Chapada dos Veadeiros

 A Chapada dos Veadeiros é um daqueles lugares que conhecemos e fica o gostinho de quero mais, afinal, são tantas cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego que nunca dá para programar tempo suficiente para conhecer tudo, e priorizar tantas belezas aumenta ainda mais a certeza para falar: “Um dia eu volto!”

  • INFORMAÇÕES DE: Março 2014.
  • ROTEIRO PARA: 4 dias.
  • TIPO DE VIAGEM: Carro – Feriado de Carnaval.

SOBRE A CHAPADA DOS VEADEIROS

A Chapada dos veadeiros é uma unidade de conservação de 65 mil hectares localizada na região nordeste do estado de Goiás, e abrange sete cidades, sendo uma das principais Alto Paraíso de Goiás.

A região é conhecida por ser mística e também por estar rodeada de belas cachoeiras, sendo um destino ideal para quem curte trilhas, aventura e belas paisagens.

DSC08956 (Copy)

Onde ficar na Chapada dos Veadeiros?

  • MINHA HOSPEDAGEM: Pousada dos Guias em Alto Paraíso.

Pousada excelente, com um ótimo atendimento e café da manhã.

A primeira coisa a se escolher é a cidade:

  • Alto Paraíso de Goiás: É a cidade mais estruturada, porém está mais distante do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.
  • Vila de São Jorge: Não é tão bem estruturada, porém está mais colada ao Parque e a maioria das principais atrações (36 km de Alto Paraíso, maior parte de terra).
  • Cavalcante: Menos procurada, mas também uma ótima opção dependendo do seu roteiro (100 km de Alto Paraíso).

Outra coisa a se pensar é o tipo de hospedagem, pois aqui há de tudo:

  • Campings.
  • Hotéis
  • Pousadas nas cidades.
  • Pousadas fora da cidade.
  • Hostel.

O recomendado para economizar tempo de deslocamento e gasolina, é intercalar sua visitar pernoitando um dia em cada, claro, dependendo do seu roteiro.

Consulte e reserve sua estadia pelo BOOKING.COM– O booking tem as melhores ferramentas de busca do mercado, que juntas, ajudam você a decidir pela melhor opção.

Fique atento, quanto maior a antecedência da sua reserva, maior também a chance de pagar o melhor preço.

Como chegar na Chapada dos Veadeiros?

O aeroporto mais próximo da Chapada dos Veadeiros é o Aeroporto Internacional de Brasília. A maior parte dos turistas fazem este caminho, e chegando lá alugam um veículo.

De Brasília, a distância até as principais cidades de referência da chapada são:

  • Alto Paraíso de Goiás (242 km).
  • São Jorge (257 km)
  • Cavalcante (355 km)

Quando ir a Chapada dos Veadeiros?

É possível conhecê-la durante o ano todo, sendo que de abril a setembro ocorre o período seco, e entre junho e agosto praticamente não há chuvas.

Já de outubro a março é o período úmido, quando há a maior incidência de precipitações.

Vale ficar atento a estes dados para programar a sua viagem. Fui em março e peguei muita chuva nas trilhas dentro do Parque, e também não consegui visitar um dos cânions por estar cheio demais e ser período de reprodução de uma ave. Além de pegar estradas de terra em péssimas condições.

Em relação a temporada, a Chapada dos Veadeiros sofre grande influência do período de férias e também dos feriados prolongados. Nesse período tudo fica mais caro, de hospedagem até as entradas nas atrações.

Além de pagar mais caro, as atrações estão bem mais cheia, o que é outra desvantagem.

Em resumo, podemos dizer:

    • Melhores meses – abril, maio, junho e julho;
    • Piores meses – dezembro e janeiro;
    • Meses mais secos – junho, julho e agosto;
  • Meses mais chuvoso – novembro, dezembro, janeiro, fevereiro e março.

Segurança na  Chapada dos Veadeiros?

Em cachoeiras temos que estar sempre atentos à chuvas, por causa de trombas d´água, e esse é o principal cuidado que temos que ter aqui. A qualquer sinal de chuva forte, saía da água.

Aqui também precisamos prestar bastante atenção onde pisamos, para evitar quedas e escorregões, e por isso, um calçado adequado é essencial.

Conhecem as Botas Ecosafety, não? Te garanto que melhor custo benefício não há. Além de seguras, estas botas são super estilosas, e possuem belos modelos masculinos e femininos.

Acesse o site oficial (Aqui), acrescente cupom: queromochilar na sua compra, e tenha um descontão.

Outra coisa, viajar seguro é super importante, não é mesmo? E o que pouca gente sabe é que existe seguro viagem para viagens nacionais.

Poucos são os viajantes que o fazem, porém eles são muito importantes, saiba um pouco mais sobre o seguro para viagem nacional neste artigo do blog, ou faça uma cotação na caixinha abaixo.

ROTEIRO PARA CHAPADA DOS VEADEIROS

Agora vamos lá que vou falar um pouco da minha experiência para vocês, mas antes vou esclarecer algumas dúvidas que te ajudarão a montar o seu roteiro.

Quanto tempo levo para conhecer a Chapada dos Veadeiros?

A única certeza que lhe dou é que um final de semana e até mesmo um feriado prolongado é pouco. O ideal para conhecê-la bem é ficar um pouco em cada uma das 3 principais cidades de apoio em um roteiro de pelo menos 10 dias.

Precisa de Guias para conhecer a Chapada dos Veadeiro?

Não, a não ser que queira saber mais sobre a história do local e interagir com o pessoal da região, isso para os passeios mais básicos.

O Parque é bem sinalizado com trilhas autoguiadas e as fazendas particulares também são muito bem estruturadas. Portanto, dá para fazer tudo por conta própria.

Quais são as principais atrações da região da Chapada dos Veadeiros?

Vou dividir essa pergunta em 4 partes para ajudar você a pensar no seu roteiro:

Parte 01: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Aqui estão as principais atrações e para conhecê-las e preciso percorrer algumas trilhas:

  • Trilha dos Saltos e Corredeiras (1 dia),
  • Trilha dos Cânions e Cachoeira da Carioca (1 dia),
  • Travessia das Sete Quedas (2 dias – necessário pernoite no parque).
  • Trilha do Carrossel (1 dia – inaugurada recentemente).

Fora do parque também há muitas maravilhas e vou listar as principais de acordo com a proximidade das cidades mais importantes da chapada.

Parte 02:  Vila de São Jorge 

As principais atrações próximas a São Jorge são:

    • Vale da Lua.
    • Cachoeira do Segredo.
    • Cachoeira Raizama.
    • Cachoeira Morada do Sol.
    • Mirante da Janela.
    • Cachoeira do Abismo (com água apenas no período de chuva).
    • Eden: Parques de águas termais.
  • Vale Dourado – Boia Cross.

Parte 03: Alto Paraíso de Goiás.

  • Cachoeiras Almécegas I e II e Cachoeira São Bento. 
  • Jardim de Maytrea.

Estas duas primeiras você pode conciliar com sua ida até São Jorge.

  • Catarata dos Couros.
  • Cachoeira dos Cristais.
  • Cachoeira Loquinhas.
  • Cachoeira Poço Encantado.
  • Cachoeiras Macaquinhos.
  • Cachoeiras Anjos e Arcanjos.
  • Cachoeira Sertão Zen.

Parte 04: Cavalcante 

    • Cachoeira Santa Bárbara. 
    • Cachoeira Candaru. 
    • Cachoeira Capivara. 
    • Cachoeiras do Complexo do Prata.
    • Cachoeira Santa Maria.
    • Cachoeira São Bartolomeu.
    • Cachoeira Veredas. 
  • Cachoeira Poço Encantado (no meio do caminho para Alto Paraíso).

Agora vamos para o meu roteiro, para eu mostrar as maravilhas deste paraíso goiano.

MEU ROTEIRO PELA CHAPADA DIAMANTINA

Dia 01: Alto Paraíso de Goiás.

Como eu havia viajado à madrugada toda, pois saí de Montes Claros/MG no inicio da noite, fui chegar às 9h00 em Alto Paraíso, ainda cedo, com o dia todo pela frente, porém pelo cansaço, deixei para o primeiro dia fazer os passeios mais próximos da cidade e de fácil acesso.

Foto: Paisagem – chegando em Alto Paraíso de Goiás.

Alto Paraíso de Goiás

Foto: Entrada de Alto Paraíso – O Portal de entrada simboliza um disco voador.

Meu primeiro passeio foi conhecer as cachoeiras Almécegas I e II, Cachoeira São Bento e Jardim de Maytrea.

Estas 3 cachoeiras ficam em uma mesma fazenda particular, próxima a Alto Paraíso, na estrada (parte asfaltada) que vai pra São Jorge, há aproximadamente 12 km da cidade.

Almécegas I e II e Cachoeira São Bento

  • Trilha: 3 km ida e volta – Nível: Fácil, somente um pouco mais puxada para chegar na Almécegas I.
  • Valor: R$ 20,00 (para visitar às 3 cachoeiras) – Ir somente nas cachoeiras Almécegas (As melhores) seria R$ 10,00.

As 3 cachoeiras são ótimas para banho, sendo a mais bela de todas a Almécegas I. Sinceramente a São Bento deveria vir de brinde, pois os dez contos a mais depois de ver as Almécegas não compensa.

ALMECEGAS I Alto Paraíso de Goiás

Foto: Almécega I – Vista de frente antes da descida.

 ALMECEGAS Alto Paraíso de Goiás

Foto: Almécega I – Bela Cachoeira da Chapada dos Veadeiros.

cachoeira ALMECEGAS Alto Paraíso de Goiás

Foto: Um banho com os amigos nas águas geladas da Almécega I.

cachoeiras ALMECEGAS Alto Paraíso de Goiás

Foto: Parte de cima da Almécega, no mirante. Vale a pena ver a cachoeira de cima.

 

Foto: “Arte” no caminho para as cachoeiras… rs

Foto: Almécega II -também é boa para um banho.

 Foto: Almécega II – Vista completa.

Foto: Cachoeira São Bento – Próxima à sede e de fácil acesso (sem trilha).

Depois de me deliciar nas cachoeiras, ainda na mesma rodovia sentido a São Jorge na parte asfaltada, você pode encontrar o almoço mais típico da região.

Bar do Waldomiro

Aqui é o único lugar que faz o famoso prato da Chapada dos Veadeiros, a Matula. O prato consiste em várias carnes desfiadas e feijão com sabor bem diferente. Você pode fazer o pedido em PF ou pedi-la a parte.

O Bar do Waldomiro fica na parte asfaltada da estrada que liga Alto Paraíso à São Jorge.

Jardim de Maytrea

Ainda nesta mesma estrada sentido São Jorge, próximo ao Bar do Waldomiro, está o belo Jardim de Maytrea. Fique atento na rodovia, pois no ponto de parada para observá-lo há uma placa bem discreta indicando o local.

Para admirar esta bela paisagem basta parar no acostamento e descer uma trilhazinha ao lado da rodovia. Aqui você irá somente tirar fotos e adimirar a paisagem.

O lugar é lindo e já pertence ao parque nacional!

Foto: O belo Jardim de Maytrea – Ao lado da rodovia, vale a paradinha para foto.

Dia 02: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros 

Meu segundo dia foi dia de explorar o parque nacional e conhecer suas principais atrações: Canyons I e II e Cachoeira Cariocas.

Sobre a visita ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

Como chegar ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros?

Para visitar o parque temos que ir até o distrito de São Jorge, e para isso precisamos pegar um trecho grande de terra, e que nesta época do ano que eu fui (março) estava bem ruim por causa das chuvas, cheguei a perder um pneu do meu carro (punto).

Chegando em São Jorge a entrada do Parque está coladinha ao distrito, somente 400 m, só seguir as placas e perguntar que chega tranquilo.

Como é a visita ao Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros?
  • Valor: Gratuito.
  • Entrada: Autorizada somente para quem chega até o meio dia.
  • A entrada também é limitada há 500 pessoas por dia.

Importante saber que por ser uma unidade de conservação a entrada de visitantes é controlada, e há limite, portanto em temporada programem-se para chegar cedo, ou poderá não visitá-lo.

Logo que entramos no parque temos que assistir a um vídeo sobre instruções de segurança. Depois assinamos o livro de visitas e escolhemos o nosso trajeto.

O parque tem três trilhas distintas e não dá para percorrer todas em um único dia, por isso mesmo conhecemos o parque em dois dias. Na época que fui não havia essa terceira.

Agora vamos para a trilha do primeiro dia.

Cânios I e II e Cachoeira Cariocas

  • Trilha: 9,5 km – Ida e Volta – Nível médio.

Infelizmente no mês de março encontrei o Cânion I fechado, devido à chuvas e por ser o período de reprodução de uma ave típica. Então fomos direto para o Cânios II.

Devido a época do ano, que chove muito, o Cânion estava com um volume de água bem grande e top de se ver. Me emociono só de lembrar do barulho das águas correndo com tamanha força. Foi impressionante!

Foto: Cânion II – Estava com um grande volume de água devido as chuvas.

 

Foto: Eu e meu amigo Luiz na parte de cima do Cânion.

Depois de vermos o Cânion pela parte de cima, descemos para nadar. Na parte baixa é possível pular de uma pedra, e quando você salta, após emergir da água, você está em frente para a cachoeira do Cânion, uma imagem incrível.

Foto: Pulando da pedra para nadar na parte de baixo do Cânion.

Depois do banho caminhamos para chegar na Cachoeira Cariocas.

Cachoeira Cariocas

Voltando a trilha dos cânions fomos conhecer outra das maravilhas deste parque.

Quando estamos já chegando, para acessá-la, temos que descer uma pedreira bem íngreme. Esta é a parte mais difícil de todo o trajeto.

Quem não tem preparo físico sofre um pouco pra fazer esta trilha, mas vale muito a pena, o lugar é lindo.

 Foto: A caminho das Cariocas.

 Foto: Cariocas visto de cima – Os pontos em vermelho são salva vidas. A segurança do parque chamou minha atenção.

Foto: Admirando a Cachoeira Carioca. Linda!

Assim, com esse show de imagens finalizamos nosso segundo dia pela chapada dos veadeiros.

Dia 03: Vale da Lua e Raizama.

No nosso terceiro dia saímos de Alto Paraíso de Goiás e fomos novamente sentido São Jorge para conhecer outros dois lugares muito procurados, que estão em áreas particulares.

  • Valor: R$ 10,00 – para acessar cada um.
  • Trilha: Curta e fácil em ambas.

Vale da Lua

O vale da lua é uma área exótica, onde o vento a água e o tempo, esculpiram as rochas de modo que se assemelham a superfície lunar (pelo menos no nosso imaginário… rs).

Aqui é possível tomar banho em suas piscinas naturais, desde que não chova, devido risco de trombas d água.

Foto: Chegando no vale da Lua, temos um mirante para uma bela paisagem.

Foto: Sempre é bom seguir as orientações…rs

Foto: Uma visão geral do Vale da Lua.

 

Foto: Linda foto com a regra dos terços com a minha amiga Mariana, curtindo a paisagem lunar..rs

Raizama

A raizama fica próxima ao Vale da Lua. Aqui você encontrará cânions e mais quedas de água. Em época sem chuva é possível nadar. É também um lugar bem interessante, com acesso fácil e trilha bem curtinha.

Quando fui acabei não nadando devido a chuva.

Foto: Chegando no raizama.

Foto: O show das águas no Raizama.


Foto: Mais show de imagens na Raizama.

 

Foto: Cânion no Raizama – O lugar estava fechado para banho devido o alto volume.

Neste dia retornei para Alto Paraíso um pouco mais cedo, e aproveitei para curtir a cidade. Curti até o carnaval a noite, que não é muito movimentado, a cidade é feita mesmo pra curtir a natureza.

Foto: Próximo a pousada havia uma árvore com muitos tucanos, e consegui uma boa foto de um. Eles estão bem presentes na cidade.

Dia 04: Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros: Saltos e corredeiras.

No meu último dia retornei para São Jorge, sim, podíamos ter ficado lá, íamos economizar tempo, gasolina e um pneu! rs.

Saímos rumo ao Parque da Chapada dos Veadeiros bem cedo, e fomos fazer a outra trilha. Não poderíamos ir embora da região sem ver o salto do rio preto, uma queda de 120 metros, muito linda, no meio do cerrado. É a imagem símbolo e sem dúvida a mais bonita da região.

Salto do Rio Preto

  • Trilha: 9 kms – ida e volta. Essa é a trilha mais pesada, há muitas subidas.

Foto: Vista do Mirante, chegando ao Salto do Rio Preto.

Foto: O majestoso salto do Rio Preto – Está lindo esta época do ano.

No Salto do Rio Preto não se pode nadar, só o admirar do mirante, e quando estamos de frente para uma paisagem daquela, todo cansaço vale a pena.

Após ver o Salto do mirante, continuamos andando, agora em uma trilha um pouco complicada pelas pedras margeando o rio, e depois de muito exercício de pular e contornar pedras chegamos a  cachoeira do garimpo.

Cachoeira do Garimpo

Esta bela cachu, que antecede o salto do Rio Preto, tem 80 metros de altura. Aqui há um enorme poço, que é ótimo para banho e há até salva vidas.

Foto: A beleza da trilha.

Foto: Mais curiosidades da trilha.

Foto: Mais belezas do cerrado goiano.

 Chapada dos Veadeiros

Foto: Cachoeira do Garimpo, a cachoeira acima do Salto do Rio Preto, ótima para banho.

E assim terminei meu passeio pela chapada, deixando ainda milhares de coisas por fazer.

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR NA CHAPADA DOS VEADEIROS…

Matula: Prato típico da região composto de várias carnes desfiadas e feijão. Melhor lugar para comer é o Bar do Waldomiro, que cito acima, o local já foi indicado até pelo guia 4 rodas.

LIÇÕES APRENDIDAS:

1- Errei em ter ficado só em Alto Paraíso: A Estrada de terra que liga Alto Paraíso à São Jorge estava bem ruim na época, e ainda mais com tanta chuva, perdi um pneu e meu carro voltou cheio de barulhos. A distância é de 30 km de estrada de chão.

2- Lado bom de ficar em Alto Paraíso: temos mais estrutura, quando pensamos em restaurantes, bancos etc.

3- Da pra fazer o parque e outros passeios no mesmo dia?
O parque tem três trilhas principais, que leva aproximadamente 5 horas cada uma. Seria muito cansativo fazer o parque e outro passeio com trilha fora dele no mesmo dia. Penso que é melhor ficar por lá e aproveitar seu tempo nadando.

4- Sobre o Parque: Muito bem sinalizado, e a equipe preparada para receber turistas. Antes de iniciar o passeio assistimos um vídeo orientativo sobre o parque de 5 minutos. Nas cachoeiras tem salva vidas, o que chamou a atenção pela preocupação do Parque com os turistas.

5- Sites oficiais:

6- Informações turísticas sobre a Chapada dos Veadeiros

Há o Centro de Atendimento ao Turista na Av. Ari Valadão Filho, 1.100, em Alto Paraíso, onde se pode contratar guias e pedir informações.

A VIAGEM CONTINUA…

Vai viajar? Planeje toda sua viagem com o Quero Mochilar!

O Quero Mochilar tem te ajudado com dicas e roteiros para o seu planejamento? Então que tal nos ajudar sem pagar nada a mais por isso, simplesmente fechando sua viagem com os serviços oferecidos pelas parceiras do Blog.

GARANTA AQUI

SEGURO VIAGEM – HOSPEDAGEM – ALUGUEL DE CARRO – TOURS – PASSAGENS AÉREAS – RESERVAS

Além de garantir sua programação com segurança, você estará ajudando a manter o site no ar cheio de dicas para você, sem gastar nada a mais por isso.

Language »