Lisboa

Ahh Lisboa! Muito estranho estar na Europa e nos sentirmos em casa, mas é essa a sensação que temos ao conhecê-la. Uma cidade super charmosa e que nos trás na lembrança algo familiar, e ao mesmo tempo é diferente de tudo que estamos acostumados. Pode apostar, Lisboa vai te deixar saudades, seja nos sabores ou no seu encanto especial e único.

INFORMAÇÕES DE: Setembro de 2018.

ROTEIRO PARA:  3 dias.

TIPO DE VIAGEM:  Viagem independente com família – Parte I.

HOSPEDAGEM:  – Hotel Residencial Caravela – 69 € / dia  – R$ 331,00.

Hotel ótimo, bem localizado e próximo a praça Marquês do Pombal e as principais estações de metrô, porém um pouco mais distante do centro histórico. Este valor é para quarto de casal ou para duas pessoas em cama de solteiro.

Saiba mais e veja todas as avaliações deste hotel: Aqui.

ATENÇÃO: Em Lisboa é muito importante reservar hospedagem com antecedência.

Onde se hospedar em Lisboa?

Escolher o melhor lugar de acordo com seu estilo de viagem pode mudar completamente a percepção que você terá de uma cidade.

Para mim, a melhor escolha, é sempre ficar na região central, onde estará próximo as atrações e bem servido de estrutura: mercados, restaurantes, caixa eletrônico, metrôs, etc.

Como a região central de Lisboa é enorme, vou resumi-la sendo bem objetivo para ajudar você na melhor escolha para sua hospedagem.

1- Marquês de Pombal: Foi aqui que fiquei. Está e a região mais popular entre os turistas, pois tem o melhor custo benefício da cidade. Um pouco afastado do centro histórico, mas com metrô e uber bem barato até lá.

2- Avenida Liberdade:  Onde estão os hotéis de alto padrão e as lojas luxuosas.

3- Rossio: Localização privilegiada, colado no centro histórico, com isso os preços são mais altos. Daqui pode-se conhecer quase tudo a pé, sendo ainda uma das únicas regiões planas da cidade (ideal para idosos).

4- Baixa/Chiado: É o centro comercial de Lisboa. No Chiado, você estará bem servido de restaurantes, cafés e poderá sentir bem o que é Lisboa.

As movimentadas ruas do Chiado durante um dia qualquer.

A Baixa tem um perfil mais formal com edifícios empresariais, porém cheio de cafés e restaurantes, já o Chiado é mais animado e vivo.

5- Bairro Alto: Nos sentimos no século XVIII, ao andar por suas ruas estreitas e pavimentadas com pedras. Também há aqui ótimos restaurantes e uma animada vida noturna. Estilo mais jovem!

6- Alfama e Castelo: Alfama é o bairro mais antigo e existe desde os tempos medievais, sendo formado por ruas estreitas, becos e vielas. Alfama é onde estão os melhores fados da cidade e os restaurantes mais tradicionais. Alfama é uma relíquia a céu aberto, pois foi o único bairro que sobreviveu intacto ao grande terremoto de 1755.

Quem não curte caminhadas e ladeiras corra deste bairro!

Já o Castelo é a parte mais alta do bairro, e esta próxima a uma das principais atrações da cidade: o Castelo São Jorge.

7- Cais do Sodré: Próximo a estação de metrô e de comboios, sendo uma área que foi recentemente revitalizada, onde ultimamente começou a surgir um novo centro de vida noturna de Lisboa.

Extra para a sua hospedagem: 

Consulte e reserve sua estadia em LISBOA pelo BOOKING.COM. O booking te oferece ferramentas ótimas, que juntas ajudam você decidir a melhor opção de hospedagem. Experimente!

SOBRE LISBOA

Lisboa é a capital do país e também a cidade mais antiga da Europa Ocidental, com uma população de 507 mil habitantes e mais 2,8 milhões em sua região metropolitana, sendo a região mais povoada de Portugal.

Turística e economicamente ativa, Lisboa conta com uma excelente rede de auto-estradas e um sistema de ferrovias de alta velocidade que ligam as principais cidades portuguesas.

Lisboa é ainda a sétima cidade mais visitada do sul da Europa, sendo que em 2018 conquistou no World Travel Awards o título de “Melhor Cidade Destino” a nível mundial, e não é pra menos, pois Lisboa é uma cidade cheia de contrastes, com uma bela arquitetura e um mix de culturas e costumes, o que dá a ela um charme todo especial. E claro, uma gastronomia sem igual.

Borá se apaixonar por Lisboa?

Praça do Comércio – Um dos pontos turísticos mais procurados do país.

Como chegar em Lisboa?

1- Avião

Em Lisboa está o mais importante aeroporto do país, o Humberto Delgado. A companhia aérea portuguesa mais popular é a TAP, e oferece voos diretos do Brasil. Porém, por ser um destino muito procurado, diversas outras cias aéreas fazem o trajeto, como: KLM, Azul, Air France, Iberia, British Airways, Lufthansa, etc.

Dica: Uma ótima tática para encontrar voos com melhores preços, e foi a que eu usei, é olhar as oportunidades nas empresas que vendem passagens com milhas, como por exemplo a P2P milhas, que é parceira do Quero Mochilar.

E o melhor de tudo para nós brasileiros! Do Brasil partem vários voos diretos para Lisboa de tudo quanto é lugar: São Paulo, Campinas, Belém, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Salvador e Belo Horizonte.

Algumas companhias aéreas praticam ainda o Stopover nos voos para Lisboa um benefício onde a companhia permite ao passageiro conhecer outros lugares durante uma escala ou conexão que dure mais de 24 horas. Ou seja, numa mesma viagem internacional, você tem a possibilidade de visitar uma cidade intermediária sem (ou quase sem) custos adicionais na passagem aérea.

Sobre o Translado Aeroporto x Hotel

Ao chegar em Lisboa você pode ir direto do aeroporto para o seu hotel de:

Táxi: Fila grande, mas tempo de espera curto. Fui de táxi, paguei caro 24,50 € (R$ 117,60). Um amigo meu que chegou dias depois pagou metade deste valor para o mesmo local que eu: Marquês do Pombal. Como não ligaram o taxímetro, penso que este valor pode ter sido pelo horário (>22h00) ou malandragem mesmo.

Uber: Há Uber em Lisboa. Os preços são um pouco mais baratos que os táxis. No caso do translado aeroporto x hotel, vale a pena em relação ao táxi.

Metrô: O metro liga as principais áreas turísticas ao aeroporto. Forma barata e segura, para quem não está com pressa e muita bagagem. A passagem sai por 1,50 € ( R$ 7,20 ), e mais 0,5 € (R$ 2,40) referente a compra do cartão recarregável na primeira viagem.

Transfer: Você pode agendar um transfer, que te aguardará no desembarque e te deixará na porta do hotel. Se estiver sozinho ou em poucas pessoas e quiser conforto, é uma alternativa a ser considerado.

Consulte preços de transfer aqui: TourOn.

Get Your Guide: Uma empresa internacional referência mundial em turismo, onde você encontra de tudo, desde carro particular até ônibus (Aerobus) que te deixa na porta do seu hotel po 3,60 € .

2- Carro

Chegar em Lisboa partindo de outra cidade de carro é super tranquilo. As rodovias são ótimas, os aluguéis são relativamente baratos e ainda você tem a liberdade de ir e vir sem horários e compromissos.

Dirigir por Portugal tem ainda mais duas facilidades para nós brasileiros:

  • Língua: Não temos esta barreira para pedir informações e ler placas.
  • Carta de motorista: Podemos usar nossa carteira sem necessidade de tirar a PID (carteira internacional).

Dica: Vai alugar carro? Uma ótima e econômica forma de viajar se você está em um grupo de amigos. Quanto maior a antecedência da reserva melhor o preço. A Rents a car, tem uma excelente ferramenta de pesquisa, onde você pode ver o preço de todas as locadoras de um mesmo lugar. Faça uma cotação!

3- Comboio (Trens)

Outra forma de chegar até Lisboa vindo de outras cidades são os comboios, que em Portugal são meios de transportes muito rápidos, confortáveis e ainda ligam todas as grandes cidades.

Consultar horários e estações aqui: Comboios de Portugal (CP).

4- Ônibus

Opção válida não só pelo preço, mas principalmente pelas possibilidades de horários que são bem maiores que as dos comboios.

As principais empresas e seus sites são:

Comunicação – Chip de Celular.

Portugal é um daqueles países que vale muito a pena a contratação de um plano de celular. O fato da maioria das atrações serem em cidades, você usará muito seu plano, principalmente para GPS e Uber.

Hoje em dia há operadoras onde você pode comprar o chip aqui mesmo do Brasil e chegar lá já falando no celular, o Quero Mochilar mesmo é parceiro de algumas delas, porém estes planos são mais caros e comprar o chip de uma operadora local sai bem mais em conta.

Faça uma cotação e conheça as parceiras do blog clicando – Aqui.

Em Portugal, uma das operadoras mais procuradas é a Vodafone. Assim que você desembarca em Lisboa há uma loja em frente ao desembarque.

Quando cheguei a fila da Vodafone estava quilométrica, eu ia até desistir e procurar o chip na cidade, porém para minha sorte fui abordado por uma brasileira vendendo um chip da operadora Moche. Comprei, paguei um plano de 15 € (R$ 72,00), que durou por 14 dias, e o sinal foi ótimo em todos os lugares que passei por Portugal.

Depois coloquei crédito de mais 5 € (R$ 24,00) para meus outros 5 dias de viagem e fui embora com o chip ainda funcionamento – Recomendo.

Quando ir a Lisboa?

Lisboa é aquele destino que você não tem muito que se preocupar em qual época ir. Sua atrações são geralmente museu, praças e restaurantes, e independente do clima e estação do ano, sua experiência na cidade será perfeita. Porém os viajantes nunca ficam só por aqui e vale a pena entender um pouco mais de como funciona o país.

Agora vamos falar um pouco de cada estação e seus prós e contras.

Verão (21 de junho a 20 de setembro)

São as férias escolares na Europa e a alta temporada no país. Os dias são longos e anoitece em torno de 22h00, com isso dá para aproveitar muito os passeios e cidades. No verão, o clima também é quente e seco, chove pouco e tudo é beeeem lotado e mais caro, porém esse é o melhor período principalmente para se conhecer Algarve, e as praias.

Vai nesta época? Então deixe tudo reservado e com bastante antecedência, principalmente se quer economizar.

Algarve – Região das praias – Um pouco distante de Lisboa.

Outono (21 de setembro a 20 de dezembro).

Em meados de setembro a alta temporada já começa a se desfazer, e é uma ótima data para ser pensar em ir visitar o país, pois ainda é quente e os preços da alta temporada já se foram.

Neste período as chuvas começam a ficar mais intensas, principalmente nos meses de novembro. Esta foi a época da minha viagem.

Inverno (21 de dezembro a 20 de março).

Há um fluxo bem menor de turistas, tirando a época festiva de Natal e Ano Novo. Os preços também caem devido à baixa procura e as filas ficam menores, porém como os dias são mais curtos, as atrações ficam disponíveis por menos horas.

Quem não pretende ir a praias e fazer passeios ao ar livre, dizem que ir no inverno é bem interessante.

Primavera (21 de março a 20 de junho).

É a época mais bonita, devido a paisagem e ainda é “baixa” temporada.

Os dias já começam a ficar mais longos, com sol até as 20h00 e as temperaturas são frescas, nem calorão nem frio.

Resumindo: Os melhores meses em relação a custo benefício são: De março a maio e setembro até novembro.

Segurança em Lisboa

Me senti super seguro em andar tanto de dia quanto à noite pelas ruas de Lisboa. Os maiores problemas relatados com turistas na cidade são os batedores de carteiras, principalmente Rua Augusta. Com isso, é só pensar que está no Brasil e tomar os mesmos cuidados que já estamos escolados.

Rua Augusta – Movimento.

Ah, não se assuste se estiver em um lugar movimentado, como a rua Augusta, e te oferecerem “Marijuana”. Sério, oferecem muito e na cara dura, sem preocupação nenhuma, chegam a exibir o produto.

Falando em segurança: Você já tem seguro viagem? Não? 
Viajar sem é loucura, portanto nunca faça isso!

O Quero Mochilar fechou parceria com uma famosa marca de seguro viagem e esta com preços imbatíveis. Confira fazendo uma cotação no banner publicitários deste artigo, ou clicando neste link: Aqui. 

PLANEJANDO SUA IDA A PORTUGAL? ESSE POST É PARA VOCÊ: 10 DICAS IMPERDÍVEIS PARA PLANEJAR SUA VIAGEM PARA PORTUGAL.

ROTEIRO PARA LISBOA

Dia 1 a 6 – 18/09/2019 a 23/09/2019.

Então chegou o dia de mais uma aventura, mas desta vez diferente, estava na companhia de meu pai. Pra quem está acostumado a viajar na maioria das vezes sozinho, foi um desafio.

Meus avôs paternos são da Ilha da Madeira, e meu pai nos seus 71 anos resolveu conhecer a sua origem, sonho que sempre teve e não se realizaria nunca por falta de companhia. Então, tomei as rédeas da situação e logo bolei uma viagem especialmente para ele, mas com uns agrados pra mim também lógico (rs).

Mosteiro São Jerônimo.

A Viagem até Lisboa

Fomos com um voo da azul partindo de Campinas às 7h15 e chegamos em Lisboa às 21h10, ou seja, 9 horas e 10 minutos de duração. O voo da azul foi ótimo, além de tranquilo. Nunca havia viajando internacionalmente com eles e me surpreenderam.

A Imigração

Nossa entrada em Portugal também foi super tranquila. Não pediram praticamente nada, mas lembre-se de sempre estar preparado e ter em mãos: o seguro viagem, a passagem de volta e as reservas dos hotéis.

Percepções sobre Lisboa

Antes de falar das atrações, vou explicar sobre as principais dúvidas de todos que planejam conhecer a cidade.

Como se locomover por Lisboa?

Lisboa é muito bem estruturada, e se locomover por aqui não será problema.

Metro: Sua rede de metro liga os principais pontos da cidade, sendo muito fácil e simples de usá-la. As passagens custam 1,5 € ( R$ 7,20 ) + 0,5 € (R$ 2,40) – o cartão de recarregável, que deve ser comprado somente na primeira viagem.

Táxi x Uber: Os preços são parecidos, não há muita diferença, porém uber ainda é mais barato.

Hop On Hop Off vale a pena?

Para quem não sabe, estes são aqueles ônibus grandes de turismos que vemos em quase todas as cidades. O conhecido: “pega turísta”, penso que vale a pena sim em muitas situações, principalmente em cidades grandes com atrações espalhadas.

O que você tem que considerar para essa escolha:

  • Quantos dias tem na cidade.
  • Se está sozinho, em mais pessoas, e como elas são (fisicamente e de humor também).
  • Quantas atrações deseja conhecer por dia e localização das mesmas.
  • Tempo e dinheiro que será gasto no deslocamento diário, caso não vá de Hop On Hop Off.

Acabei usando, pois como estava com meu pai eu não ia conseguir fazer tudo rapinho. Porém, se você não está com muita pressa, com disposição para andar e com pelo menos uns 4 dias no seu roteiro em Lisboa, penso que pode conhecer a cidade toda de metro, ônibus e Uber mesmo.

Há três empresas que fazem esses tours, duas com ônibus vermelhos:

  • Citysightseeing Portugal.
  • Lisbon Sightseeing

E uma com ônibus amarelo:

Escolhi a Citysightseeing, porém não recomendo. Os fones que vão narrando a história da cidade estavam quase todos sem funcionar e sempre que eu estava no ponto aguardando passavam vários da Yellow bus.

Valor na época: 22 € -> Paguei lá na hora o mesmo preço que pagaria comprando com antecedência na Get Your Guide.

Confiram os valores na Get Your Guide:

Quantos dias ficar e qual roteiro ideal para Lisboa?

Pernoitei 6 noites em Lisboa, porém fiquei mesmo curtindo a cidade por 3 dias.

Lisboa é uma cidade com muitas atrações, e para mim e meu estilo de viagem três dias foram o suficiente.

Depois de ir, hoje eu recomendaria este como um roteiro ideal:

Dia 01: Parte da manhã: Conhecem todos em um mesmo deslocamento -> Mosteiro São Jerônimo + Torre de Belém + Padrão do descobrimento + Casa do Pastel de Belém.

Torre de Belém – Um dos principais atrativos da cidade.

Parte da tarde: Ir para o Time Out Market (almoçar) + Andar pelo Cais do Sodré + Praça do Comercio + Rua Augusta. Também faz tudo isso andando. Claro, você andará bastante, mas são muito próximas as atração para se deslocar de carro.

Como chegar: Ir de Metro para a Torre de Belém e depois de conhecer tudo, pegue ao lado do Mosteiro São Jerônimo o elétrico da linha 15 e vá até o Cais Sodré.

À noite: Fado em Alfama, recomendo: Tasca do Chico (Simples e ótimo).

Dia 02: Castelo São Jorge e as ruelas medievais ao redor. Recomendo também bater bastante perna na parte histórica da cidade, nos bairros: Chiado, Baixa, Rossio (Conhecer a praça) e Alfama. Andar por estes bairros te farão se sentir em Lisboa de verdade. Ah! Não se esqueça de passear de bondinho elétrico.

Como chegar: metro ou uber e depois faz-se tudo isso a pé o dia todo. Ainda há vários museus nessa região. Escolha o seu a seu gosto.

À noite: Cais do Sodré.

Dia 03: Parte nova da cidade: Conhecer o belo Oceanário, andar no Teleférico + Torre Vasco da Gama e ainda sobrará dia para mais atrações. Andar pela Praça Marquês do Pombal, Parque Eduardo VII e Avenida Liberdade. Um shopping enorme e famoso na cidade, para quem gosta e quer comprar, é o El Corte Inglés.

Como chegar no oceanário: Autocarros (Carris) e metro: Parada: Estação do Oriente. Autocarros: 705, 725, 728, 744, 708, 750, 759, 782, 794, metro: linha vermelha.

À noite: Bairro Alto e Chiado.

Mapa: Localização das atrações.

  • Dia 01: Azul.
  • Dia 02: Laranja.
  • Dia 03: Vermelho.
  • Roxo: Restaurante simples que recomendo e fado simples que adorei.

Aquela dica de Lisboa.

O turismo em Portugal esta crescendo muito e as filas das atrações são gigantescas. Não era nem temporada e enfrentei filas de 40 minutos em algumas atrações, e embaixo de sol forte. Lisboa é o tipo de lugar que vale a pena comprar as entradas com antecedência.

Olha essa fila para Torre de Belém – Detalhe: Nem era alta temporada!

Hoje em dia há sites especializados nisso. Consulte-os e já vá com tudo pronto. Te garanto, vale a pena. Nas atrações que não fiz isso e me arrependi.

Lisboa Card

Só não comprei porque como estava com meu pai eu não sabia quantas atrações conseguiria conhecer em um dia, mas o Lisboa Card é um cartão de turismo muito vantajoso, que te garante as seguintes vantagens:

  • Circulação Grátis de METRO e nos Autocarros, Eléctricos, Elevadores da CARRIS. Linha de Sintra – Rossio, Linha de Cascais – Cais do Sodré, Linha Azambuja, Fertagus – Setúbal.
  • Entrada gratuita em 35 museus, monumentos e outros locais de interesse.
  • 10% a 50% de desconto em locais e serviços de interesse turístico e cultural.
  • 5% a 10% de desconto em algumas lojas de artigos genuinamente portugueses.
  • O cartão pode ser comprado para 24h, 48 e até 72 horas.

Muito vantajoso para quem ficará poucos dias na cidade e quer se locomover bastante e conhecer várias atrações.

Saiba mais e garante o seu aqui:

Meu Roteiro.

Agora vamos lá que vou contar e mostrar um pouco destes lugares “procês”.

No nosso primeiro dia acordamos cedo e ansiosos, e partimos direto para a Praça Marquês do Pombal. Nesta praça é onde estão concentrados os ônibus Hop On Hop Off e ficava a 1 km do nosso hotel.

A praça já é uma das atrações da cidade, e nela também está localizada uma das linhas do metrô, de onde você pode ter acesso a vários cantos de Lisboa.

Praça Marquês do Pombal

Essa praça foi construída em homenagem ao Marquês do Pombal, homem responsável pela reconstrução de Lisboa após o terremoto de 1755, o qual destruiu a cidade quase que em sua totalidade.

Praça Marquês do Pombal

Ao fundo da Praça está um belo parque urbano.

Parque Eduardo VII da Inglaterra

Esse é o maior parque do centro de Lisboa, batizado em 1903 em honra de Eduardo VII do Reino Unido, que havia visitado Lisboa no ano anterior para reafirmar a aliança entre os dois países. Até então, era designado Parque da Liberdade.

Lá no fundo esta a Praça Marquês do Pombal e o ponto de encontro dos ônibus Hop On Hop Off

Daqui parti para o início da minha aventura por Lisboa, e vou mostrar um pouco das atrações da cidade que conheci nos dias que aqui fiquei.

O que fazer em Lisboa?

1- Torre de Belém

Valor: 6,00 € (R$ 28,80) – Menores de 12 anos e idosos (>65 anos) pagam meia.

Gratuito: Domingos e feriados das 10h00 às 14h00.

Horários:

  • Outubro a Abril: Das 10h00 às 17h30 (última entrada às 17h00).
  • Maio a Setembro: Das 10h00 às 18h30 (última entrada às 17h00).

Fechado: Segundas-feiras e em 1º de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1º de Maio, 13 de Junho e 25 de Dezembro.

OBS: Fila grande. A entrada é liberada para 60 pessoas a cada meia hora.

Um pouco sobre …

Construída em 1514, com o objetivo de ser a principal defesa da bacia do Tejo, seu nome oficial é Torre de São Vicente. Antigamente ela era cercada pelas águas, porém hoje já esta incorporada ao continente.

Na torre há quatro pisos: a Sala do Governador, a Sala dos Reis, a Sala de Audiências e a Capela. A Torre de Belém é uma das principais atrações de Lisboa e uma das sete maravilhas do país.

Foto: Torre de Belém – Vista externa.
Eu e meu velhinho!
Foto: Vista para o Tejo e se preparem – há muitas escadas.
Aqui temos uma bela vista para o Tejo, Padrão do Descobrimento e a Ponte 25 de Abril.

2- Padrão do Descobrimento

Valor: 6,00 € (R$ 28,80) – Menores de 12 anos e idosos (65 anos) pagam meia.

Horários:

  • Março a setembro, todos os dias das 10h00 às 19h00 (última entrada às 18h30 min).
  • Outubro a fevereiro, de terça a domingo das 10h00 às 18h00 (última entrada às 17h30min).

Um pouco sobre…

Colado na Torre de Belém, este é outro cartão postal de Lisboa erguido em 1960. As margens do Rio Tejo este monumento simboliza o passado glorioso que o país teve na época das grandes navegações, homenageando alguns dos poetas, navegantes e outros personagens que fizeram parte dessa história.

O belo monumento.

Nos seus 56 metros estão retratados 32 personagens, alguns como: Dom Henrique, Bartolomeu Dias, Fernão de Magalhães, Vasco da Gama, Luís de Camões, a rainha Filipa de Lencastre, Gil Eanes, o rei Afonso V de Portugal, Pedro Álvares Cabral e muitos outros que fazem parte da história mundial.

Se você optar por subir no Padrão, terá uma bela vista de Lisboa, do Tejo, da Torre de Belém, do Mosteiro dos Jerónimos, do Palácio de Belém e muitos outros pontos turísticos que ficam na região.

Como eu havia subido na Torre de Belém, e são muito próximos, não fiz questão de ver a mesma região do alto novamente, mesmo tendo a percepção que a visão mais bonita seria daqui.

Em frente ao monumento, no chão, está a rosa-dos-ventos, decorada com mármores de várias cores. Logo ao fundo vemos o Mosteiro São Jerônimo.
Daqui podemos ver o Santuário Nacional de Cristo Rei, do outro lado do Tejo.

3- Mosteiro São Jerônimo

Valor: 10 € (R$ 48,00) – Entrada livre no 1º domingo de cada mês e para crianças até 12 anos. Idosos (> 65 anos) pagam meia.

Horários:

  • Outubro a abril, das 10h00 às 17h30 min (última entrada às 17h00).
  • Maio a setembro das 10h00 às 18h30 min (última entrada às 18h00).

Fechado: Segundas, no dia 1º de janeiro, no domingo de Páscoa, no 1º de maio, 13 de junho e 25 de dezembro. Logo em frente ao Padrão do Descobrimento está esse famoso mosteiro.

Um pouco sobre…

Idealizado em 1496 pelo rei Dom Manuel I, este é considerado um dos mosteiros mais bonitos da Europa. Sua construção levou mais de 90 anos para ficar pronta.

Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1907, o mosteiro é um dos ápices da arquitetura manuelina portuguesa. Aqui estão a descansar Dom Manuel I e seus descendentes, que estão na capela-mor da Igreja e em algumas capelas laterais.

Ah você pode conciliar essa visita com o Museu Nacional de Arquelogia que fica no mesmo prédio.

Além do monastério esse majestoso prédio também abriga o Museu de Arqueologia.
Magnífico.

O interior do Mosteiro é lindíssimo, cheio de enormes painéis com azulejos e muita história.

O belo pátio.
A beleza dos azulejos.

A Igreja: Sua única nave conta com seis colunas perfeitamente talhadas e que parecem não ter fim. Os pontos turísticos mais interessantes são as tumbas de Vasco da Gama e Luís de Camões.

Só conheci a igreja por cima. Para acessá-la tem que sair do Mosteiro e pagar outra entrada.

No percurso pelo claustro, que foi o que fiz, pode-se visitar a igreja em sua parte superior e a tumba de Fernando Pessoa. Também há uma sala dedicada à evolução do mosteiro, comparando-a com a história de Portugal e do mundo em datas – interessantíssimo.

4- Casa do Pastel de Belém

Valor: 1,15 € (R$ 5,52).

Horário: Diariamente das 8h00 às 23h00 e até meia noite de julho a setembro. Nos dias 24, 25, 31 de dezembro e 1 de janeiro até às 19h00.

Este doce é a cara de Lisboa. Os pastéis de nata são encontrados por todo o país, porém só em Belém, bem ao lado do mosteiro estão os originais, e sério, nenhum outro é igual.

A deliciosa receita surgiu no século XIX no próprio Mosteiro dos Jerônimos.

No ano de 1834, todos os mosteiros e conventos de Portugal foram obrigados a fechar, e seus trabalhadores começaram a comercializar os pastéis para sobreviverem. Até hoje a loja é no mesmo local, sendo que a data oficial de abertura é de 1837.

Fachada da loja – Olhe a fila!

Quando decidir comer o famoso pastel, preste atenção nas filas. Eu parei logo na primeira, fiquei uns 10 minutos para descobrir que a fila que eu estava era delivery e não para entrar na casa.

Pode chegar entrando. Lá dentro terão outras filas e pessoas que irão te direcionar quando vagarem mesas.

Interior da casa e fila ao lado esquerdo.

É muito lotado, porém vale a pena a espera. Ande pela casa, explore, que você verá até a preparação dos pastéis. Aqui também há outras coisas no cardápio, não só os Pastéis de Belém.

Minha sobremesa preferida agora (rs).

Outros lugares recomendados para comer pastéis de nata em Lisboa:

  • A Padaria Portuguesa.
  • Nata Lisboa.
  • Fábrica de Nata.
  • Confeitaria Nacional

Daqui, depois deste monte de experiências na parte da manhã, fui para o Cais do Sodré.

5- Caís do Sodré

Este é um dos bairros, que além de importante historicamente, é um dos mais movimentados da cidade, com muitos bares, restaurantes e baladas.

Essa região abrigava o local de construções de navios, e já foi palco de prostíbulos, lojas de pesca e até recebia os marujos que desembarcavam em Lisboa. Hoje revitalizado é o bairro da noite lisboeta.

Muito bom caminhar por essa orla.

Um ponto de interesse do Cais do Sodré que não conheci, por falta de tempo, é a Rua Rosa. Pesquise, e inclua no seu roteiro.

Fui caminhado daqui até a Praça do Comércio, e foi um belo passeio.

6- Mercado da Ribeira / Time Out Market

O Mercado da Ribeira fica em frente à estação de metrô Cais do Sodré e vale a pena demais uma passadinha.

Valor: Gratuito.

Horário: Aberto das 10h00 à meia-noite de domingo a quarta-feira e das 10h00 às 2h00 da madruga de quinta-feira a sábado.

Esse é o mercadão da cidade, que existe desde 1882. De lá pra cá já passou por incêndios, ampliações e remodelação. Porém somente em 2014 que ele foi realmente modernizado, quando inauguraram dentro do Mercado da Ribeiro o Time Out Market Lisboa.

Linda a parte nova e turística do mercado.

O Time Out é um espaço requintado, com 40 stands, sendo vários deles ótimos restaurantes com comidas portuguesas e internacionais, bebidas e doces. Alguns restaurantes são até renomados.

Não é um lugar barato de se comer, mas lindo e com pratos que te enchem os olhos. Vale a pena passar por lá.

Frutos do mar fresquinhos
Várias curiosidades em cada stand.
Parte de Hortifruti do Mercado da Ribeira, onde você encontra produtos nacionais fresquinhos.

7- Praça do Comércio

Praça do Comércio para os turistas, pois para os lisboetas é Terreiro do Paço.

Localizada em frente ao Tejo, essa praça, que também é uma das maiores da Europa, com mais de 35 mil m², é chamada de ante-sala de Lisboa.

Praça do Comércio e Arco Triunfal da Rua Augusta.

Para sair dela passamos pelo belíssimo Arco Triunfal da Rua Augusta, adentrando a Baixa Lisboa, com seus perfeitos quarteirões desenhados pelos urbanistas do Marquês de Pombal.

A praça foi construída onde estava o Palácio Real antes de ser destruído pelo grande terremoto de 1755. 

A fisionomia da Praça do Comércio é formada por um conjunto de edifícios instalados em três dos seus lados e está aberta do lado sul, olhando ao Tejo. Historicamente ali chegavam os barcos mercantes e essa era a porta de entrada de Lisboa.

Perto da praça, na margem do rio, está a estação fluvial Cais de Sodré, de onde saem as excursões pelo Tejo e os barcos que cruzam o rio. 

Principais monumentos da praça:

Estátua equestre de José I: Esculpida em bronze por Machado de Castro em 1775, representa José I, rei português durante a época do terremoto de Lisboa. 

Arco Triunfal da Rua Augusta: No lado norte da Praça do Comércio, o Arco da Rua Augusta dá início à rua de mesmo nome, a mais importante da Baixa.

Arco visto da Rua Augusta.

Criado pelo arquiteto Santos de Carvalho para celebrar a reconstrução da cidade depois do grande terremoto, foi concluído somente em 1873 e suas estátuas representam, entre outros, Vasco da Gama e o Marquês de Pombal.

8- Rua Augusta

Esta é a rua turística logo atrás do arco triunfal que liga a Praça do Comércio a Praça do Rossio (737 m). Aqui estão vários ótimos restaurantes, lojas e etc. Um lugar sempre bem movimentado e delicioso de caminhar sem pressa.

Perca-se por horas aqui.

Casa Portuguesa do Pastel de Bacalhau

Valor: 4,00 € (R$ 19,20)

Não deixe de procurar este lugar na Rua Augusta. Há outras lojas da franquia em outros lugares da cidade, como em frente ao Castelo São Jorge, mas independente do lugar não deixe de provar essa delícia.

Loja da Rua Augusta.
Imperdível: Recheado com queijo de ovelha.

Não estranhe o nome. Tudo que chamamos de bolinho e tortinha aqui no Brasil, eles chamam de pastel em Portugal.

9- Praça do Rossio

Também conhecida como Praça de D. Pedro IV, essa é uma praça da Baixa de Lisboa, localizada no final da rua Augusta.

Turística, porém nada imperdível ao meu ver.

Praça Rossio.

 10- Castelo São Jorge

Valor: 10 € (R$ 48,00)

Horários:

  • De novembro a fevereiro das 9h00 às 18h00.
  • De março a outubro das 9h00 às 21h00.

Um pouco sobre…

Aproveitei que estava na rua Augusta e fui caminhando até o Castelo (726 m). Esta é uma caminhada puxada com muitas ladeiras e escadas, porém um belo passeio poder observar toda a movimentação da cidade – preguiçosos e sedentários não curtirão (rs).

Interior do Castelo.

Essa é uma das principais atrações da cidade e realmente é imperdível. O Castelo São Jorge é uma das construções mais antigas de Lisboa e tem mais de 8 séculos de história. Por estar em um ponto alto, pois seu objetivo era proteger Lisboa dos romanos, daqui temos uma bela vista da cidade.  

Uma bela visão de Lisboa.

Suas torres a 100 metros de altura, são o ponto mais alto de Lisboa. Importante falar também que era aqui que ficavam guardados os tesouros da família real.

Para conhece-lo bem vá preparado, pois há uma infinidade de escadas.

Praça do Comércio vista do Castelo.

Entorno do castelo é que se formou Lisboa, e em seu redor as ruas são bem estreitas, o que dá um ar de vilarejo a região, que é uma delícia de ser explorada a pé.

Fiz esse passeio na pressa, e no fim de tarde, pois deixei meu pai lá na rua Augusta (rs). Porém aqui é um lugar que eu queria ter explorado com mais calma.

A noite ele se ilumina e pode ser visto de vários pontos da cidade.

11- Oceanário.

Valor: 16,00 € (R$76,80) – Exposição permanente. Há exposições temporárias sempre, e você pode fazer combos.

Aqui a fila é enorme, e a melhor coisa é comprar o seu ingresso antes pela internet com antecedência.

Horários:

  • Diariamente das 10h00 às 19h00, sendo a última entrada às 18h00.
  • Horário de verão: das 10h00 às 20h00 (última entrada às 19h00), a partir de 31 de março.
Pai encantado com a feiura, que chega a ser bonita, do Peixe Lua.
Muuuito exótico – Peixe Lua.

Localizado no Parque das Nações, região central de Lisboa, este lugar vem se tornando um dos principais pontos turísticos. O Oceanário é enorme, e abriga mais de 500 espécies de animais marinhos, o que encanta gente de qualquer idade.

O Oceanário possui um aquário central, com mais de 5 milhões de litros, cujo objetivo é retratar os 5 oceanos em um. Aqui estão diversas espécies de animais marinhos como: tubarões, barracudas, arraias e até pequenos peixes.

São centenas de aquários e várias combinações de ambientes.
Penso ser a barracuda.
Há também pinguins – A criançada ama.
Lontras da América do Norte.

Vá preparado para pelo menos umas 2 horas aqui, e se quiser, aqui há também restaurante para comer bem com preço melhor que dos lugares turístico central. Na época um almoço bem servido pagamos 13,50 € (R$ 64,80).

12- Teleférico

Valor: 4,00 € (R$ 19,20)

Na saída do aquário há um teleférico, que te leva até a Torre Vasco da Gama, outro ponto turístico da cidade. Como lá havia um ponto do ônibus Hop On Hop Off, andei no teleférico para pegá-lo de lá.

Ao fundo a Torre Vasco da Gama

13- Caminhar pelos principais bairros de Lisboa.

Pra mim, uma das melhores atrações de Lisboa está em deixar um dia do seu roteiro para conhecer os principais bairros da cidade. Percorra-os a pé. Cada um tem seu encanto, e vê-los em movimento tanto de dia quando de noite é fantástico.

Do Bairro Alto, podemos ter uma bela visão para cidade e o Castelo de São Jorge, indo até o Jardim São Pedro de Alcântara.

Vista do Jardim São Pedro de Alcântara.

Ainda temos próximo daqui o elevador Santa Justa.

Elevador Santa Justa.

Valor: 5,15 € (R$ 24,72) – subir e descer + acesso ao mirante, só o mirante
1,50 € (R$ 7,20).

Horários: Diariamante.

  • Maio a outubro, das 7h30 min às 23h00
  • Novembro a abril, das 9h00 às 21h00.

O Elevador de Santa Justa, também referido como Elevador do Carmo, é um sistema de transporte público que liga a rua do Ouro e a rua do Carmo, ao largo do Carmo, e constitui-se num dos monumentos mais interessantes da Baixa de Lisboa.

No bairro Chiado, onde as ruas também são bem movimentadas, temos a estátua do Fernando Pessoa em frente do Café a Brasileira, um ponto de parada para foto muito procurado por aqui.

Eu também quero foto clichê!
Praça Luís de Camões – No Chiado.

Daqui, podemos descer novamente para baixa Lisboa e conhecer o Bairro Rossio e sua praça, ao final da rua Augusta.

Nestes bairros, e também no Rossio há vários bondinhos elétricos. Aproveite a oportunidade para fazer o passeio mais tradicional de Lisboa. Há dois tipos de bondinhos, os turísticos que funcionam como os ônibus hop on hop off e os de trajeto único.

Bondinhos de Lisboa – Cena típica da cidade.

Fiz um trajeto único para ir do Rossio até próximo ao Castelo São Jorge, mas no caso nem desci, fui mais para passear mesmo… rs. Bem turista! Fiz uma volta completa e desci no mesmo ponto.

Valor da volta no Bondinho: 3,00 (R$ 14,40)

Registrando a voltinha…

Alfama: Esse é o bairro para se conhecer o fado, um tipo de música popular portuguesa bem tradicional, algo como o samba para nós brasileiros.

Em Alfama há várias casas de show, que vão desde shows teatrais, mais caros, até os mais simples e gratuitos.

Tasca do Chico – Fado

Primeiramente é bom saber que existem duas Tascas do Chico. A mais tradicional é a de Alfama, a que fui. Conheci este local por indicação do hotel, que me disse ser simples, porém bem tradicional ,e é exatamente isso. Eu adorei!

O senhor barrigudinho com cara de um típico português foi um dos cantores. Enquanto cantam, temos que permanecer em silêncio total.

Na Tasca do Chico há apresentações de vários cantores a cada meia hora, começando em torno das 19h00 e indo até às 2h00. Não cobram entrada, porém o dono super mal humorado (chega a ser cômico ou estressante, dependendo do seu humor), pede que além de beber você jante por lá – e já faz essa pergunta assim que você chega.

Então galerinha… meu “resuminho” de Lisboa para ajudá-los no seu roteiro seria esse. Porém há muitas atrações ainda ao redor da cidade. Acompanhe os próximos posts de Portugal e descubra mais deste país lindo.

AQUI: Consulte valores de passeios em Lisboa e Região com a TOURON

E DAÍ, QUANTO FICA A BRINCADEIRA?

Com essas informações, creio que você consegue montar seu orçamento:

  • Passagem aérea: Eu paguei só ida ( pela P2P Milhas) – R$ 1.272,65. Porém um bom valor médio de ida e volta para Portugal fica em torno de R$ 2.500,00 a R$ 3.000,00. Se encontrar por menos que isso está excelente e garanta logo seu voo.
  • Plano de celular: 15 € – R$ 72,00.
  • Hospedagem: Hotéis 3 estrelas bons e bem localizados ficam na faixa de 50 € a 70 € (R$ 240,00 a R$ 336,00). Hostels bons e bem localizados ficam na faixa de 15 € a 25 € (R$ 72,00 a R$ 120,00).
  • Alimentação: Restaurantes bons (não os mais famosos), ficam na faixa de 15 € a 25 € (R$ 72,00 a R$ 120,00). Isso uma boa refeição.
  • Pastéis de nata na cidade: Entre 1€ e 2 € (R$ 4,80 a R$ 9,40). O de Belém é 1,15 € (R$ 5,52).
  • Salgados na rua: Na faixa de 2 € (R$ 9,40).
  • Chopp (Não se fala chopp aqui, e sim cerveja) : De 4 € e 5 € (R$ 19,20 a R$ 24,00).
  • Transfer Aeroporto Hotel (Táxi): 24,5 € – (R$ 117,60).
  • Ônibus Hop on Hop off: 22 € – (R$ 105,60).
  • Atrações Principais da cidade: Torre de Belém: 6 € – (R$ 28,80), Padrão do Descobrimento: 6 € – (R$ 28,80) , Mosteiro São Jerônimo: 10 € – (R$ 48,00) , Castelo São Jorge 10 € – (R$ 48,00), Oceanário 16 € (R$ 76,80)
  • Bondinho elétrico: 3 € – (R$ 14,40) .
  • Metrô: 1,50 € Passagem (R$ 7,20) + 0,5 € Cartão Recarregável (R$ 2,40).
  • Uber: Praça Marquês do Pombal até Centro histórico: Entre 4 € e 5 € – (R$ 19,20 e R$ 24,00).

PLANEJANDO SUA IDA A PORTUGAL? ESSE POST É PARA VOCÊ: 10 DICAS IMPERDÍVEIS PARA PLANEJAR SUA VIAGEM PARA PORTUGAL.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS.

Acesse este artigo: Dicas úteis de Portugal, para saber mais sobre:

  • Fuso Horário.
  • Moeda local.
  • Chip de Celular.

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR…

Tiborna: Este é um prato típico de Portugal, constituído por batatas e bacalhau assado regado com azeite. Contaram para meu pai que esse prato foi criado pela população mais pobre, que comprava as partes menos nobre do bacalhau, principalmente o couro, e faziam com pão e azeite.

Minha Tiborna: 7,50 Euros (R$36,00).

Bacalhau: Dizem os portugueses que eles tem uma receita de bacalhau para cada dia do ano, e penso ser verdade. Há tantas combinações, que você vai se perder nas escolhas.

Posta de Bacalhau na Tasca do Chico : 13,50 EUR (R$ 64,80).

Bacalhau com nata: Para mim foi um dos melhores pratos.

Delicioso – Comi na Ilha da Madeira, mas tem em todo Portugal.

Adega dos Arcos: Não sou de indicar restaurantes, não é meu foco, mas peguei a recomendação deste em um outro blog de viagem e ele é tão tradicional, simples e barato, que resolvi indicar. Ahh ainda tem um atendimento excelente, e fica tão escondido, que nem o Uber achou… rs.

Lisboa Dicas
Corvina assada 9 EUR (R$ 43,20)

Outros restaurantes bacanas em Lisboa para comer bacalhau:

  • Namur: Simples e barato. Próximo do elevador Santa Justa.
  • Farta Brutos Pequeno, mas bem antigo e tradicional.
  • João do Grão: Um dos mais antigos e tradicionais.

LIÇÕES APRENDIDAS.

  • Reservar tudo com antecedência é essencial em Lisboa. Hospedagem então, reserve com pelo menos 2 meses.
  • Estudantes, crianças menores que 12 anos e maiores de 65 anos pagam meia entrada nas atrações e também nas passagens de comboio.
  • Dizem que ver o pôr do sol no memorial do descobrimento é lindo.
  • Vale a pena comprar o Lisboa Card ou entradas das atrações que deseja conhecer com antecedência para evitar perder tempo em longas filas.

A VIAGEM CONTINUA…

Gostou? Compartilhe! Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

QUEM PODE TE AJUDAR?

Site completo com muitas informações de Lisboa:  Dicas de Lisboa.

TourOn: Empresa brasileira parceira do Quero Mochilar com vários tours por Lisboa e outras cidades. Confiram os preços e garanta sua vaga.

Get your Guide: Empresa internacional com todos os tours possíveis em Portugal, incluindo vários bate volta de Lisboa para outras cidades. Confiram os preços e tours AQUI.

Tiqets: Outra empresa internacional com vários tours pelo país.

Vai viajar? Planeje toda sua viagem pelo Quero Mochilar!

O Quero Mochilar tem te ajudado com dicas e roteiros para o seu planejamento? Então que tal nos ajudar sem pagar nada a mais por isso, simplesmente fechando sua viagem com os serviços oferecidos pelas parceiras do Blog.

GARANTA AQUI

SEGURO VIAGEM – HOSPEDAGEM – ALUGUEL DE CARRO – TOURS – PASSAGENS AÉREAS – RESERVAS – CHIP DE CELULAR

Além de garantir sua programação com segurança, você estará ajudando a manter o site no ar cheio de dicas para você, sem gastar nada a mais por isso.

Siga-nos

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »