Monumento Natural Cueva del Milodón

Cueva del Milodón é um daqueles lugares que nos fazem “filosofar” sobre a vida. Andar em um local onde foram encontrados registros de seus habitantes de 12 mil anos atrás, faz isso com nossa imaginação. Pensar em um tempo em que a terra era dominada por gigantes é algo Hollywoodiano na nossa cabeça, e estar por aqui, nos faz sentir um pouco no passado.

INFORMAÇÕES DE: Novembro de 2018.

ROTEIRO PARA:  1/2  dia.

TIPO DE VIAGEM:  Mochilão de Férias Patagônia e Terra do Fogo – Parte VI.

HOSPEDAGEM:  WILD HOSTEL – $ 21 USD – R$ 78,00 / dia – Com café da manhã.

Valor para quarto misto com 6 pessoas e banheiro compartilhado. Gostei bastante do hostel, achei bem organizado, limpinho e com uma equipe ótima, além de bem localizado. Há também no hostel uma cozinha com ótimos lanches e cervejas artesanais deliciosas. Próximo daqui estão ótimos restaurantes e alguns supermercados.

Consulte e reserve sua estadia pelo BOOKING.COM nos atalhos do blog, estas reservas viram pequenas comissões, VOCÊ NÃO PAGA NADA A MAIS POR ISSO,  e estará ajudando o Blog a se manter no ar, monetizando nosso trabalho e rendendo ótimas dicas para você.

Booking.com

SOBRE O MONUMENTO NATURAL CUEVA DEL MILODÓN

A Cueva del Milodón foi descoberta em 1895 pelo colono Hermann Eberhard .

Ao visitar a caverna, Hermann encontrou uma pele muito  diferente, composta por pêlos grossos. O fato chamou a atenção de todos, não só dos estudiosos, que ao final das análises chegaram à conclusão que se tratava da pele de um milodón.

Esta descoberta motivou muitas  expedições científicas, mas infelizmente chamou a atenção também de saqueadores, que “exploraram” a caverna procurando algo que poderiam vender à colecionadores e museus.

O milodón ou milodonte, em português, é um tipo de preguiça gigante, um animal pré histórico que habitou a região em torno de 12 mil anos atrás e que hoje, devido as descobertas ainda vivem por aqui nos símbolos da região e principalmente Puerto Natales, onde esculturas deles são encontradas em vários lugares.

Nos últimos 100 anos, a Cueva del Milodón e seus arredores têm sido uma rica fonte de conhecimento, e contribuiu decisivamente para conhecer o passado da Patagônia e da humanidade.

Devido a sua importância, em 1993, a Cueva del Milodón se tornou um área de conservações:  Monumento Natural Cueva del Milodón, unindo-se ao Sistema de Áreas Protegidas do Estado.

Como chegar a Cueva del Milodón?

A Cueva del Milodón está localizada próxima a Puerto Natales, há apenas 25 km, em torno de meia hora de viagem de carro. Vale ressaltar que a estrada, a maior parte do trajeto é asfaltada e está em ótimas condições.

Mapa Localização: Puerto Natales – Cueva Milodón.

Você pode conhecer a Cueva del Milodón das seguintes formas:

1- Carro alugado: Se tiver em grupo pode compensar bastante em relação a valores cobrados por agências.

Aproveite e reserve seu carro pela Renscars, nos atalhos do blog. Sempre tem ótimas promoções.

2- Agências de turismo: Se estiver sozinho é a única opção, e se torna também a mais barata neste caso. Lado bom: há alguém para te contar sobre a região e te dar muitas explicações e dicas úteis.

Os valores podem variar de $ 25.000 (R$ 156,25) – $ 18.000 (R$ 112,50) e ainda temos que somar a este valor a entrada do parque $ 5.000 CLP.

3- Bicicleta: Se você tem mais dias, e gosta de exercício, pode aproveitar para alugar uma bike e ir até lá pedalando.

O caminho é super tranqüilo, só terá que prestar atenção nas condições do tempo, que mudam muito nesta região, e evitar pedalar a noite, quando esfria demais. Aproveite que no verão o tempo com sol é bem longo.

OBS IMPORTANTE: Períodos de chuvas pode ter muita lama, se sujar não for problema, seja feliz!!!

Quando ir a Cueva del Milodón?

A Cueva del Milodón pode ser visitada o ano todo, porém a visita é melhor aproveitada no final da primavera, no verão e até o fim do outono, pois no inverno as trilhas podem ficar fechadas ou serem difíceis de encarar.

Lembrando que as estações do ano aqui são nos mesmos meses que no Brasil.

Recomendo ler para planejar sua viagem: Como planejar uma viagem para patagônia?

 Segurança ao visitar a Cueva del Milodón.

A visita é super tranqüila e segura. Por ser uma área de proteção e turística, as trilhas estão bem estruturada e sinalizadas,  sendo seguro caminhar por lá mesmo que sozinho.

As trilhas também não exigem grandes esforços físicos, sendo quase que 100% planas.

Só seguir as instruções que serão passadas no inicio da visita que não terá nenhum problema.

Falando em segurança: Você já tem seguro viagem? Não? 
Viajar sem é loucura, portanto nunca faça isso!

O Quero Mochilar fechou parceria com uma famosa marca de seguro viagem e esta com preços imbatíveis. Confira fazendo uma cotação no banner publicitários deste artigo, ou saiba mais sobre os benefícios de fechar o seguro viagem com a gente neste link: Saiba mais. 

ROTEIRO PARA CONHECER A CUEVA DEL MILODÓN

Dia 8 –25/11/2018 – Conhecendo a Cueva del Milodón

Não estava no meus planos conhecer a Cueva del Milodón, mas como disse no relato anterior, reservei domingo para explorar Puerto Natales, dia que estava quase tudo fechado, com isso sobrou bastante tempo para preencher meu dia.

Conforme ia conhecendo a cidade, passava pelas agências e ia fazendo cotações. Por estar sozinho o valor era sempre alto.

Encontrei valores de $ 25.000 (R$ 156,25) – $ 20.000 (R$ 125,00), para ir sozinho, até que próximo do meu hostel em uma lojinha de esquina chamada KALLPAMAYU encontrei o melhor dos preços: $ 18.000 (R$ 112,50) – lembrando que no valor da agência não esta incluído a entrada no parque.

Não tendo opção mais barata, fechei aqui mesmo.

O tour marcou comigo para sair às 15h00, e no horário exato parti rumo a Cueva del Milodón na companhia de um vovozinho super simpático, que não parava de falar um minuto e eu absorvia só uns 30% do que ouvia… rs. Era até engraçado, tirando as partes constrangedoras de quando ele fazia uma pergunta e eu não entendia que era um pergunta, pois me dispersava.. pensa num vovozinho falante, penso? Este ganhou… rs.

A viagem até lá foi super tranqüila e em meia hora eu estava na entrada do parque.

Foto: Recepção – Onde efetivamos o pagamento da entrada e pegamos as instruções.

Sobre a visita com agência:

Duração: De 3 a 4 horas – Partem  de manhã e de tarde, geralmente às 8h30 e às 15h00.

Horários de funcionamento: Depende da época do ano

  • Alta temporada (Outubro a abril): 8h00 às 19h00.
  • Baixa temporada: (Maio a setembro) 8h30 às 18h00.

Valor para estrangeiros: Também varia com a temporada.

  • Alta temporada (Outubro a abril): $ 5.000 CLP (R$ 31,25 ).
  • Baixa temporada: (Maio a setembro): $ 2.000 CLP (R$ 12,50).

Os valores da entrada não estão incluídos nos preços das agências.

Como funciona a visita na Cueva del Milodón:

Quando chegamos, a primeira coisa que fazemos é pagar a taxa para acesso ao parque. Neste mesmo lugar pegamos os mapas, as instruções, entendemos o parque, para depois seguirmos para as atrações.

Quais são as trilhas da Cueva del Milodón?

Há três trilhas principais no parque:

  • Sendero Cueva de Milodón – Visita: 1 hora.
  • Sendero Mirador – Visita: 45 minutos.
  • Sendero cuevas y alros – Visita: 3 a 4 horas.
Foto: Ilustração das trilhas – observar as cores para entendê-las.

Faltou eu conhecer os mirantes, mas consegui fazer as duas outras.

Trilha 1: Sendero cuevas y aleros.

Extensão:  4,27 km

Aqui no parque há três covas: a pequena, a média e a grande, e comecei o tour por elas.

Fui de carro até a entrada da Cueva Chica (a pequena) e de lá segui a pé até a Cova Grande.

Neste trajeto, antes de chegar a Cueva Chica, paramos no primeiro lugar de interesse, conhecido como  Silla del Diablo.

Silla del Diablo

Este é um enorme bloco de rocha em formato de cadeira, por isso o nome. Diz também a lenda, que esta cadeira era de um Milodón, e que posteriormente ele se transformou no diabo.

Foto: Aos pés da Silla del Diablo.

A rocha tem 35 metros de altura, e lá do alto você tem uma bela vista da região, e principalmente do lago Sofia.

Foto: Visão que temos ao subir na Silla del Diablo.
Foto: As estradas de acesso ao parque e a Silla vista de cima.
Foto: Sobre a Silla.

Aqui recebi várias explicações do guia, descobri que a região já foi um oceano e que antigamente, e antes mesmo dos milodóns, tudo isso era tomado por imensos glaciares.

Foto: Resquícios da presença de vida marinha.
Foto: Resquícios de pintura rupestre.

Daqui destas paisagens incríveis, fui então começar a caminhada pela Cueva Chica.

Cueva Chica

Como o próprio nome diz, é uma cova pequena, perto das demais, mas pequena principalmente por sua amplitude e não profundidade, pois esta cova se estende por grande extensão cerro Benitez à dentro.

Foto: Caminho pelos bosques.

Aqui recebi mais informações das eras pré-históricas. Entrei um pouco lá dentro, em um ambiente bem abafado e úmido, e foi bem interessante.

Foto: Na entrada da Cueva Chica

Depois o guia me dispensou, meu vovozinho falante, disse que me encontraria tal horário na portaria, que eu segui-se sozinho até a Cueva Grande e depois o encontrasse ele lá.

Foto: Tunel – Uma passagem super interessante pelas pedras no meio do trajeto.

Quando fechei o passeio não sabia isso, tinha ido com meu tênis, que não é de trilha, novo, fiquei todo preocupado que iria sujar. Eu também não queria me cansar, pois no outro dia estaria encarando as trilhas pesadas de Torres del Paine, mas para minha surpresa, o caminho foi super tranqüilo, não tinha lama, e muito menos subida, só paisagens lindas e muita natureza.

Foto: Trilhas bem sinalizadas.
Foto: To sempre de olho na natureza, só não queria me deparar com um puma naquele caminho vazio… rs.

Cueva média

Andei alguns minutos até a entrada da cueva media.

A cova média foi habitada pelos primeiros habitantes da região. As evidências destes habitantes de 11 mil anos atrás encontradas aqui foram decisivas em estudos sobre a vida naqueles tempos.

Só fui na entrada, dei uma olhada e segui meu caminho até a principal atração.

Foto: Nem dei muita bola pra Cueva média.

Trilha 2: Cueva Grande – A Cueva del Milodón.

Extensão: 350 metros – menos de 15 minutos de caminhada.

A trilha é curta, e quem não quer conhecer as outras duas covas, pode optar por ir direto na principal atração, sem caminhadas e suor.

A trilha está estruturada para receber todos os tipos de pessoas, até com dificuldade de locomoção.

A primeira parada é na: Praça da megafauna.

Aqui há réplicas em tamanho reais dos animais que habitaram a região e milhares de anos atrás. Bem interessante, conhecê-los e ler sobre a sua biologia.

Foto: Praça da megafauna. Li tudinho… rs.

A trilha continua entre a vegetação, bem intensa e verde… linda!

Foto: Como podem ver a trilha é bem estruturada.

Sobre a Cova Grande – Cueva del Milodón.

Esta enorme caverna foi formada a partir de geleiras entre 35 e 14 mil anos atrás. Suas dimensões são incríveis, ao todo tem 30 m de altura e 200 m de profundidade. Em seu interior, há estalactites e estalagmites e lá de dentro forma uma bela moldura para paisagem externa.

Foto: Ilustração e informações da sua formação.
Foto: A ampla entrada.
Foto: Encarando a entrada.
Foto: A caverna vista de dentro para fora – linda moldura, não?

Na entrada da caverna, ou saída, para quem opta por andar na trilha interna, há uma enorme réplica em tamanho natural do mamífero símbolo da região: o Milodón.

Foto: O Milodón em tamanho real.
Foto: Claro que queria uma foto com ele também… rs.

O fóssil com pele bem preservado deste incrível habitante foi encontrado aqui há pouco mais de 100 anos. Incrível, não?

Trilha 3: Sendero Mirador

Extensão: 650 metros

Uma pena eu na ter prestado atenção no mapa e ter “pulado” esta trilha, pois ela leva a um mirante bem acima da Cueva Grande, de onde se aprecia a vista as montanhas, glaciares e a área do parque como um todo.

Mas o que me consola, é que subi na Silla del Diablo, e creio que a paisagem não seja tão diferente do que vi por lá.

É isso meus amigos!

Vale a pena? Vale sim, mas o preço que acabei pagando penso que não…

Recomendo ir de bike, ou carro com amigos. Em agência, creio que há passeios mais interessantes que este por este preço.

E DAÍ, QUANTO FICOU A BRINCADEIRA??

Gasto total para visita: $ 23.000 CLP  – R$ 143,75 .

  • Tour com agência: $ 18.000 CLP (R$ 112,50).
  • Entrada do parque: $ 5.000 CLP (R$ 31,25).

Quer saber em detalhe todos os gastos desta viagem e ainda algumas outras dicas?

LEIA:  QUANTO CUSTA UMA VIAGEM PARA PATAGÔNIA?

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR…

Dicas Puerto Natales -> A gastronomia da cidade é regada a frutos do mar e o prato principal é a famosa parrillada com carne de cordeiro.

Restaurantes indicados.

  • Bahia Mansa: Opção mais indicada para quem deseja provar peixes e mariscos. Dizem que aqui o ceviche é ótimo.
  • La Picada de Carlitos : Ótimo custo benefício.
  • La Burbuja: Sanduíches e pizzas – mais noturno.
  • Parrila Don Jorge.
  • Parrila Pehoe.

Muitas das comidas encontradas aqui são parecidas com a da patagônia argentina, como:

Chorizo: Outro prato muito típico que consiste em um filé suculento acompanhado por batatas (purê ou fritas).

Foto: Pratos na fixa de R$ 40,00 a R$ 50,00.

Empanadas: Salgado típico, muito popular no país.

Foto: Tão popular como a coxinha no Brasil. Preços variando de R$ 7,00 – R$ 10,00.

Milanesa: Muito comum por lá.

LIÇÕES APRENDIDAS.

1- Há muitas lojas de aluguel de bicicleta no centro, sendo uma ótima pedida para conhecer a cidade e a Cueva del Milodón de forma rápida e barata.

2- O passeio com agências achei super caro, só fiz porque tinha tempo sobrando e um dia para conhecer o máximo possível. Se tivesse um dia a mais aqui, eu iria de bike.

3-  Este é um passeio caro, só acho que vale se você não precisar tirar nada do seu roteiro, pois há muitas outras coisas interessantes com valores parecidos como: full day em Torres del Paine, Cavalgadas e conhecer estâncias.

4-  Você pode conhecer a principal atração: Cueva Grande, a cueva chica e Silla del Diablo, sem fazer trilhas, indo tudo com carro.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS.

Fuso Horário: (-) 1 h (Brasília) – No horário de verão, resto do ano mesmo horário que o Brasil.

Língua: Espanhol.

Moeda

A moeda usada no Chile é o peso chileno.

Na minha viagem, a conversão média era de R$ 1,00 = $ 160 CLP.

Divida o valor em pesos por 160 para saber o valor em reais.

DICA PARA FAZER BOAS CONVERSÕES – LEIA:  QUANTO CUSTA UMA VIAGEM PARA PATAGÔNIA?

Gorjetas: Nós brasileiros não temos costume de dar gorjetas, na verdade temos até dificuldade, mas como na maioria das cidades turísticas, elas são sempre bem vindas e esperadas. O ideal é pagar no mínimo 10%.

Vistos e Vacinas

Boa pra nós!

Brasileiros não precisam de visto para permanência menor que 90 dias e é exigido somente RG para entrada no país. Pedem que seja um documento em boas condições e com no máximo 10 anos de emissão. Porém a melhor opção é sempre estar com o passaporte, que evita qualquer tipo de problema.

Não é obrigatório a vacina contra febre amarela (certificado com validade internacional) e nenhuma outra.

ATENÇÃO: Sempre pesquise estas informações no site do consulado, pois pode haver mudanças.

Tomada

As tomadas no chile também são de pinos redondos, mas elas são um pouco diferente das brasileiras. Aqui a entrada do meio fica alinhada com as outras duas.

Foto: Se seu aparelho for aquele de 2 pinos retos, vai servir.

Recomendo sempre levar um adaptador universal. Geralmente os hostels e hotéis, usam padrões de tomadas diferentes do mais usual no país.

Voltagem: A padrão do Chile é 220 V, assim como em Puerto Natales.

A VIAGEM CONTINUA…

Gostou? Compartilhe! Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

QUEM PODE TE AJUDAR?

Saber mais – Site Oficial da Cueva del Milodón.

Vai viajar? Planeje toda sua viagem pelo Quero Mochilar!

O Quero Mochilar tem te ajudado com dicas e roteiros para o seu planejamento? Então que tal nos ajudar sem pagar nada a mais por isso, simplesmente fechando sua viagem com os serviços oferecidos pelas parceiras do Blog.

GARANTA AQUI

SEGURO VIAGEM – HOSPEDAGEM – ALUGUEL DE CARRO – TOURS – PASSAGENS AÉREAS – RESERVAS – CHIP DE CELULAR

Além de garantir sua programação com segurança, você estará ajudando a manter o site no ar cheio de dicas para você, sem gastar nada a mais por isso.

Siga-nos
error0

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »