

Já tínhamos batido tanta perna em Peter e ainda não tínhamos visto uma das mais incríveis arquiteturas da cidade, a igreja Sagrado Coração.

Decidimos pegar aqueles ônibus que fazem city tour.

Detalhes sobre preços, horários e etc…no link aqui.

Neste tour passamos na frente de vários lugares que já havíamos conhecido a pé. Tínhamos direito a fazer duas descidas, a primeira parada foi em frente a Catedral do Sangue Derramado (nome oficial: Templo da Ressurreição de Cristo).

Sobre a Catedral Sangue Derramado

Entrada: 250 rublos + 100 rublos (áudio guide em inglês, alemão, francês, italiano e espanhol) – R$ 22,40 Tudo.

Horários de funcionamento: Todos os dias, exceto ás quartas-feiras.

Esta Catedral foi construída no final do século XIX e inspirada na catedral de Moscou (São Basílio). Além do mesmo estilo, com cúpulas coloridas em forma de gotas, ganhou o nome de Catedral do Sangue Derramado por ter sido construída onde foi assassinado, por terroristas russos, o Imperador Alexandre II, que fez grandes reformas no Estado durante seu governo, dentre elas decretado o fim da servidão na Rússia.

Antes de irmos para Catedral fomos andar em uma feirinha bem simpática que há na frente, e vale a pena, foi a melhor que encontramos na cidade.

sc-quero-mochilar-2

Foto: Há uma feirinha top na frente da Catedral do Sangue Derramado.

sc-quero-mochilar

Foto: A bela Catedral – a mais linda da cidade.

sc-sao-petersburgo-quero-mochilar

Foto: O difícil é enquadrar ela toda na foto.

Nossa segunda parada foi para conhecer a Fortaleza de São Pedro e São Paulo, lugar que é o marco zero de São Petersburgo, ou seja, onde tudo começou.

Sobre a Fortaleza de São Pedro e São Paulo

Entrada: Ingresso com acesso a todos os museus 280 RUB (adultos) / 150 RUB (estudantes). Opcional: Guias em áudio por 200 RUB. Para mais informações, clique aqui.

Se não tiver interesse nos museus, pode entrar e curtir a fortaleza e praia sem pagar nada – fiz isso.

Horário de Funcionamento: das 10h00 as 17h00 e algumas das igrejas 17:h30min.

Como chegar: Caso opte por metrô: Estação Gorkovskaya – seguir pelo parque Alexandrovsky em direção à ponte Troitsky (Trinity).

A primeira construção aconteceu em 1703 na Ilha Zayachy por Pedro, o Grande com a intenção de proteger o país de ataques suecos que aconteciam com frequência na Grande Guerra do Norte. Este lugar abriga algumas construções importantes, como a Catedral de São Pedro e São Paulo, com sua torre enorme que pode ser vista de vários pontos da cidade. A Catedral de São Pedro e São Paulo é a igreja mais antiga da cidade, com estilo diferente das tradicionais igrejas ortodoxas russas.

Depois da guerra esta fortaleza foi transformada em uma prisão política.

31-quero-mochilar

Foto: Chegando a pé na Fortaleza.

32-quero-mochilar

Foto: Entrada da fortaleza.

33-quero-mochilar 34-petersburgo-quero-mochilar

Foto: Entrada da Fortaleza e eu já lá dentro em seus muros.

35-quero-mochilar

Foto: As muralhas que protegiam o pequeno povoado que deu origem a São Petersburgo.

37-quero-mochilar

Foto: A vista fantástica da fortaleza.

Como a fortaleza fica às margens do Rio Neva, os russos aproveitam os dias de verão para ser refrescarem, então normalmente verá pessoas nadando por lá.

36-quero-mochilar

Foto: Pessoas se refrescando (se falar que é no calor estou mentindo…rs) em frente as colunas rostrais.

38-quero-mochilar

Foto: Deve ser algum tipo de alerta, né?

Quando saímos da fortaleza, logo em frente estava tendo uma exposição sobre armas muito interessante, gratuita, que não sei nem falar se sempre está lá ou dei sorte.

39-quero-mochilar

Foto: Uma exposição de armas de guerra que estava tendo na rua.

40-quero-mochilar

Foto: Eu cabação não sei até hoje que era isso, me perdoem, foi minha primeira mochilada de verdade, agora não passa nada..rs.

Depois disso tudo corremos para o Hostel, pois como disse no começo, tínhamos que trocar, e foi uma loucura….rs.

Pegamos um Táxi e mostramos o endereço no papel, o Táxi nos deixou exatamente na rua e no número, mas não tinha hostel nenhum lá. E como conversar com o motorista???

Sem saber o que fazer, ficamos com as malas na calçada.

Entrei na farmácia que tinha na nossa frente e perguntei se alguém falava inglês, espanhol ou alguma coisa e não falavam… então pronunciei hotel em todos os sotaques possíveis, e deu certo.

O rapaz da farmácia me levou no meio da quadra e mostrou um hotel, não era lá, mas pelo menos o hotel era bom e o recepcionista falava inglês e explicou onde tinha um hostel perto.

Ufa!!! Chegamos…rs

O hostel era bem simples, mas foi tranqüilo, apesar que no meio da noite um doidão de cueca saiu colocando o farol na cara de todos da cama e acordando, mas como não entendo russo não sei o que queria até hoje, penso que estava procurando a cama dele no quarto errado…kkkkk.

 Dia 05: Viagem para Veliky Novgorod.

 Nosso quinto dia era dia de deslocar…rs

Acordamos cedo e fomos pegar nosso trem para um cidade incrível que foi uma das surpresas inesperadas da cidade.

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR:

Em São Petersburgo, além da vodca de todas as marcas (rs), procure experimentar:

Borshch – Prato Tradicional – Sopa de beterraba;

Pirozhki – Pastéis que podem ter recheio de batatas, carne, repolho, queijo e até salmão;

Shashlyk – São os kebabs russos – com carne e legumes;

Okroshka – Bem gostosa – Uma sopa fria com vegetais (pepinos, cebolas, batatas, ovos e carne ou presunto);

A viagem continua…

Próximo Relato: Veliky Novgorod.

LIÇÕES APRENDIDAS:

  1. Catedral Santo Isaac: Recomendo fazer o passeio completo! A vista na cúpula é linda e indico inclusive, que esse seja um dos seus primeiros passeios em São Petersburgo, para você ter uma boa idéia da cidade.
  2. Museu Hermitage é um dos maiores museus de arte do mundo – Vá! Eu não fui, mas por que era tonto..rs.
  3. Outros lugares que não conheci: Peterhof, palácio de Pedro o Grande, Palácio de Catarina, palácio Pavlovsk.
  4. Saber e pesquisar na cidade os horários das pontes retráteis.
  5. A melhor maneira de conhecer a cidade é a pé, pegue um mapa e se aventure.
  6. Comida: A mistura de sabores agridoces é comum.
  7. Comunicação na Rússia é algo extremamente difícil, mesmo para quem arranha um inglês.
  8. Face Control: Se acha feio e tem medo de ser barrado? Não se preocupe, turistas geralmente são visto no mundo todo como dólares ambulantes, você vai entrar…rs.

 

  1. Dhebora says:

    Quero muito conhecer a Russia! Acho muito diferente de tudo! E São Petersburgo é um charme à parte!!

  2. Menino, que loucura foi essa de viagem do nada sem o mínimo de planejamento? Hahahah… muita coragem! A Rússia deve ser incrível! Quero muito conhecer !

  3. viajei_compartilhei says:

    Simplesmente sensacional. Que arquitetura é essa? As fotos estão incriveis e o post tem dicas valiosas. Acha que 4 dias são o suficiente ou precisa de mais?

    • 4 dias bem planejado são suficiente se não for tão amante de museu e arte, já se for apaixonado nisso, creio que uns 6 dias é um tanto bom pra fazer a cidade com calma…

  4. Que legal! Faremos um roteiro parecido em breve – já salvei seu post aqui!
    Você esteve em Chernobyl também? Morro de vontade de conhecer!
    Já tem post sobre Chernobyl aqui no blog? Vou procurar agoooora!
    Abraços amigo!
    Parabéns pelas postagens sempre tão completas!

    • Já sim e nesta trip, mas não cheguei lá ainda…
      Ainda em abril devo postar.
      Vou ter que recapitular, mas lembro que tem qu ser pedido uma autorização com 11 dias de antecedência.
      Abraço

  5. Marthon, excelente post. Em agosto faremos um roteiro muito semelhante, começando em Moscou, passando por São Petersburgo, Países Bálticos e Polônia. Não poderia ter vindo em hora melhor. Muito obrigado!

  6. Estou babando aqui pela loja de doces hehe… delícia de lugar. Nossa ir para Russia sem planejamento foi uma aventura hahah .. ooo língua dificil né?.
    Parabéns pelo Post, super detalhado.

  7. Sério, já quero ir para Russia! Adorei o seu roteiro (pensando em copiar), adorei as dicas e essa Catedral é um absurdo de linda mesmo!!! Brilha até na foto!!!
    Obrigada por compartilhar! Adorei!
    bjs

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estesHTMLtags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »