Ilha da Madeira

Ilha da Madeira, conhecida como a pérola do Atlântico, e não é por menos. Um lugar sem igual, com paisagens únicas, boa comida e um povo muito hospitaleiro. Inesquecível!

  • INFORMAÇÕES: Setembro de 2019.
  • ROTEIRO: 4 dias /  IDEAL: De 5 a 7 dias.
  • TIPO DE VIAGEM:  Viagem independente com família – Parte IX.

SOBRE A ILHA DA MADEIRA

No meio do Atlântico, mais próximo da África do que da Europa, há um arquipélago chamado Madeira, cujo a principal ilha leva o mesmo nome. Mesmo estando há 1.000 km de Lisboa, esse território é uma região autônoma de Portugal.

O arquipélago também é formado por outras ilhas, menos conhecidas como Porto Santos, e duas outras não habitadas: Selvagens e Desertas.

Esse paraíso teve origem vulcânica, e pelo isolamento do continente, possui uma flora e fauna bem endêmica e característica. Toda esta peculiaridade dá ao lugar paisagens incríveis, com vários tipos de formações rochosas, enormes vales e montanhas, e um contraste de cores sem igual.

A ilha é pequenina e fácil de conhecer completamente, sendo 57 km de comprimento e 22 km de largura. Possui uma população em torno de 260 mil habitantes, sendo que grande parte reside na capital, Funchal.

Foi descoberta na primeira metade do século XV pelo navegador João Gonçalves Zarco.

Um lugar incrível e que pode tornar sua viagem a Portugal ainda mais inesquecível, já que Madeira foi eleita várias vezes como o “Melhor Destino Turístico Insular” da Europa pelo WTA – World Travel Awards!

Vamos conferir?

Onde se hospedar na Ilha da Madeira – Portugal?

A primeira pergunta que se tem que fazer quando decide viajar pela Madeira é: “Você prefere ficar em um só local durante toda à estadia, ou em diferentes partes da Ilha?”

Muitas pessoas optam por ficar mais dias em Funchal e fazer vários bate e volta com agências ou táxis, serviços que são amplamente encontrados na ilha e válidos, principalmente para quem não quer dirigir por aquelas ladeiras e curvas.

Quanto ao tipo de hospedagem, aqui há para todos os gostos e bolsos, tem até resorts, portanto não se preocupem. Em relação a hostels encontra-se mais opções na capital, no restante da ilha são mais raros.

Ficar uns dias fora de Funchal, nos vilarejos e demais cidades da ilha, acho super válido, ainda mais em cidades como Machico, Porto Moniz e Santana. 

MINHA HOSPEDAGEM: Quando estive na ilha, optei por dormir cada noite em uma cidade diferente, para otimizar tempo.

Minhas estadias foram:

  • Funchal: Hotel Quinta da Penha de Franca : 72 € / dia – R$ 345,60: O hotel é excelente, um pouco afastado do centro, mas bem localizado. Os serviços todos são ótimos e de qualidade.
  • Curral das Freiras: Valley of Nuns Holiday Apartments: 62 € / dia  – R$ 297,60: Apartamento com localização central. Lado ruim é que havia muitas escadas e complicações para usar a garagem. Porém era muito simpático e limpinho.
  • Porto Moniz: Hotel Salgueiro: 54,31 € / dia – R$ 260,68: Ótimo e excelente localização. A hospedagem ainda dava desconto de 10% no restaurante e na loja de souvenirs ao lado.
  • Machico: Hotel Dom Pedro: 70 € / dia – R$ 336,00 : Ótimo também, um pouquinho mais afastado do centro, mas podíamos ir andando a pé tranquilamente até lá. Próximo ao aeroporto (4 km), o que facilitou a volta de madrugada.

* Os valores dos hotéis são todos para duas pessoas.

Consulte e reserve sua estadia na ILHA DA MADEIRA pelo BOOKING.COM – O booking.com tem as melhores ferramentas de busca de hospedagem do mercado, que juntas ajudam você a decidir pela melhor opção.

ROTEIRO PARA ILHA DA MADEIRA

Do dia 07 ao dia 10 da viagem– 24/09/2019 à 28/09/2019.

Minha chegada na Ilha.

Fui para Madeira pela companhia aérea TAP, em um voo partindo de Porto às 6h00 da manhã.

Para pegá-lo temos que acordar cedo, às 3h30, pegar um transfer às 4h00 no hotel no centro de Porto e partir. Interessante que para esta viagem pediram duas horas de antecedência no aeroporto, mesmo eu tendo comprado só a bagagem de mão.

Para chegar ao aeroporto (15 km do centro) neste horário, agendei um transfer no hotel, que consiste em uma Van com horário marcado – é a forma mais cômoda.

O valor é 25 € /pessoa, porém quanto mais pessoas o valor vai diminuindo, e como estávamos em dois, pagamos 20 € cada.

Credo que caro… Não dá pra pagar mais barato Quero Mochilar?

Dá sim…

Uber agendado na madrugada, saia no dia por 13,90 €, porém eu não quis arriscar, já tinha levado um cano uma vez, e estava traumatizado, mesmo sendo Uber super seguro em relação a horários.

Ainda se sua viagem for durante o dia, e você estiver tranquilo, pode ir de metrô, por apenas: 2,60 €.

Agora continuando…

Na minha viagem à Ilha da Madeira fiz um bate e volta de Porto.

Quando fui definir meu cronograma por Portugal, projetei minha ida (ponto de partida) de acordo com a melhor passagem que encontrei. Acabei pagando nessa passagem ida e volta R$ 514,00 – um valor ótimo.

Comprar somente a passagem com bagagem de mão, deu uma reduzida significativa na passagem, assim, deixei minhas malas no hotel em Porto, pois ficaria ainda uns dias a mais lá na volta, e economizei uma bela quantia.

Tive sorte no meu voo, a viagem de duas horas foi super tranquila, até mesmo a aterrizagem, que me deixou ansioso por tudo que eu havia lido.

A vista quando estamos chegando na Madeira é de arrepiar… linda, linda… até esqueci da ansiedade por alguns minutos.

Funchal vista do alto.

Agora chega de bla bla blá, e vamos organizar sua mente para montar seu roteiro por aqui.

1º: Como se locomover pela Ilha da Madeira?

1- Carro: A melhor forma de curtir e conhecer o máximo é alugando um carro, e assim ter a chance fazer seu próprio tempo e roteiro. Como já disse, a ilha é pequena e de uma ponta à outra são apenas 85 km.

A única coisa é que você tem que ser um bom ou experiente motorista, e precisará de muita atenção, que as estradas aqui não são fáceis.

Você pode pegar seu carro direto no aeroporto, logo na sua chegada, e foi o que fiz. No aeroporto há várias locadoras, e eu escolhi a Alamo pela Rents a Car e reservei com antecedência.

O importante é saber que para alugar um carro, quanto maior a antecedência, melhores são os preços, por isso aproveite e faça uma cotação no link do blog, e fique atento.

Importante: Quando reservei meu carro, reservei um mil (sem potência), porém chegando lá, me orientaram a pegar um carro potente, por causa das subidas. De início achei que poderia ser tática de vendedor, mas não é. Realmente é importantíssimo a potência do carro para ir em qualquer lugar da ilha.

O que fazer na Ilha da Madeira
Uma amostrinha do quem está te esperando.

Gostei da Alamo, e recomendo: As regras são simples e práticas:

  • Pegar e devolver o veículo com tanque cheio.
  • Pode-se devolver em qualquer horário e sem a presença deles.

Meus custos com a viagem de carro por 4 dias: R$ 1.061,74

  • Aluguel pela Rents a Car – 4 dias: R$ 737,14 (R$ 184,29/dia)
  • Extra para um carro mais potente pago no aeroporto: 32
     € (R$ 153,60).
  • Gasolina para todos os dias: 45 € (R$ 171,00) – 30,51 litros.

2- Agências de turismo: Para quem está sozinho e inseguro para alugar um carro, uma boa pedida é fazer os passeios com as inúmeras agências de turismo. Nesta escolha é possível ficar todo tempo em Funchal, e conhecer as demais cidades e atrações em tours bate e volta. Tem tours para todos os gostos.

GARANTA TOURS EM EMPRESAS DE CONFIANÇA COMO A GET YOUR GUIDE

3- Transporte público: É possível se locomover com transporte público entre as cidades, porém ele não chega em determinados lugares. Também você precisará ter muitos dias na Ilha, pois perde-se em agilidade.

4- Catamarãs: Há também passeios de catamarãs (barcos) com direito a observação de golfinhos e baleias.

Para quem quer conhecer ainda mais o arquipélogo, pode pegar o ferry “Lobo Marinho” da Porto Santos Line, que vai de Funchal a Porto Santos.

Horários: Diariamente. https://www.portosantoline.pt/

  • Funchal – Porto Santos: 8h00.
  • Porto Santos – Funchal: 19h00.

Horários diferentes nos finais de semana.

2º Meu roteiro pela Ilha da Madeira.

Fiquei 4 dias na Ilha e acabei fazendo um roteiro mais tranquilo, pois essa viagem fiz mais para meu pai que pra mim, e mesmo assim, cansei o velho com os deslocamentos (rs). O lado bom foi que conhecemos muita coisa e no final foi ótimo meu roteio.

OBS: Cada dia do roteiro está desatacado com uma cor no mapa e na descrição do texto.

Dia 01: Funchal.

Assim que chegamos fomos direto para Funchal, a cidade principal e capital da ilha, onde estão a maioria das atrações.

Em Funchal você tem muitas coisas para ver: mirantes com visões panorâmicas, centro com belas construções, museus, mercado com produtos regionais, o famoso carreiros dos montes com seus carrinhos de cesto etc.

Com certeza, pelo menos um dia inteiro aqui não pode faltar no seu roteiro.

Roteiro para Funchal: Aqui.

Vista de um dos mirantes para o centro de Funchal.
Carreiros dos Montes: como ir embora sem andar neles...

Dia 02: Curral das Freiras.

No meu segundo dia, me dediquei à Curral da Freiras com meu pai. Como disse, meus avós paternos vieram daqui.

Da família Livramento que residia na Ilha, só meus bisavós com os filhos foram para o Brasil, o restante da família ficou, e meu pai queria ver se encontrava alguns parentes, e como a cidade é pequenininha, foi fácil de encontrar outros Livramentos. Acabou que achamos primos distantes, frutos dos irmãos do meu bisa, que não imigraram. Pai ficou realizado, e a nossa missão cumprida.

Curral é uma cidade linda. Relaxante mesmo! Foi muito bom ficar aqui um dia todo. Há trilhas ao seu redor, mirantes incríveis, e outras coisinhas mais.

A maioria das pessoas vão somente até o mirante Eira do Serrado, de onde temos uma visão linda para Curral, e esse passeio é imperdível. Curral fica embrenhado em um vale.

Curral das Freiras visto do mirante Eira do Serrado.

Poucos são os que vão até a cidade, e digo que vale a pena, há gente simpática, bons restaurantes e tudo bem mais em conta que Funchal.

Roteiro para Curral das Freiras (Em breve).

O que fazer na Ilha da Madeira
Eu e meu pai admirando Curral do alto – Visão incrível.

Dia 03: Viagem pela parte oeste da ilha.

Saíamos de Curral das Freiras cedo, às 8h00, e neste dia iriamos até Porto Moniz passando por vários lugares pelo caminho na sequência que descrevo abaixo:

Câmara de Lobos: Vila de pescadores super charmosa coladinha em Funchal. Conhecida por ter sido o lugar que Winston Churchill escolheu para descansar após a Segunda Guerra Mundial, e também onde João Gonçalves Zarco, o descobridor da Madeira, desembarcou pela primeira vez.

Câmara tem um centro histórico bem interessante, e sua orla é cheia de barquinhos coloridos, o que dá um “tcham” todo especial para o local.

Roteiro para Câmara de Lobos (Em breve).

Visão de Câmara de Lobo e seus barquinhos coloridos.
Homenagem a Winstow Churchill que descansou em Câmara de Lobos após a Segunda Guerra.

Cabo do Girão: Mirante há 580 metros de altura, de onde temos uma visão incrível para Câmara de Lobos e Funchal. O que chama a atenção aqui são as plataformas suspensas de vidro, as chamadas Skywalk. Não vi, mas dizem que lá é possível realizar saltos de Bungee jumping e parapente.

Foto: Vista do Cabo do Girão em Câmara de Lobos.

Após Câmara, na estrada em direção a São Vicente, paramos no mirante da Encumeada, com vista já para o interior da ilha e suas florestas.

Miradouro Encumeada: Mirante localizado quando estamos saindo do litoral e indo para o centro da ilha, tem uma visão incrível.

São Vicente: Outra cidade bem interessante, com praias e outra atração bem famosa na Ilha, as Grutas com o Centro de Vulcanismo . A cidade também tem um belo centrinho histórico e bons restaurantes.

Roteiro para São Vicente (Em breve).

O que fazer na Ilha da Madeira
Uma parada para o Almoço aqui caiu super bem.
As praias exóticas de pedras em São Vicente.

Mirante Véu da Noiva: Aqui você encontrará uma cachoeira caindo no mar, no caminho para Porto Moniz.

Ribeira da Janela: É uma fregesia de Porto Moniz, pequenininha, com nem 300 habitantes, porém aqui está um dos visuais mais incríveis da Ilha.

O que fazer na Ilha da Madeira

Porto Moniz: Uma das cidades mais procuradas da ilha por causa de suas piscinas naturais de água salgada excelentes para banho. A cidade ainda tem outras atrações, e um dia inteiro aqui pode cair bem no seu roteiro.

Foi aqui que terminei meu terceiro dia.

Roteiro para Porto Moniz (Em breve).

O que fazer na Ilha da Madeira

Dia 04: Viagem para parte leste da ilha.

Saímos um pouquinho mais tarde, às 9h00, com o objetivo de pernoitar em Machico, próximo ao aeroporto, pois partiríamos para Porto na madrugada do dia seguinte.

Nosso roteiro do quarto dia foi:

ER 110: Estrada de Porto Moniz sentido Paul da Serra que passa por dentro da ilha, entre as florestas Laurissilva, características daqui. Estas florestas são as produtoras de água doce da ilha e foram declaradas em 1999 Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO.

Essa é uma estrada alternativa, eu poderia ter optado em fazer o percurso pelo litoral, que seria mais rápido e mais próximo, mas como Engenheiro Florestal, eu jamais perderia essa oportunidade de conhecer um novo bioma. No trajeto há mirantes e a descida para o litoral é deslumbrante (só tenho registros na memória).

O que fazer na Ilha da Madeira
Estradas ótimas pelas florestas Laurissilva.
O que fazer na Ilha da Madeira
Parada para os mirantes e pai nem do carro desce… rs.

No dia a serra estava com muita neblina, formando uma paisagem bem pitoresca. E vimos a umidade que ali possui e o porque serem tão importante na produção de água da ilha.

Passamos ainda em:

Fajã da areia: Conhecemos só visualmente a famosa praia do surfe em São Vicente. Parada só para fotos mesmo.

O que fazer na Ilha da Madeira

Santana: Entramos um pouco em Santana o que foi ótimo, e pudemos conhecer as casinhas típicas. Estava tendo música ao vivo, pessoas trajadas de portugueses e havia uma mesa com doces para degustar.

Estas casinhas típicas são feitas com telhados de colmo (tipo um coqueiro) e é reflexo da história da Ilha, pois Santana ficou isolada e inacessível por muitos anos.

O que fazer na Ilha da Madeira

Aqui nessas casinhas vende-se souvenirs e bordados. Tudo muito bonito, aliás o bordado da madeira é muito famoso.

Em Santana também está o teleférico Rocha do Navio, onde você desce até uma praia isolada. Acabamos não descendo, mas um almoço lá em baixo é recomendado por vários viajantes.

O que fazer na Ilha da Madeira

Miradouro Arco de São Jorge: Mirante bem bonito, próximo a cidade de São Jorge, no caminho para Santana.

O que fazer na Ilha da Madeira

Machico: Chegando em Machicho, fiz check in, pai foi dormir, e eu aproveitei para fazer a trilha de São lourenço, a única que fiz na ilha. Depois da trilha aproveitei para curtir a cidade.

Ponta de São Lourenço: Essa também é uma das trilhas mais procuradas da Madeira. Fica em uma área de Reserva Natural e é realmente linda.

  • Percurso: 8 km (ida e volta).
  • Duração: 2h30.

Roteiro para trilha da Ponta de São Lourenço por conta própria : Em breve.

3º Qual o roteiro ideal pela Ilha da Madeira?

Essa pergunta é sempre complexa e muito individual, pois depende do seu orçamento, tempo disponível e estilo de viagem.

Para aproveitar bem, penso que um roteiro bacana (com trilhas) seriam no mínimo 5 dias inteiros.

E como eu indicaria um roteiro…

Dia 01: Funchal

O dia da sua chegada, se dedique somente a Funchal. Há muita coisa por lá e você pode tirar o dia para conhecê-la bem.

O que fazer na Ilha da Madeira
O passeio que pesa no orçamento, porém não dá para ir embora sem.

Dia 02: Curral das Freiras até Porto Moniz.

No segundo dia, comece o dia conhecendo a paisagem incrível de Curral das Freiras, no miradouro Eira do Serrado. Depois vá direto para Câmara de Lobos, conhecer seu centrinho, orla e o Cabo do Girão, de onde você terá uma vista espetacular.

Depois pegue a estrada e passe nos seguintes pontos:

  • Ponta do Sol.
  • Calheta.
  • Jardim do Mar.
  • Paul do Mar.
  • Ponta do Pargo.

Curta o restante do dia em Porto Moniz na suas piscinas naturais.

O que fazer na Ilha da Madeira
Além de Porto Moniz, há outras piscinas naturais menos famosas pelo caminho.

Dia 03: Porto Moniz até Santana.

De Porto Moniz, passe na Ribeira da Janela (não deixe de conhecer), e depois decida se volta no caminho para pegar a ER110 e cruzar as florestas Laurissilva (vai andar mais nesse trajeto, mas vale a pena se você curtir paisagens), ou siga em frente passando por Seixal e parando um pouquinho em São Vicente.

Se optar em pegar a ER 110, pode aproveitar para fazer uma trilha legal a Vereada 25.

Você escutará muito este termos: levada e vereda. Levadas são as famosas trilhas que cortam toda a ilha e margeiam os canais por onde corre água.

Há várias levadas na Madeira, e as mais famosas estão bem sinalizadas e não precisam de guias para serem percorridas.

As mais populares são:

  • Levada dos Balcões: 3 km, 1h30 de duração e nível fácil.
  • Levada das 25 Fontes: 9 km, 3h de duração e nível médio.
  • Levada do Caldeirão Verde: 13 km, 5h30 de percurso e nível médio.

Esta última inicia-se no Parque Florestal das Queimadas e vai até a cachoeira conhecida como Caldeirão Verde.

Coloquei aqui as mais procuradas, porém não se limite a elas.

O que fazer na Ilha da Madeira
Além de infinitas curvas, a Madeira é cheia de túneis.

Conheça São Vicente: o centrinho, as grutas, o centro de vulcanismo e as praias e depois vá para Ponta Delgada e Arco São Jorge. Vários são os mirantes pelo caminho, e neste dia finalize conhecendo Santana (durma aqui).

Dia 04: Santana.

Acorde cedo e faça a trilha do Pico ruivo e Aeeiro.

O Pico ruivo e Pico Areeiro são as trilhas mais procuradas, pois o Pico Ruivo é o ponto mais alto da Ilha da Madeira, com 1.862 metros.

  • Percurso: 5,6 km (ida e volta).

Importante saber que há diferentes percursos e níveis para conhecê-lo. Tente entender isso e adapte o seu passeio ao seu condicionamento. A dica principal aqui é tentar ver o nascer ou o pôr do sol do Pico Ruivo.

Você pode conciliar sua caminhada do pico Ruivo com o Areeiro, ou fazê-los separados, e ter imagens fantásticas do interior desta ilha vulcânica magnífica.

Neste dia você pode continuar a dormir em Santana, ou deslocar até Macicho para pernoitar, que é bem próximo e tranquilo de ir, mesmo após uma trilha.

Dia 05: Machico e Ponta de São Lourenço.

Faça a trilha da Ponta de São Lourenço e conheça Machico. Dá tempo até de descansar, ou fazer mais coisas neste dia. O importante é que você fique hospedado em Machico, que é mais próximo ao aeroporto que Funchal, e facilitará na sua partida no próximo dia.

Machico é uma cidade bem agradável há apenas 4 km do aeroporto, dormi minha última noite aqui para facilitar meu retorno que era na madrugada. A cidade tem bons restaurantes, uma bela orla, e é excelente pedida para uma despedida tranquila da ilha.

O que fazer na Ilha da Madeira

Eu acho esse roteiro ideal para o meu estilo, porém se quiser ainda mais, pode escolher ficar mais dois dias, para fazer passeios de barcos com golfinhos e conhecer a Ilha de São Jorge, para mim, este seria o roteiro ideal, corrido, mas 5 ou 7 dias bem aproveitados.

E DAÍ, QUANTO FICA A BRINCADEIRA??

  • Passagem aérea: Eu paguei ida e volta de Porto só bagagem de mão (pela P2P Milhas) – R$ 514,00.
  • Hospedagem:  As 4 diárias detalhadas no inicio do post, para duas pessoas: 258,31 € – R$ 1.239,89 – Diária média de 64 € / dia.

Meus custos com a viagem de carro por 4 dias: R$ 1.061,74, sendo:

  • Aluguel pela Rents a Car – 4 dias: R$ 737,14 (R$ 184,29/dia).
  • Extra para um carro mais potente pago no aeroporto: 32 € (R$ 153,60).
  • Gasolina para todos os dias: 45 € (R$ 171,00) – 30,51 litros.

Gastos com atrações:

  • Estacionamento dia todo centro de Funchal: 7,80 € (R$ 37,44).
  • Teleférico em Funchal ida e volta: 16 € (R$ 76,80), um trecho sai por 11€ (R$52,80).
  • Custo carreiros dos montes: 25 € (R$120,00) por pessoa (máximo três),em duas você paga 30 € (R$ 144,00) cada.
  • Foto carreiro dos Montes: 10 € (R$ 48,00) – (preço pechinchando).
  • Táxi para voltar ao Teleférico após descida dos carreiros: 25 € (R$ 120,00) – Porém tem que chorar muito, consegui por 10 € (R$ 48,00).
  • Museu CR7 em Funchal: 5 € (R$ 24,00) + 1 € (R$ 4,80) de estacionamento.
  • Gruta e centro de vulcanismo em São Vicente: 8 € (R$38,40).
  • Piscinas naturais em Porto Moniz: 1,50 € (R$ 7,20).
  • Aquário Porto Moniz: 7 € (R$ 33,60).

Gastos com alimentação:

  • Almoço rua Santa Maria em Funchal: 15 € (R$ 72,00).
  • Bacalhau com Natas em Funchal: 14 € (R$67,20).
  • Arroz de Marisco em Porto Moniz: 15 € (R$ 72,00) – Comia 3 pessoas.
  • Chopps: Em torno de 1,50 e 2 € (R$ 9,60).
  • Sorvetes e comidas de rua: Em torno de 1,50 e 2 € (R$ 9,60).
  • Lanches bem servidos, o tal de Prego 5,50 a 6 € (R$ 28,80).
  • Espada com Banana Machico: 10,90 € (R$ 52,40).
  • Refrigerante Brisa: 1,50 € (R$ 7,20).

Minha conversão na época foi de R$ 4,80 para 1 €.

NÃO POSSO DEIXAR DE PROVAR…

Bebidas:

  • Poncha: Um bebida que mistura água ardente (forte), suco de limão e mel da cana. Há variações, porém essa é a típica.
  • Ginja: Licor de cereja, muito apreciado em toda Portugal.
  • Vinhos: Os vinhos da madeira são bem famosos.

Pratos:

  • Prego em bolo de caco: pão com manteiga e alho, comum como entrada.
  • Atum salpresado, é muito típico, mas não se encontra em qualquer restaurante.
  • Espetada em pau de loureiro: Carne vermelha em espeto feito com loro.
  • Cabrito com castanhas: Típico em Curral das Freiras.
  • Peixe-espada com molho de maracujá.
O que fazer na Ilha da Madeira
Segundo meu pai, perfeito! O melhor prato da Ilha.
  • Arroz de marisco: O prato que mais me fez sentir saudades de lá. Comi em Porto Moniz.
O que fazer na Ilha da Madeira

Sobremesas:

  • Bolo de mel: bolo tradicionalmente madeireiro (um pão de mel em formato de bolo na minha opinião de quem nada entende de gastronomia… rs).

Bebidas:

  • Coral: Cerveja da Maderia.
  • Brisa Maracujá: Refri.

LIÇÕES APRENDIDAS

1- Caso for no inverno, você necessitará de roupas especiais para a prática de esportes de aventura.

2- Conheça o que é o FOOD AND WINE TOUR, uma forma divertida de conhecer o centro de Funchal e suas comidas e bebidas. Esse tour consiste em 9 paradas que vão de uma loja de chocolates, a Uau Cacau, a uma de vinhos, a Blandys.

3- Uma outra maneira de ver a Ponta de São Lourenço é com passeios pelo mar, pois muitas rotas para observação de baleias e golfinhos passam pela região. Durante o verão é possível até parar a embarcação nos arredores da península para um mergulho.

4- As trilhas comuns, que não margeiam os canais, são as chamadas “veredas” e as que margeiam chamam levadas. 

5- Na Ilha Porto Santos, as praias são maiores (extensas) e possuem areia mais clara. É onde dizem estar as melhores praias do arquipélago da Madeira.

6- Dica Roteiro 1 dia: É possível pegar o ferry na Madeira cedo, passar o dia em Porto Santos e retornar no último. A travessia é feita com o ferry Lobo Marinho.  A viagem tem uma duração de 2h20.

7- Há ônibus Hop On Hop Off em Funchal, e pode valer a pena.

8- Fui somente com bagagem de mão, para despachar a mala a parte cobram 40 €, perguntei só de curioso e para vocês.

9- A Madeira é lugar de praias exóticas e paisagens incomuns. Esqueça aquela imagem de praia brasileira e caribenha que você tem na mente, porém não subestime, são diferentes, mas também magníficas. Aqui ao invés de areia, há grandes faixas com pedras roliças. A diferença também está no entorno, onde as praias são rodeadas por enormes falésias e montanhas.

10- Dicas para praias: O Lado sul da ilha é mais ensolarado e onde estão a maioria das praias.  As praias mais populares da Ilha são:

  • Praia Formosa (Funchal).
  • Praia da Calheta: faixa de areia artificial.
  • Praia de Machico, faixa de areia artificial
  • Praia dos Anjos: com areia de pedra.
  • Prainha, praia junto à Ponta de São Lourenço e com areia escura.
  • Praia da Fajã dos Padres.
  • Praia da Ribeira da Janela.

OUTRAS INFORMAÇÕES ÚTEIS.

Acesse o Artigo: Dicas úteis de Portugal, para saber mais sobre:

  • Fuso horário: Não há diferença entre a Ilha da Madeira e Lisboa.
  • Moeda local.
  • Chip de celular

A VIAGEM CONTINUA…

Gostou? Compartilhe! Tem alguma sugestão ou atualização de informação? Enriqueça a pesquisa de seus amigos nos comentários. Além de ajudar o próximo viajante é super importante a opinião de vocês para o blog.

O Quero Mochilar tem te ajudado com dicas e roteiros para o seu planejamento? Então que tal nos ajudar sem pagar nada a mais por isso, simplesmente fechando sua viagem com os serviços oferecidos pelas parceiras do Blog.

GARANTA AQUI

SEGURO VIAGEM – HOSPEDAGEM – ALUGUEL DE CARRO – TOURS – PASSAGENS AÉREAS – RESERVAS – CHIP DE CELULAR

Além de garantir sua programação com segurança, você estará ajudando a manter o site no ar cheio de dicas para você.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Language »